Whatsapp icon Whatsapp

Princesa Diana

Princesa Diana foi princesa do Reino Unido enquanto esteve casada com príncipe Charles, herdeiro do trono britânico. Morreu em um acidente de carro em Paris, em 1997.
Princesa Diana foi uma das mulheres mais populares da família real britânica.[1]
Princesa Diana foi uma das mulheres mais populares da família real britânica.[1]

A princesa Diana foi uma das mulheres mais famosas que fizeram parte da família real britânica. Tornou-se princesa ao casar-se com o príncipe Charles, em 1981. Teve dois filhos durante o seu casamento, e divorciou-se na década de 1990. Faleceu em um acidente de carro que aconteceu em Paris, em 1997.

Acesse também: Elizabeth II, uma das rainhas mais longevas da história da monarquia britânica

Resumo sobre princesa Diana

  • Nasceu em 1961 e pertencia a uma família da aristocracia britânica.

  • Tinha descendência de dois reis da dinastia Stuart.

  • Gostava de artes, chegando a ser professora de balé.

  • Casou-se com o príncipe Charles, em 1981, tendo dois filhos com ele.

  • Divorciou-se na década de 1990, e faleceu em um acidente de carro em Paris, em 1997.

Juventude da princesa Diana

Diana Frances Spencer nasceu em Sandringham, no 1º de julho de 1961. Ela fazia parte de uma família da aristocracia britânica, sendo que seu pai era Edward John Spencer, e sua mãe, Frances Ruth. Além disso, ela tinha descendência da linhagem de dois reis da dinastia Stuart: Carlos II e Jaime II.

Apesar da linhagem vinculada à dinastia Stuart e da condição de vida privilegiada (pois pertencia à aristocracia), seus biógrafos relatam que sua infância foi infeliz por conta de todos os problemas que sua família enfrentou. A relação de seus pais não era boa, as brigas eram constantes, e o casamento terminou em divórcio.

Para agravar a situação, Edward e Frances disputaram na Justiça a guarda dos filhos, e a Justiça britânica determinou que o pai ficasse com eles. Além de Diana, o casal teve outros quatro filhos: John, Charles, Cynthia e Sarah.

Até os nove anos, Diana foi educada em sua própria casa, e depois disso foi enviada para uma escola exclusiva para garotas chamada Riddlesworth Hall. Foi nesse local que ela manifestou seu apreço pela arte e iniciou aulas de balé, uma das grandes paixões de sua vida. Depois ela foi transferida para o West Heath Girl’s, e concluiu seus estudos no Institut Alpin Videmanette, na Suíça. Em 1975, ela recebeu o título de lady, depois que se pai foi transformado no conde Spencer.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vida adulta da princesa Diana

Depois que finalizou seus estudos na Suíça, Diana retornou à Inglaterra, procurando viver por conta própria. Ela se mudou para Londres após ganhar um apartamento de sua família, e então deu início a uma carreira profissional. Na capital inglesa, ela deu aulas de balé, trabalhou como faxineira e se tornou professora infantil.

Esse tempo em que ela procurou viver como uma pessoa “comum” não durou muito, pois, no final da década de 1970, ela se aproximou da família real britânica. Nesse período ela conheceu Charles, príncipe de Gales e herdeiro do trono inglês. Ela tinha 16 anos, e, na época, ele namorava sua irmã Sarah.

  • Casamento da princesa Diana

Imagem do príncipe Charles e da princesa Diana em selo de correspondência.
Charles e Diana casaram-se em 1981 e juntos tiveram dois filhos.[2]

De 1980 em diante, Diana e Charles passaram a ficar mais próximos, e esse laço de amizade se transformou em um romance. Logo a imprensa britânica passou a especular que haveria algo entre os dois. Em fevereiro de 1981, ela foi pedida em casamento pelo príncipe Charles, e, no mesmo mês, um anúncio oficial foi feito pelo Palácio de Buckingham.

O casamento de lady Di, como também era chamada, com o príncipe Charles aconteceu na Saint Paul’s Cathedral, em Londres, no dia 29 de julho de 1981. A cerimônia foi um evento de repercussão internacional e foi acompanhada por cerca de 750 milhões de pessoas em todo o planeta. Além disso, milhares de pessoas foram às ruas de Londres para tentar acompanhar o matrimônio.

Com o casamento, ela se transformou na princesa de Gales e na terceira mulher mais poderosa do Reino Unido, estando atrás apenas da Rainha Elizabeth II e da Rainha Mãe. Inicialmente, o casamento de Diana foi visto como um contos de fadas, mas a verdade é que a relação dela com Charles nunca foi das melhores.

Juntos eles tiveram dois filhos:

  • William, nascido em 1982;

  • Harry, nascido em 1984.

Publicamente, Diana e Charles procuravam sustentar uma imagem de que tinham um casamento feliz, mas a realidade era o oposto disso. Os primeiros rumores de que a relação deles não era boa se iniciaram em 1985. No final de 1992, foi anunciado o processo de divórcio, concluído em agosto de 1996.

Por conta do divórcio, chegou-se a um acordo de que Diana receberia uma quantia de 17 milhões de libras esterlinas, além de receber anualmente mais 400 mil libras. Por esse acordo, ainda, ela estava proibida de comentar detalhes dele e perdia o tratamento como “sua alteza real”, embora permanecesse com o título de princesa de Gales.

Saiba mais: Monarquia – forma de governo mais antiga que existe atualmente

Trabalho da princesa Diana

Lady Di ficou internacionalmente conhecida como “princesa do povo” por conta de sua dedicação ao trabalho filantrópico. Alguns dramas de sua vida, como sua luta contra a bulimia e a depressão, sensibilizaram o público que a acompanhava.

Além disso, ela era considerada uma pessoa carismática e muito dedicada às causas sociais. Um destaque do seu trabalho filantrópico foi a sua luta para tirar o estigma das pessoas que sofriam de aids, doença que atuava na época de maneira epidêmica. Seu auxílio aos soropositivos começou na década de 1980.

Um momento marcante na sua ajuda aos portadores dessa doença foi uma aparição pública em que ela se sentou ao lado de um soropositivo e segurou as mãos dele. Pode parecer um gesto simples, mas, na época, foi extremamente significativo, pois muitos acreditavam que a aids poderia ser transmitida pelo toque, o que é falso.

Outros de seus trabalhos filantrópicos visavam a ajudar pessoas com hanseníase, além da luta pela proteção dos animais e contra o uso de minas terrestres, bombas que são enterradas no solo e que detonam quando alguém pisa nelas. Ela também ajudou pessoas sem-teto, dependentes químicos, entre outros.

Acesse também: Rainha Vitória e o apogeu do Império Britânico

Morte da princesa Diana

Ponte de l’Alma, onde aconteceu o acidente que matou a princesa Diana.
Local em Paris onde aconteceu o acidente que matou Diana.[3]

No começo de 1997, Diana iniciou um relacionamento com Dodi Al-Fayed, um milionário egípcio. Devido aos últimos acontecimentos de sua vida, Diana era constantemente assediada por paparazzi, fotógrafos que tiram fotos de famosos em locais públicos ou privados e as vendem para os jornais.

Em 30 de agosto de 1997, ela jantava com seu namorado em um Hotel Ritz, em Paris. No final da noite, ela, Al-Fayed e um guarda-costas saíram do hotel e começaram a ser perseguidos por paparazzi pelas ruas de Paris. O motorista do carro que levava o casal, Henri Paul, passou a dirigir em alta velocidade pelas ruas com o objetivo de despistar os fotógrafos.

Henri Paul, que estava sob efeito de álcool, perdeu o controle do carro e bateu na Ponte de l’Alma, um túnel. Fala-se que o motorista estava a mais de 100 km/h quando o acidente aconteceu. Paul e Al-Fayed morreram instantaneamente, e o segurança, Trevor Rees-Jones, sobreviveu.

Diana foi saiu do acidente com vida, e o bombeiro que a resgatou a encontrou levemente consciente. A batida aconteceu depois da meia-noite, portanto, no dia 31 de agosto de 1997. Ela chegou ao hospital por volta das 02:00, mas seus ferimentos eram muito graves, e ela não resistiu, falecendo por volta das 04:00.

A morte de Diana causou uma comoção internacional, e seu funeral foi acompanhado por milhões de pessoas em todo o planeta.

Créditos das imagens

[1] mark reinstein e Shutterstock

[2] Andy Lidstone e Shutterstock

[3] Edward Haylan e Shutterstock

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

Elizabeth II
Acesse e conheça detalhes da vida de Elizabeth II, rainha do Reino Unido e considerada a monarca mais longeva da história da coroa britânica.
Margaret Thatcher, primeira-ministra britânica entre 1979 e 1990, também conhecida como a Dama de Ferro.*
Margaret Thatcher, a Dama de Ferro
De perfil conservador, Margaret Thatcher marcou a política britânica na década de 1980.
A Família Real inglesa é uma das famílias reais mais tradicionais e um símbolo das monarquias no mundo todo.*
Monarquia
Clique aqui para saber mais a respeito da forma de governo mais antiga que existe atualmente: a monarquia. Conheça os modelos e as características das monarquias.
Estátua da rainha Vitória, símbolo do apogeu do Império Britânico
Rainha Vitória e o apogeu do Império Britânico
Com a influência política e comportamental, a rainha Vitória emprestou seu nome a uma era de fortalecimento do imperialismo britânico.
Em 23 de junho de 2016, o Reino Unido, por meio de um referendo, saiu da União Europeia.
Saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit)
Saiba o que foi o Brexit, isto é, a saída do Reino Unido da União Europeia e entenda por que esse fato é tão importante para o mundo atual.
video icon
Química
Ácidos
A palavra “ácido” vem do latim, “acidus”, que significa azedo. Sabendo disso, seria interessante colocar as coisas na boca para ver se são azedas e poder identificá-las como ácidas? Assista a esse vídeo e tenha essa e outras dúvidas desvendadas.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.