Encilhamento

No início do governo de Deodoro da Fonseca, o país vivia sérias dificuldades financeiras. Para tentar contornar essa penosa situação, o presidente decidiu nomear Rui Barbosa, proeminente intelectual da época, para assumir o Ministério da Fazenda. O novo ministro pretendia desenvolver o setor industrial brasileiro, postura nunca antes assumida por um membro do Estado. No entanto, para empreender essa política ele necessitava instituir diversas transformações.

Um dos grandes entraves para o crescimento industrial consistia em criar alternativas pelas quais fosse possível levantar recursos a serem aplicados na indústria. Além disso, a falta de papel-moeda na economia, para o pagamento de salários e a realização de um maior número de empréstimos, impedia a instalação de grandes empreendimentos. Dessa forma, Rui Barbosa resolveu facilitar o acesso ao crédito e incentivar a produção de cédulas de dinheiro, deixando essa tarefa a cargo dos bancos privados.

A primeira das medidas tomadas foi conceder maiores facilidades para que sociedades anônimas com capital aberto fossem criadas. Essa medida visava incentivar o setor financeiro com a abertura do capital aberto em forma de ações negociadas na bolsa de valores. Ao mesmo tempo, o ministro criou novas taxas alfandegárias que impediam a entrada excessiva de produtos estrangeiros na economia, dando maior espaço para o desenvolvimento da indústria interna.

Infelizmente, a intenção modernizante da política do ministro Rui Barbosa acabou gerando uma forte crise especulativa. A emissão excessiva de moeda sem lastro (ou seja, sem uma reserva de riqueza equivalente ao montante de dinheiro disponível na economia) acabou gerando uma estrondosa onda inflacionária. Tal fato acabou deixando a nossa moeda extremamente desvalorizada e provocou a falência de diversos empreendimentos industriais.

Essa crise acabou ganhando o nome de Encilhamento, devido ao grande retrocesso econômico causado com a desastrosa política de Rui Barbosa. Em meio às disputas políticas que ainda se inflamaram nos primeiros anos da República, o encilhamento acabou gerando grande insatisfação entre os cafeicultores, contrários ao desenvolvimento efetivo do setor industrial.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Rui Barbosa: tentativa de modernização em meio uma economia agro-exportadora.
Rui Barbosa: tentativa de modernização em meio uma economia agro-exportadora.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Assuntos relacionados
As feições liberais de uma constituição que perpetuou a exclusão política no Brasil.
Constituição de 1891
Clique aqui e entenda do que se tratava a Constituição de 1891, primeira constituição republicana do Brasil!
Paternalismo e violência marcam os anos em que Floriano Peixoto assumiu a presidência.
Governo Floriano Peixoto
O último governo da chamada “República da Espada”.
A atual bandeira do Brasil foi implantada logo após a Proclamação da República, que aconteceu em 1889.
Bandeira do Brasil
Veja este texto e saiba um pouco mais sobre a história da bandeira do Brasil. Veja como surgiu o atual modelo, o significado das cores e outras curiosidades.
Quadro da eleição constitucional de Deodoro da Fonseca.
Governo Deodoro da Fonseca
República, Brasil República, Primeiros anos da República, Governo Deodoro da Fonseca, Governo Provisório, Rui Barbosa, encilhamento, inflação, constituição de 1891, governo constitucional, revoltas, tensões políticas, Custódio de Melo, revolta militar, greve dos trabalhadores da Estrada de Ferro da Central do Brasil, Custódio de Melo, fim do governo Deodoro da Fonseca.
O governo de Floriano Peixoto resistiu aos ataques promovidos pelos membros da Marinha.
A Revolta da Armada
O levante da Marinha que tentou derrubar o presidente Floriano Peixoto.
A Bandeira Nacional do Brasil teve forte inspiração dos ideais positivistas
Simbologias da bandeira nacional
Idealizada por positivistas, a bandeira nacional manteve alguns elementos da bandeira imperial, evidenciando continuidades durante a República.