Whatsapp icon Whatsapp

República da Espada

Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto: os presidentes militares que consolidaram a República.
Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto: os presidentes militares que consolidaram a República.
Nos fins de 1889, o Brasil consolidou seu regime republicano. Do ponto de vista formal, essa transformação poderia simbolizar o fim das imposições e reservas que selavam os ditames do regime monárquico. Além do mais, a adoção de princípios de origem liberal poderia significar um novo pacto social que pudesse abraçar contingentes mais amplos da população brasileira. Contudo, a nossa proclamação republicana esteve longe de atingir tais expectativas.

No dia 15 de novembro daquele ano, a queda do regime monárquico não foi impulsionada por manifestações de vários setores sociais. Um pequeno grupo de militares, insatisfeitos com a ação imperial, organizou um golpe que não foi prontamente identificado como tal. Muitos acreditavam que se tratava de uma parada militar. Sem oferecer nenhuma resistência, Dom Pedro II saiu do poder pelas mãos de um golpe discreto e inesperado.

Assim como nos fatos que marcam a transição de regime, a República imposta pela força dos militares conservaria o problema da exclusão em suas ações subsequentes. Influenciados pelo pensamento positivista, vários militares brasileiros acreditavam que poderiam assumir as rédeas da nação ao garantirem a manutenção da ordem. Ao invés de fruto de uma negociação democrática, tais agentes de transformação traduziam o republicanismo como instrumento de ordenação, eficiência e administração racional.

Os grupos políticos que defendiam a ampliação dos direitos eram ainda minoritários. Os chamados “republicanos jacobinos”, presentes nas classes médias, profissionais liberais e alguns intelectuais não conseguiam chegar a um consenso de suas intenções. Dessa forma, o acolhimento das camadas populares ao debate político se transformava em uma aspiração distante e, muitas vezes, confusa.

Por fim, observamos que a única grande oposição à República da Espada se achava entre as novas figuras de nossa elite econômica. Ansiosos pelo fim da centralização monárquica, os grandes proprietários de terra almejavam ampliar seus poderes através de um regime que concedesse maior autonomia às esferas regionais. Dessa forma, a República deixava de assumir a imagem de uma ideologia para se transformar em simples instrumento de obtenção do poder.

Vigorando apenas por três mandatos, entre 1889 e 1894, a República da Espada se limitou a uma transição que passa o poder político para as mãos das oligarquias. A partir desse momento, as novas figuras da elite nacional assumiram um regime que só se demonstrava liberal no campo das teorias. Na prática, a violência e a exclusão contra as camadas populares perpetuaram uma série de vícios e desmandos que ainda reverberam em nossa vida pública.
Publicado por Rainer Gonçalves Sousa
Assista às nossas videoaulas

Artigos de República da Espada

Constituição de 1891
Acesse o site e veja como a Constituição de 1891 foi elaborada. Conheça mais sobre as principais características dessa Carta e o momento histórico em que ela foi escrita.
Rui Barbosa: tentativa de modernização em meio uma economia agro-exportadora.
Encilhamento
Encilhamento, Rui Barbosa, política econômica, República da Espada, Governo Deodoro da Fonseca, taxas alfandegárias, emissão de papel-moeda, crise econômica, disputas políticas.
Governo Deodoro da Fonseca
Veja como Deodoro da Fonseca liderou a proclamação da república e tornou-se o primeiro presidente do Brasil. Acompanhe as principais medidas do seu governo.
Governo Floriano Peixoto
Acesse o link e veja como o Floriano Peixoto conseguiu consolidar a república no Brasil. Acompanhe o desenrolar das revoltas ocorridas no seu governo.
Júlio de Castilhos representava a defesa do regime republicano durante a Revolução Federalista.
Revolução Federalista
Acesse o site e veja quais foram as causas da Revolução Federalista. Acompanhe o seu desenvolvimento no Sul do Brasil e suas consequências para a República.
A Bandeira Nacional do Brasil teve forte inspiração dos ideais positivistas
Simbologias da bandeira nacional
Idealizada por positivistas, a bandeira nacional manteve alguns elementos da bandeira imperial, evidenciando continuidades durante a República.
video icon
Português
REDAÇÃO NOTA 1000 | O descaso com os direitos da população idosa no Brasil
A população brasileira está ficando cada vez mais velha. Mas quais as consequências desse aumento na expectativa de vida para a nossa sociedade? Assista a esta aula e entenda tudo isso, além de saber como desenvolver uma redação no Enem sobre o assunto!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.