Whatsapp icon Whatsapp

Wahhabismo

O wahhabismo está no centro do fundamentalismo e do radicalismo islâmico da atualidade, mas suas origens remontam ao século XVIII.
Entre as ramificações do islamismo, encontra-se a ala radical do wahhabismo
Entre as ramificações do islamismo, encontra-se a ala radical do wahhabismo

A história do islamismo, sobretudo após a morte de seu fundador, o profeta Maomé (ou Mohamed), é permeada por conflitos relacionados com a interpretação das doutrinas e a herança político-religiosa. Os segmentos facciosos tradicionais observados entre sunitas e xiitas, ao longo dos séculos, dão testemunho desses conflitos, sem contar outros seguimentos também tradicionais, como o dos alauítas. No entanto, a partir do século XVIII, mas, sobretudo, ao longo do século XX e, agora, no século XXI, algumas facções islâmicas passaram a apresentar uma radicalização extrema. Grupos terroristas como o Estado Islâmico e a Al-Qaeda são expressões desse radicalismo. Ambos têm sua raiz em uma seita chamada Wahhabismo, cuja origem remete à formação da Arábia Saudita.

O fundador do wahhabismo foi Muhammad ibn Abd al-Wahhab (1703-1792), que pretendia “expurgar” do islamismo tudo aquilo que ele considerava “desviado” ou “herético”, como a aceitação da influência de outras culturas, como a da filosofia grega. Por ser de orientação sunita, Wahhab também via com maus olhos o xiismo, isto é, o seguimento islâmico daqueles que se julgam herdeiros diretos da família de Maomé. A ânsia pela “purificação” do islã e pela imposição de um “padrão correto” de comportamento e interpretação da doutrina conduziu o wahhabismo ao fundamentalismo e à intolerância extremada.

Esse fundamentalismo foi, aos poucos, legitimado com a formação da dinastia saudita, no século XVIII, e institucionalizado pelo Reino da Arábia Saudita, formado em 1932. O fundador da dinastia saudita, Muhammad bin Saud, incorporou em suas perspectivas políticas as ideias radicais de Wahhab. Após o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1919, o Império turco-otomano, que dominava grandes porções de terra, incluindo a Península Arábica, esfacelou-se. No início da década de vinte, a dinastia saudita começou o seu processo de expansão. Abdul Aziz Ibn Saud, líder saudita à época, perpetrou a invasão e a submissão do Reino de Hijaz (que era contrário ao radicalismo wahhabita) em 1925. Com a queda de Hijaz, a expansão completou-se, e o Reino da Arábia Saudita, permeado pelo wahhabismo, foi implementado na península.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ao longo do século XX, o wahhabismo saudita deu amplo apoio a organizações radicais de viés terrorista, como o Talebã, por associar a administração estatal à Lei Islâmica, ou Sharia, e por perpetrar reformas nas cidades tradicionais da Arábia que formam o seio do islamismo. Essas reformas caracterizam-se pela desfiguração, quando não destruição completa, das construções tradicionais do islã, como os mausoléus onde ficavam os parentes de Maomé; a mesquita de Fatimah Al-Zahra, a filha de Maomé; o cemitério de Al-Ma' ala, em Meca, e o de Al-Baqi, em Medina, que foram inteiramente dinamitados.

Essa destruição do patrimônio histórico da própria tradição islâmica foi e ainda é empreendida como forma de impedimento das peregrinações “não ortodoxas” que eram feitas aos túmulos por outros segmentos do islamismo. A postura que membros do Talebã assumem, no Afeganistão, de, por exemplo, destruírem estátuas de Buda ou a postura que o Estado Islâmico adota, no Iraque e na Síria, de saquear e demolir museus com artefatos da Antiga Mesopotâmia são reflexos dessa perspectiva wahhabita.

Publicado por Cláudio Fernandes

Artigos Relacionados

Al-Qaeda
Acesse este texto para saber mais sobre a ideologia e história da Al-Qaeda. Entendam como surgiu essa famosa organização fundamentalista.
Estado Islâmico
Conheça o Estado Islâmico, grupo que vem promovendo uma série de atrocidades na região em que atua, desde mutilação genital feminina até crucificações.
Expansão Islâmica
Saiba como ocorreu o início do processo de expansão islâmica no século VII e quais foram as divergências entre os califas – sucessores de Maomé.
Extremistas islâmicos
Extremistas islâmicos, Os Extremistas islâmicos são grupos que se opõem à paz, O que são extremistas islâmicos, Quais são os principais extremistas islâmicos, Quais são os objetivos dos extremistas islâmicos.
Mundo Árabe
Islamismo, História Árabe, muçulmanos, Maomé, expansão do Mundo Árabe, Hégira, Meca, politeísmo, beduínos, comerciantes, Alcorão, comércio árabe, Jihad, Guerra Santa, califado, dinastia omíada, xiitas, sunitas.
Os princípios islâmicos
O desenvolvimento das crenças fundamentais da religião muçulmana.
video icon
Escrito"Matemática do Zero | Retas paralelas cortadas por uma transversal " em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Retas paralelas cortadas por uma transversal
Nessa aula veremos o que são retas paralelas cortadas por uma transversal. Além disso, veremos as porpriedades e nomencaltura dos ângulos formados nessas duas retas cortadas por uma transversal: alternos internos, alternos externos, colaterais internos e colaterais externos.