Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. Idade Média
  4. Os princípios islâmicos

Os princípios islâmicos

Como bem sabemos, Maomé foi o responsável maior pela consolidação do islamismo no interior do mundo árabe. Ao longo de sua vida, conheceu diferentes lugares e culturas que acabaram exercendo forte influência na construção dos pressupostos fundamentais dessa nova crença. Segundo a fé muçulmana, no ano de 610, o profeta Maomé começou a receber mensagens de um anjo que lhe ensinou os fundamentos da nova religião.

O primeiro valor divulgado por Maomé foi a crença em Alá, o único e verdadeiro Deus, e a condenação expressa do culto às imagens. Além disso, estabelecia a existência dos céus e dos infernos, que serviam de morada para todos os indivíduos. Aquele que fosse exemplar na aceitação dos preceitos islâmicos seria fartamente recompensado com um confortável além-vida. De fato, podemos ver que a crença muçulmana possui vários pontos em comum com as religiões judaica e cristã.

Até o período em que Maomé orientou o desenvolvimento da religião muçulmana, todos os preceitos eram rigorosamente transmitidos pela oralidade. Contudo, quando o primeiro e mais importante líder espiritual islâmico faleceu, se fez necessária a concepção de um livro sagrado. A partir desta demanda surgiram duas obras: o Alcorão, que registra os ensinamentos que Maomé divulgou ao longo da vida; e a Suna, livro que se ocupa da biografia e ações políticas desse mesmo profeta.

Na visão dos muçulmanos, os fundamentos pregados no Alcorão representam a conclusão de um processo de aprimoramento dos valores anteriormente ensinados pelo judaísmo e pelo cristianismo. Dessa forma, Jesus Cristo e os vários profetas hebreus são valorizados como intermediadores de uma experiência religiosa que atinge o seu ápice com o surgimento do islamismo.

Enquanto o Alcorão é colocado como livro comum a todo o verdadeiro seguidor do Islã, a Suna foi a grande responsável pela primeira divisão entre os islâmicos. De acordo com esta obra, qualquer muçulmano poderia se colocar como líder religioso do islamismo. Em contrapartida, o Alcorão aponta que somente os descendentes diretos de Maomé poderiam exercer esse mesmo papel de chefia. Por meio dessa discordância, surgiram as principais seitas do islamismo: os sunitas e xiitas, respectivamente.

Além do reconhecimento de Alá como o único deus verdadeiro, os muçulmanos ainda devem obedecer a outros importantes pontos que sustentam o islamismo. Todo o muçulmano deve orar cinco vezes ao dia com seu corpo em direção à Meca; peregrinar até a cidade Meca, pelo menos, uma vez na vida; não manter relações sexuais e ficar em jejum (entre o amanhecer e o anoitecer) ao longo do mês do Ramadã; e praticar a caridade cedendo uma parcela de sua renda anual.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Rainer Sousa
Mestre em História

O Alcorão reúne os elementos fundamentais da religião muçulmana.
O Alcorão reúne os elementos fundamentais da religião muçulmana.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Joana d’Arc: heroína francesa na Guerra dos Cem Anos.
Guerra dos Cem Anos
Guerra dos Cem Anos, França, Inglaterra, Carlos IV, Eduardo III, Carlos IV, região de Flandres, Filipe de Valois, Batalha de Creci, João, o Bom; de Btretigny, Joana d’Arc, batalha de Calais.
Albigenses sendo perseguidos pelas autoridades religiosas.
Heresias Medievais
Idade Média, Heresias Medievais, Igreja Católica, nicolaísmo, crise dos valores religiosos, heresias, valdenses, Pedro Valdo, França, Flandres, Península Itálica, Albi, albigenses, Tribunal da Santa Inquisição.
Império Carolíngio: devoção religiosa e militarismo em um dos maiores governos da Europa Medieval.
Império Carolíngio
A fase áurea da dominação dos francos na Europa Medieval.
Mesquita Umayyad, ou a “Grande Mesquita”, construída pelos Omíadas
Expansão Islâmica
Saiba como ocorreu o início do processo de expansão islâmica no século VII e quais foram as divergências entre os califas – sucessores de Maomé.
Entre as ramificações do islamismo, encontra-se a ala radical do wahhabismo
Wahhabismo
Conheça a origem do wahhabismo e sua conexão com a formação da Arábia Saudita e o fundamentalismo islâmico.
Nem todo árabe é muçulmano e nem todo muçulmano é árabe
Diferença entre árabes e muçulmanos
Descubra a diferença entre árabes e muçulmanos e saiba quando devemos utilizar cada uma dessas expressões.
Acima, emblema do Império Otomano *
Ascensão do Império Otomano
Entenda como se efetivou a ascensão do Império Otomano na transição da Idade Média para a Idade Moderna.
A peregrinação à Meca ao menos uma vez na vida é um dos pilares do islamismo. O fiel deve realizá-la desde que tenha condições financeiras para isso.
Islamismo
Clique e acesse para saber mais sobre o islamismo, a segunda maior religião do planeta. Conheça a origem e os princípios que regem essa religião.
Villa: unidade produtiva romana que influenciou na formação dos feudos medievais.
As influências germânicas e romanas no Ocidente Medieval.
Idade Média, Cultura Medieval, povos germânicos, cultura germânica, comitatus, economia natural, Roma, ruralização, villa, colono, escravos, plebeus, clientes, classe servil.
As cruzadas mobilizaram as populações européias rumo à conquista de regiões orientais.
Cruzadas
Cruzadas, Idade Média, falta de terras, exclusão da classe nobiliárquica, expansão muçulmana, Igreja, exércitos cruzados, conquista de entrepostos comerciais, oito cruzadas, revitalização do comércio.
As terras de um feudo eram costumeiramente divididas em diferentes mansos.
A divisão das terras feudais
Clique aqui e compreenda como era realizada a divisão das terras feudais!
A natureza de Cristo foi o ponto fundamental desta heresia medieval.
Arianismo
Uma das mais importantes heresias da Baixa Idade Média.