Mundo Árabe

Localizada entre o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico, a Península Arábica foi o berço da civilização árabe. Os árabes, descendentes dos antigos povos semitas, dominaram essa região se dividindo em dois grandes grupos sócio-econômicos: os semitas, que viviam de forma nômade pelo deserto e criavam gado de pequeno porte; e os sedentários, que se dedicavam ao comércio nos centros urbanos da Península Arábica.

No aspecto político, até o século VI, os árabes se organizavam de forma descentralizada. Divididos em cerca de 300 tribos, os árabes nunca consolidaram um tipo de instituição política unitária. Muitas dessas tribos guerreavam entre si de acordo com as disputas de interesses entre cada uma delas. Essa mesma falta de unidade também se manifestava no campo religioso, na idolatria a diferentes deuses, geralmente antropozoomórficos.

A cidade de Meca era o grande centro de adoração religiosa da época, onde se localizava um templo chamado Kaaba. Na Kaaba se concentravam grande parte dos centros de adoração aos deuses árabes. Dessa maneira, Meca tornou-se um grande centro comercial devido os diversos sacrifícios e a grande quantidade de fiéis que atravessavam aquela cidade. Foi nessa época, em 570 que nasceu Maomé, um garoto pertencente a uma família de comerciantes da tribo coriaxita.

Ao chegar à idade adulta, Maomé ingressou na organização das caravanas comerciais que seguiam viagem por diferentes pontos do Oriente Médio. Entrando, em contato com diferentes culturas, Maomé acabou conhecendo valores da cultura oriental e judaica. Em certa noite, ele teve a visão do anjo Gabriel que lhe contou sobre a existência de Alá, o único deus verdadeiro. Após receber a mensagem divina, Maomé passou a disseminar uma nova crença monoteísta: o Islamismo.

Entre outros pontos, a nova religião condenava a idolatria politeísta aos deuses da Kaaba. Esse ponto da doutrina maometana desagradou os comerciantes de Meca, que dependiam dos lucros obtidos pelas atividades religiosas da cidade. Insatisfeitos com a pregação de Maomé, os comerciantes da cidade expulsaram o profeta e seus seguidores, que se instalaram na cidade de Iatreb (atual Medina). A fuga de Maomé para Iatreb, conhecida como Hégira, marcou o início do calendário islâmico. Depois de ampliar seu número de seguidores, Maomé organizou um grupo que invadiu e tomou controle da cidade de Meca.

Depois de sua morte, em 632, o mundo árabe passou por um processo de expansão territorial justificado pela Jihad ou Guerra Santa. Segundo o princípio da Jihad, os fiéis seguidores do islamismo deveriam lutar contra os infiéis e disseminar os valores de sua fé pelo mundo.Tendo o Alcorão (ou Corão) como principal livro sagrado, os muçulmanos eram orientados a fazer cinco orações por dia com o rosto voltado para Meca, dar esmolas, jejuar durante o mês sagrado do Ramadã e visitar Meca, ao menos uma vez na vida.

O controle do Império Islâmico foi passado aos califas, que deveriam descender diretamente da linhagem de Maomé. No século VIII, com a ascensão da dinastia Abássida a unidade política do mundo muçulmano foi quebrada com a formação de outros califados nas cidades de Córdoba, Bagdá e Cairo. Além desse processo de fragmentação política, houve o surgimento de duas correntes interpretativas do islamismo: os sunitas e xiitas. Os sunitas seguiam a Suna, um livro que conta a vida de Maomé. Os xiitas defendiam uma perspectiva política onde somente os descendentes diretos de Maomé deviam controlar os árabes.

A consolidação do Império Árabe, além de marcar a história de seu povo, também trouxe mudanças significativas dentro do cenário europeu. Entre outros fatos, podemos destacar a incursão da cultura árabe na Península Ibérica e no Norte da África; e o domínio sob o comércio no mar Mediterrâneo, que contribuiu para o enfraquecimento das atividades comerciais européias durante a Idade Média.


Por Rainer Sousa
Mestre em História
Islamismo, uma fé que unificou o mundo árabe.
Islamismo, uma fé que unificou o mundo árabe.
Publicado por: Rainer Gonçalves Sousa
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Puccamp) Para compreender a unificação religiosa e política da Arábia por Maomé, é necessário conhecer:

a) a atuação das seitas religiosas sunita e xiita, que contribuíram para a consolidação do Estado teocrático islâmico.

b) os princípios legitimistas obedecidos pela tribo coraixita, da qual fazia parte.

c) os fundamentos do sincretismo religioso que marcou a doutrina islâmica.

d) as particularidades da vida dos árabes nos séculos anteriores ao surgimento do islamismo.

e) a atuação da dinastia dos Omíadas que, se misturando com os habitantes da região do Maghreb, converteram-se à religião muçulmana e passaram a ser chamados de mouros.

Questão 2

(UFPE) A expansão muçulmana atingiu territórios da Europa, contribuindo para a divulgação de hábitos culturais que marcaram a formação histórica da Península Ibérica. Além disso, mudou as relações comerciais da época. Em relação a outros povos e à Igreja Católica, os muçulmanos:

a) mantiveram, ao longo de sua história, uma tradição de total tolerância religiosa.

b) eram temidos, em razão do seu grande poderio militar.

c) mantiveram uma convivência sem choques culturais, revelando-se, no entanto, intolerantes com os judeus.

d) foram intolerantes e violentos, não assimilando as culturas adversárias.

e) só eram temidos em Portugal, pelos cristãos e pelos judeus, sendo bem aceitos na Espanha.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Constantino I foi o fundador do Império Bizantino
Império Bizantino
Saiba o que foi o Império Bizantino, que durou do século IV ao século XV, e entenda a sua importância para o período da Idade Média e início da Idade Moderna.
As feiras medievais eram verdadeiros locais de encontro de diferentes culturas
Feiras medievais
Venha saber por que as feiras medievais foram importantes entrepostos comerciais que levaram ao desenvolvimento do sistema capitalista racional baseado nos cálculos, nas taxas de juros e no lucro.
Mesquita Umayyad, ou a “Grande Mesquita”, construída pelos Omíadas
Expansão Islâmica
Saiba como ocorreu o início do processo de expansão islâmica no século VII e quais foram as divergências entre os califas – sucessores de Maomé.
Entre as ramificações do islamismo, encontra-se a ala radical do wahhabismo
Wahhabismo
Conheça a origem do wahhabismo e sua conexão com a formação da Arábia Saudita e o fundamentalismo islâmico.
Acima, emblema do Império Otomano *
Ascensão do Império Otomano
Entenda como se efetivou a ascensão do Império Otomano na transição da Idade Média para a Idade Moderna.
A Primeira Guerra árabe-israelense ocorreu na segunda metade da década de 1940
Primeira Guerra árabe-israelense
Saiba como ocorreu a Primeira Guerra árabe-israelense e o que ela significou para a região do Oriente Médio após a Segunda Guerra Mundial.
A peregrinação à Meca ao menos uma vez na vida é um dos pilares do islamismo. O fiel deve realizá-la desde que tenha condições financeiras para isso.
Islamismo
Clique e acesse para saber mais sobre o islamismo, a segunda maior religião do planeta. Conheça a origem e os princípios que regem essa religião.
Os conflitos entre nobres e camponeses marcaram a transformação do mundo feudal.
Revoltas Camponesas
Jacqueires, crise da idade Média, Feudalismo, burgos, feudos, monetarização, revoltas camponesas, Guilherme Caillet, Estevão Marcel, John Ball, Walt Tyler, jaques, Kent, Essex, Londres.
A tortura era considerada pelos inquisidores como uma forma de se buscar a confissão do pecador.
Inquisição
A perseguição da Igreja contra aqueles que não seguiam seus preceitos.