Whatsapp icon Whatsapp

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 é a mais comum entre os portadores de diabetes
O diabetes tipo 2 é a mais comum entre os portadores de diabetes

A maioria das pessoas portadoras de diabetes possui o diabetes tipo 2, que é a forma mais comum da doença. Esse tipo de diabetes é mais comum entre pessoas acima de 35 anos, que tem histórico da doença na família, estão acima do peso e são sedentárias, sendo que crianças que estão acima do peso também podem apresentar esse tipo de diabetes.

Ainda não se sabe ao certo a verdadeira causa dessa doença, mas especialistas já sabem que o diabetes tipo 2 não é uma doença autoimune, e que ela pode surgir a partir do momento em que as células do organismo começam a ignorar a insulina, provocando resistência à ela, que pode não causar sintomas. Essa resistência pode levar meses e até anos para progredir até o diabetes tipo 2. Alguns especialistas acreditam também que uma das causas da doença esteja na produção insuficiente de insulina pelo pâncreas.

Para algumas pessoas, o diabetes não vem acompanhado de sintomas, enquanto que outras podem ter vários, como: formigamento nos pés; vista embaçada; infecções frequentes; sensação de coceira e queimação, principalmente nas mãos e nos pés; sede; aparecimento de furúnculos; dificuldade na cicatrização de ferimentos; perda ou ganho de peso; cansaço frequente; vontade de urinar muitas vezes ao dia, dentre outros.

Por vezes o paciente descobre que é portador do diabetes tipo 2 por acaso, e essa demora no diagnóstico da doença pode provocar resistência do corpo à insulina. Essa resistência ocorre da seguinte forma, os músculos ficam resistentes à insulina, sendo que eles consomem mais de 80% de toda a glicose ingerida. Por não utilizar mais insulina na absorção da glicose, o nível desse hormônio no organismo aumenta consideravelmente, e para compensar essa falta ou diminuição, o corpo começa a produzir mais hormônio. Por motivos ainda desconhecidos, as células beta, responsáveis pela produção de insulina no pâncreas, param com a produção, provocando o excesso de glicose no organismo, e consequente aparecimento dos sintomas ou até mesmo complicações como infarto do miocárdio. Ao fazer o diagnóstico dessas complicações, descobre-se que o que desencadeou todos os sintomas foi o diabetes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em outros casos, quando há o aparecimento de sintomas, o diagnóstico pode ser feito através do histórico do paciente e também em exames de sangue, que detectarão o nível de glicose no sangue da pessoa.

O tratamento do diabetes deverá ser iniciado tão logo diagnosticada a doença, para que se evite futuras complicações.  A melhor forma de tratamento para o diabetes tipo 2 é manter o nível de glicose no sangue baixo através de uma alimentação balanceada (de preferência prescrita por um nutricionista) e atividades físicas que melhoram a circulação sanguínea e diminuem o nível de glicose no sangue. Há casos em que se faz necessário o uso de medicamentos específicos e insulina. É muito importante ressaltar que muitos pacientes conseguem manter a glicose sob controle apenas com alimentação balanceada e atividades físicas.

Publicado por Paula Louredo Moraes

Artigos Relacionados

Artrose
Clique e confira o que é artrose e qual é o seu tratamento.
Surdez
Porque ocorre, quais os tipos e o que devemos fazer para nos prevenir da surdez.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!