Whatsapp icon Whatsapp

Retocolite ulcerativa

A retocolite ulcerativa é uma inflamação que acomete a mucosa do intestino grosso, comprometendo o reto e o cólon. O comprometimento da estrutura ocorre de maneira contínua, diferentemente da doença de Crohn, outra doença inflamatória intestinal, que pode apresentar áreas não comprometidas. A retocolite ulcerativa pode desencadear quadro de dor abdominal, diarreia e fezes com sangue. O tratamento não promove a cura, mas garante maior tempo de remissão da doença. Em certos casos, a cirurgia é recomendada e consiste na retirada do intestino grosso.

Leia também: Síndrome do intestino irritável – acomete mais mulheres que homens

O que é a retocolite ulcerativa?

A retocolite ulcerativa, também conhecida como colite ulcerativa, é uma doença inflamatória intestinal que acomete o intestino grosso (reto e cólon). A inflamação não apresenta causa específica e caracteriza-se por afetar apenas a mucosa do órgão, diferentemente da doença de Crohn, que afeta toda a espessura da parede intestinal.

Especialistas acreditam que a doença manifesta-se em indivíduos que apresentam genes que os tornam mais suscetíveis a ela. Fatores ambientais podem, então, desencadear uma resposta imunológica anormal, a qual provoca a inflamação da região e vai danificando a parede intestinal. Desse modo, três fatores estão envolvidos no desenvolvimento da retocolite intestinal: genético, ambiental e imunológico.

 Na retocolite ulcerativa, o indivíduo apresenta inflamação na mucosa intestinal.
Na retocolite ulcerativa, o indivíduo apresenta inflamação na mucosa intestinal.

Na retocolite ulcerativa, a inflamação inicia-se no reto e segue em direção ao cólon de maneira contínua. Essa continuidade é outra característica que a permite diferenciá-la da doença de Crohn, pois nessa última o intestino pode apresentar segmentos saudáveis. Vale salientar, ainda, outra diferença entre essas duas doenças inflamatórias, enquanto a doença de Crohn afeta outras partes do trato digestório, a retocolite limita-se ao intestino grosso.

A depender da parte atingida do intestino grosso, a retocolite pode receber diferentes denominações. Quando a inflamação ocorre apenas na região retal, denomina-se proctite. Quando a inflamação acomete o cólon esquerdo, é denominada colite esquerda, e quando atinge ou ultrapassa o cólon transverso, recebe a denominação de colite extensa ou pancolite.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sinais e sintomas da retocolite ulcerativa

Retocolite ulcerativa apresenta como um de seus principais sintomas a diarreia crônica com sangue. A diarreia ocorre como consequência da baixa absorção de água pelo intestino devido à inflamação de sua parede. As ulcerações que acometem o órgão são responsáveis pelo sangramento e, consequentemente, pela liberação de sangue nas fezes. A perda de sangue pode provocar anemia, um quadro que pode ser responsável também por desencadear fadiga no paciente. Além disso, o indivíduo pode apresentar dor abdominal, cólicas e urgência evacuatória.

 Dor abdominal, urgência evacuatória e diarreia com sangue são alguns dos sintomas da retocolite ulcerativa, uma doença que afeta o intestino grosso.
Dor abdominal, urgência evacuatória e diarreia com sangue são alguns dos sintomas da retocolite ulcerativa, uma doença que afeta o intestino grosso.

É importante deixar claro que a retocolite ulcerativa pode causar sintomas que acometem outras regiões do corpo que não fazem parte do sistema digestório. Essas manifestações extraintestinais incluem sintomas como surgimento de aftas, dor nas articulações, vermelhidão nos olhos e pedras nos rins. Essa doença pode estar associada, ainda, à espondilite anquilosante, uma condição que promove rigidez na região da coluna.

Leia também: Transplante de fezes – uma alternativa para casos específicos de diarreia contínua

Diagnóstico da retocolite ulcerativa

Para diagnosticar a retocolite ulcerativa, é fundamental a análise dos sintomas do paciente bem como do seu histórico familiar. Outras doenças podem causar sintomas semelhantes, sendo importante a realização de exames como de sangue, de fezes, retossigmoidoscopia, e colonoscopia, para que outras causas sejam excluídas. A realização de biópsia é importante para o diagnóstico diferencial.

Tratamento da retocolite ulcerativa

A retocolite ulcerativa é uma doença que não possui tratamento curativo, entretanto medicamentos são fundamentais para garantir-se longos períodos de remissão, uma vez que atuam fazendo com que a inflamação fique sob controle. Como a doença pode afetar os indivíduos de diferentes formas, o tratamento deverá ser individualizado, analisando-se as particularidades de cada um.

Como o tratamento não é curativo, crises podem ocorrer durante a vida do paciente. Os medicamentos mais comumente receitados incluem aminossalicilatos, corticosteroides, imunomoduladores, e terapias biológicas.

Saiba mais: Câncer colorretal – doença bastante relacionada com a alimentação

Cirurgia no tratamento da retocolite ulcerativa

Grande parcela dos pacientes não necessita da realização da cirurgia para o tratamento da retocolite ulcerativa, respondendo muito bem aos tratamentos medicamentosos. Outros, no entanto, necessitam da cirurgia para aliviar, por exemplo, as complicações desencadeadas pela doença, como perfuração do intestino.

A cirurgia consiste na retirada total do cólon e do reto. Após a retirada do intestino, a eliminação das fezes de maneira adequada pode ser restabelecida por meio de dois procedimentos distintos. Em um deles, coloca-se no paciente uma bolsa sintética externa na qual as fezes serão esvaziadas (ileostomia). Pode ser realizada também a anastomose íleo-anal, que consiste na ligação do intestino delgado ao ânus e na criação de uma bolsa interna que substituirá o reto.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

A Escherichia coli é um coliforme termotolerante que vive no intestino humano
Coliformes fecais
Compreenda como os coliformes fecais ou termotolerantes são utilizados na avaliação da qualidade da água.
É no intestino grosso que ocorre o processo da colonterapia.
Colonterapia
Colonterapia, a lavagem estomacal, os riscos da colonterapia, hidrocolonterapia, o método utilizado para perda de peso, os problemas da colonterapia, celebridades que fizeram a colonterapia.
Uma pessoa deve evacuar pelo menos três vezes por semana
Constipação intestinal ou prisão de ventre
Compreenda o que é a constipação intestinal (prisão de ventre), suas principais causas e como o problema pode ser tratado.
Câncer do intestino pode causar hemorragia digestiva.
Hemorragia digestiva
A hemorragia digestiva é um sinal de que algo não vai bem. Veja aqui algumas de suas causas.
O intestino delgado pode apresentar até sete metros de comprimento
Intestino delgado
Conheça um pouco mais sobre o intestino delgado e suas principais partes.
A hérnia inguinal é uma situação mais frequente em homens
O que é hérnia inguinal?
Saiba o que hérnia inguinal, suas causas, sintomas e formas de tratamento.
Órgãos do corpo humano
Conheça alguns dos principais órgãos do corpo humano, suas características e suas respectivas funções com este texto! Clique aqui e confira!
video icon
Geografia
Terremotos: o que são e como se formam
Assista à nossa aula e descubra o que são terremotos. Conheça as origens dos tremores, suas características e as consequências desses fenômenos comuns na crosta terrestre.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.