Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Termologia
  4. As transformações termodinâmicas

As transformações termodinâmicas

Ao estudarmos as leis da termodinâmica, vimos que a primeira lei enuncia que quando fornecemos calor para um determinado sistema, esse calor tanto pode ser absorvido pelo sistema (transformando-se em energia interna), quanto pode ser usado pelo sistema para realizar trabalho (expandindo-se ou comprimindo-se).

Transformação Isotérmica

Numa transformação isotérmica, o gás ideal tem o volume e a pressão alterados, mas a temperatura fica constante e, consequentemente, a energia interna não se altera, então:

ΔU = 0

Pela primeira lei temos: Q = T + ΔU

Mas como ΔU = 0, temos que: Q = T (transformação isotérmica)

Dessa forma, quando fornecemos calor ao gás, numa transformação isotérmica, todo o calor é usado para a realização de trabalho. Mas caso o agente externo realize trabalho sobre o gás, T < 0, esse trabalho será transformado em calor que o gás cederá ao ambiente externo (Q < 0).

Processo durante uma transformação isotérmica
Processo durante uma transformação isotérmica

Transformação Isocórica

Definimos a transformação isocórica como sendo uma transformação na qual o volume permanece igual ao volume inicial, portanto, o trabalho realizado pelo gás é nulo: T = 0.

Pela primeira lei temos:

Q = T + ΔU

Mas como T = 0, temos que: Q = ΔU (transformação isocórica)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Transformação a volume constante
Transformação a volume constante

Assim, podemos dizer que se o gás recebe calor e mantém o volume constante, o calor que ele recebeu foi transformado em energia interna, pois houve aumento na temperatura. Agora, caso o gás mantenha o mesmo volume mesmo ao ser resfriado, dizemos que o calor que ele perdeu foi igual à perda de energia interna.

Transformação Isobárica

A transformação é dita isobárica quando sua pressão permanece constante.

Transformação na qual a pressão permanece constante
Transformação na qual a pressão permanece constante

Numa expansão isobárica, o volume e a temperatura aumentam. Portanto, aumenta a temperatura e consequentemente a energia interna: ΔU > 0.

Mas, pela primeira lei, temos que ΔU = Q – T.

Numa contração isobárica, diminuem o volume e a temperatura, o que acarreta diminuição da energia interna: ΔU < 0.
 

Por Domiciano Corrêa Marques da Silva
Graduado em Física

 

Transformações termodinâmicas
Transformações termodinâmicas
Publicado por: Domiciano Correa Marques da Silva
Assuntos relacionados
O vidro é um sólido não cristalino, pois não apresenta uma rede cristalina simétrica
O vidro é sólido ou líquido?
O vidro é um sólido ou um líquido? Clique aqui para entender a questão!
Tipos de Termômetros
Clique aqui e conheça as características e os tipos de termômetros!
Transmissão de calor por condução
Lei de Fourier
Enunciando a lei de Fourier.
A transformação de energia térmica em energia elétrica é utilizada nas usinas termelétricas para gerar energia elétrica
Trabalho de um gás
Veja aqui como você pode calcular o trabalho de um gás durante uma transformação isobárica.
A locomotiva é uma máquina térmica utilizada para o transporte de cargas e pessoas
Ciclo de Carnot
Clique e saiba o que é o Ciclo de Carnot e por que é impossível obter uma máquina térmica com rendimento de 100%.
A geladeira é uma máquina térmica que opera em um ciclo fechado
Eficiência de uma máquina térmica cíclica
Eficiência de uma máquina térmica é a razão do trabalho efetuado pelo calor recebido da fonte quente.
Medindo a temperatura de duas substâncias
Lei zero da termodinâmica
Entendendo o significado da lei zero da termodinâmica.
James Prescott Joule estudou a relação da variação de energia interna de um gás ideal
Lei de Joule para os gases perfeitos
Estudo das características da Lei de Joule aplicada aos gases perfeitos.