Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Figuras de linguagem
  4. Figuras de Linguagem - Parte I

Figuras de Linguagem - Parte I

Figuras de linguagem são recursos que desviam das normas com o objetivo de conferir mais expressividade à linguagem.

As figuras de linguagem são divididas em:

- figuras de sintaxe (ou de construção);
- figuras de palavras;
- figuras de pensamento.


Figuras de sintaxe

As figuras de sintaxe exploram a estrutura da frase.

- Anáfora: repetição de um termo a espaços regulares no texto.
Exemplo: Tua beleza incendiará os navios no mar.
                  Tua beleza incendiará as florestas. 
                  Tua beleza tem um gosto de morte.
                                                                                 (A. F. Schmidt)

- Aliteração: repetição de sons semelhantes (ou consoantes da mesma natureza), é uma forma de conceder musicalidade aos versos.
Exemplo: Vozes veladas, veludosas vozes
                  Volúpia dos violões, vozes veladas
                  Vagam nos velhos vórtices velozes
                  Vivas, vãs, vulcanizadas.
                                                        (Cruz e Souza)

- Elipse: supressão de um termo que pode facilmente ser subtendido.
Exemplo: A cidade estava deserta, ninguém àquela hora na rua. (elipse do verbo estava)

- Pleonasmo: repetição de uma mesma idéia ou palavra já implicada no texto.
Exemplo: “Eu canto um canto matinal.” (Guilherme de Almeida)

- Zeugma: omissão de um termo já expresso na frase.
Exemplo: Eu queria assistir novela; ele, filme. (omissão da expressão queria assistir)

- Assíndeto: omissão de conjunções que resultam em orações justapostas, dispostas em seqüência.
Exemplo: “Não nos movemos, as mãos é que se estenderam pouco a pouco, todas quatro, pegando-se, apartando-se, fundindo-se.” (Machado de Assis)

- Anacoluto: irregularidade gramatical na estrutura de uma frase, termo solto em vista da troca de uma construção sintática por outra.
Exemplo: “E a menina, para não passar a noite só, era melhor que fosse dormir na casa de uns vizinhos(...)” (Rachel de Queiroz)

- Polissíndeto: consiste na repetição exaustiva de uma mesma conjunção coordenativa.
Exemplo: “Se era noivo, se era virgem,
                   Se era alegre, se era bom,
                   Não sei.
                   É tarde para saber.”
                                                (Carlos Drummond de Andrade)

- Hipérbato: inversão da ordem direta dos termos de uma oração ou das orações de um período.
Exemplo: “Da lua os claros raios rutilavam (...)” (Camões)

- Silepse: consiste em efetuar concordância com palavras implícitas no texto, e não com as explícitas.
Exemplo: E todos seguimos para o baile de formatura. (seguimos não concorda com todos, como seria o normal, mas com uma palavra pressuposta (nós)).

A silepse pode ser de gênero, número ou pessoa.

- Silepse de gênero: há discordância entre os gêneros gramaticais de artigos e dos substantivos; substantivos e adjetivos, etc.
Exemplo: V. Revma. Foi escolhido para celebrar o casamento.

- Silepse de número: há discordância envolvendo o número gramatical.
Exemplo: “Ninguém quer comprar. Se ainda estamos aberto é por honra da firma.” (José J. Veiga)

- Silepse de pessoa: há discordância entre o sujeito expresso e a pessoa verbal.
Exemplo: As crianças deveis obedecer mais. (Vós deveis)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Marina Cabral
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Enem - 2013)

A leitura de charges pode ajudar o candidato a compreender o funcionamento das figuras de linguagem
A leitura de charges pode ajudar o candidato a compreender o funcionamento das figuras de linguagem

Pelas características da linguagem visual e pelas escolhas vocabulares, pode-se entender que o texto possibilita a reflexão sobre uma problemática contemporânea ao

a) criticar o transporte rodoviário brasileiro, em razão da grande quantidade de caminhões nas estradas.

b) ironizar a dificuldade de locomoção no trânsito urbano, em razão do grande fluxo de veículos.

c) expor a questão do movimento como um problema existente desde tempos antigos, conforme frase citada.

d) restringir os problemas de tráfego a veículos particulares, defendendo, como solução, o transporte público.

e) propor a ampliação de vias nas estradas, detalhando o espaço exíguo ocupado pelos veículos nas ruas.

Questão 2

Assinale a alternativa em que ocorre aliteração:

a) “A gente almoça e se coça e se roça e só se vicia.” (Chico Buarque)

b) "Vi, claramente visto, o lumo vivo." (Luís de Camões)

c) "Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal." (Fernando Pessoa)

d) “Minha vida é uma colcha de retalhos, todos da mesma cor.” (Mário Quintana)

e) Todas estão corretas.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Figuras de Linguagem - Parte II
Figuras de palavras: Definição, divisão e exemplos.
As figuras sonoras combinam os sons às palavras, provocando no leitor uma experiência auditiva extremamente agradável
Figuras sonoras
Quer saber o que são as figuras sonoras? Clique aqui e sinta o som das palavras!
A silepse está comumente associada à ideia de erro gramatical, o que não é, necessariamente, uma verdade
Silepse e a concordância
A silepse é uma figura de construção muito comum na língua portuguesa. Saiba mais sobre seu conceito e classificações!
A linguagem literária pode ser encontrada em diversos gêneros: poemas, crônicas, contos, entre outros que permitam a liberdade criativa
Linguagem literária
Literatura e Arte: Conheça os principais elementos encontrados na composição da linguagem literária.
A linguagem não literária tem como função informar de maneira clara e sucinta, desconsiderando aspectos estilísticos próprios da linguagem literária
Linguagem não literária
Linguagem e informação: Conheça os principais aspectos da linguagem não literária.
Para ser agradável em situações desagradáveis, use a figura de linguagem litotes
Litotes: Figura de Linguagem
Conheça a figura de linguagem litotes e saiba ser agradável quando a situação não for das melhores.
Denotação é o sentido literal, real, dicionarizado das palavras
Denotação
Leia este artigo e saiba tudo sobre a denotação, que é a forma literal/real/dicionarizada de manifestação da linguagem verbal oral ou escrita.
A concordância ideológica é realizada entre palavras e o sentido associado ao sujeito da oração
Concordância ideológica
Conheça a silepse, a concordância entre termos e ideias ligadas ao sujeito de uma oração e entenda como se realiza esse tipo de flexão ideológica.
Tipos de efeitos de sentido na produção textual
Efeitos de sentido: duplo sentido, ambiguidade, ironia e humor
Aprenda o que são e para que servem os efeitos de sentidos, que podem ser construídos por meio de duplo sentido, ambiguidade, ironia e humor.
O uso da palavra “asa” é uma catacrese. Saiba mais no texto!
Catacrese
Conheça a catacrese, figura de linguagem que ocorre quando, na falta de um termo específico, utilizamos um outro por empréstimo a partir de uma semelhança de conceito. Amplie suas habilidades linguísticas por meio do estudo da manipulação da linguagem com o uso desse recurso estilístico que cria um efeito de sentido específico.
No exemplo acima, a palavra “mãos” representa as pessoas que concretizarão a obra. Esse recurso que toma a parte pelo todo é conhecido como metonímia
Metonímia
Conheça a metonímia, figura de linguagem que ocorre quando utilizamos uma palavra no lugar de outra, com a qual se relaciona. A metonímia ocorre quando empregamos o efeito pela causa, a matéria-prima pelo objeto, a parte pelo todo, o autor pela obra, o concreto pelo abstrato, a marca pelo produto etc.
Figuras de linguagem
As figuras de linguagem mais usadas em textos literários, jornalísticos ou publicitários.