O uso do “lhe”

O pronome “lhe” é usado para substituir o complemento de um verbo transitivo indireto, ou seja, que exige a preposição (a, para ) como antecedente.

Logo, orações como: Quero lhe abraçar ou Não lhe conheço são equivocadas, pois os verbos “abraçar” e “conhecer” são transitivos diretos, não exigem preposição. O certo seria: Quero o abraçar, Não o conheço.

O “lhe” refere-se a pessoas e pode ser usado tanto no gênero feminino, quanto no masculino, contudo, como já explicitado, não exerce função de objeto direto e sim de objeto indireto.

Portanto, as orações seguintes estão corretas:

a) Disse-lhe que viria. (disse a você)
b) Então, entreguei-lhe o convite. (entreguei a ele)

Já os pronomes “o”, “a” são empregados como objeto direto e, portanto, não haverá complemento precedido por preposição. Os verbos, neste caso, são transitivos diretos, como: amar, ajudar, respeitar, proteger, ouvir, convidar, dentre outros. Veja:

a) Amo meu pai. (Eu o amo)
b) Vou ajudar minha irmã em seus afazeres. ( Vou a ajudar em seus afazeres)

Na dúvida, tente complementar o verbo com o uso das preposições “a” ou “para”, se for viável, então estará certo, caso contrário, o “lhe” deverá ser substituído por “o” ou “a”. Observe:

Eu vejo você hoje à noite.

a) Eu vejo para você hoje à noite. (errado)
b) Eu vejo a você hoje à noite. (errado)
c) Eu a/o vejo hoje à noite. (correto)

Na frase sugerida acima, não há como empregar as preposições “a” ou “para”, assim sendo, o verbo não exige objeto indireto e, portanto, não será possível o uso do “lhe”.

Não obstante, devemos nos ater ao fato de que na oralidade orações com o uso de “lhe” são admitidas em algumas regiões, contudo, na linguagem escrita culta não convém tal emprego.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Sabrina Vilarinho
Assuntos relacionados
Pronomes Pessoais
Descubra quais são as classificações dos pronomes pessoais e quando utilizar cada um deles. Entenda a diferença entre caso reto e caso oblíquo.
Pronomes Indefinidos e Interrogativos
Definição e emprego dos pronomes indefinidos e interrogativos.
Os pronomes reflexivos indicam que a ação do sujeito reflete nele mesmo, e os pronomes recíprocos indicam uma ação mútua entre os sujeitos
Pronomes Reflexivos e Recíprocos
Os pronomes reflexivos se diferenciam dos recíprocos. Estes indicam que a ação é mútua entre os sujeitos e aqueles que a ação do sujeito reflete nele próprio. Conheça-os!
Faz-se se necessário conhecermos as circunstâncias de uso da próclise e da mesóclise
Próclise ou Mesóclise? Circunstâncias de uso
A próclise e a mesóclise são materializadas em circunstâncias específicas de uso. Não deixe de conhecê-las, faltando para isso um clique!
Segundo as normas gramaticais, o uso de pronome átono no início de oração não é aconselhável
Pronome átono no início de oração
Você faz uso de pronome átono no início de oração? Se sim ou se não, não deixe de conferir dicas importantíssimas acerca dessa prática linguística!
Os pronomes oblíquos tônicos aparecem acompanhados de preposição
Funções sintáticas dos pronomes oblíquos
Conheça as diferentes funções sintáticas que podem ser desempenhadas pelos pronomes oblíquos.
“Tal, mesmo, próprio e semelhante” atuam como substitutos dos pronomes demonstrativos
Substitutos dos pronomes demonstrativos
Os substitutos dos pronomes demonstrativos são representados pelos vocábulos “tal, mesmo, próprio e semelhante”. Para saber mais é só clicar aqui!