Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Ortografia
  4. Ortoepia e prosódia

Ortoepia e prosódia

Referindo-nos ao título a que concebe o assunto em evidência, percebemos que se trata de dois casos ligados aos aspectos concernentes à chamada Gramática Normativa. E que, diga-se de passagem, apesar de complexos, tornam-se essenciais ao nosso conhecimento.

Assim como tantos outros, são de fundamental importância, tanto para a modalidade oral, quanto para a escrita, pois há situações em que, por um lapso de nossa parte, cometemos desvios ao pronunciarmos ou redigirmos os vocábulos de forma incorreta. Tal fato acaba interferindo de forma negativa na nossa imagem.

Em função disso é que analisaremos ambas as ocorrências, no intuito de nos mantermos informados sobre os aspectos particulares que permeiam os fatos concernentes à língua.

A ortoepia trata da correta pronúncia das palavras quanto à emissão de vogais, à articulação das consoantes e ao timbre. Como se evidencia nos casos a seguir:




A prosódia trata da correta pronúncia das palavras quanto à posição da sílaba tônica. Vejamos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Unicentro)

A prosódia trata da correta pronúncia das palavras quanto à posição da sílaba tônica. A ortoepia, da correta pronúncia quanto à emissão de vogais
A prosódia trata da correta pronúncia das palavras quanto à posição da sílaba tônica. A ortoepia, da correta pronúncia quanto à emissão de vogais

Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma na figura 2.

a) “Sampa” é uma expressão formada pelo processo de formação denominado abreviatura.

b) As expressões “tô” e “té” representam exemplos de variação linguística no nível social.

c) A pronúncia do fonema /u/, de “Muskito”, representa um exemplo de erro de ortoepia.

d) “Riu”, “Gidifora”, “Belzonte”, “doncosô” e “oncotô” são exemplos de variantes regionais.

e) A construção “fez ela” representa um exemplo de variação linguística no nível fonético. 

Questão 2

(ITA-SP)

Para a presente questão, observar que:

1 – a acentuação gráfica foi eliminada;

2 – as sílabas tônicas propostas são representadas por letras maiúsculas destacadas.

Ex: caTAStrofe (a sílaba tônica proposta é TAS)

Ao escutar, então:

ruBRIca, aVAro, proTOtipo, gratuIto, verifica-se que:

a) apenas uma palavra foi pronunciada corretamente.
b) apenas duas palavras foram pronunciadas corretamente.
c) três palavras foram pronunciadas corretamente.
d) todas foram pronunciadas corretamente.
e) nenhuma foi pronunciada corretamente.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Porque, por que, porquê, por quê?
Porque, porquê, por que ou por quê! Como usá-los corretamente?
Companhia ou compania? Essa é uma dúvida frequente entre muitos falantes da língua portuguesa
Companhia ou compania?
Companhia ou compania? Bateu a dúvida? Clique e descubra a resposta!
Assim como o substantivo PREVENÇÃO, o verbo PREVENIR deve ser escrito com a vogal E na segunda sílaba
Prevenir ou previnir?
Neste artigo você encontra a resposta para a seguinte dúvida: a ortografia correta é prevenir ou previnir?
Para não fazer confusão na hora de escolher qual usar, é importante conhecer seus significados
Sessão, seção ou cessão?
O uso das palavras sessão, seção e cessão geram muitas dúvidas. Clique aqui e aprenda usá-las de forma correta!