Whatsapp icon Whatsapp

Procissão do Fogaréu

A Procissão do Fogaréu é uma procissão religiosa de tradição católica que encena a prisão de Jesus. É um evento muito tradicional na Cidade de Goiás.
Pessoa vestida com os trajes tradicionais da Procissão do Fogaréu; ao fundo, tochas acesas.
A Procissão do Fogaréu é uma tradição religiosa realizada na Cidade de Goiás desde o século XVIII.[1]

A Procissão do Fogaréu é uma procissão religiosa de tradição católica que encena a perseguição e a prisão de Jesus Cristo. É realizada em diversas cidades brasileiras, mas a mais tradicional ocorre na Cidade de Goiás, mobilizando milhares de fiéis.

Essa procissão foi trazida ao Brasil no século XVIII por um padre espanhol, mas acredita-se que já era praticada em partes do país antes disso. Tornou-se uma procissão religiosa muito popular em Goiás, sendo patrimônio cultural imaterial naquele estado.

Leia mais: História da Páscoa — tem início da tradição judaica e sofreu influências de povos pagãos

Resumo sobre Procissão do Fogaréu

  • A Procissão do Fogaréu é uma procissão religiosa que acontece em algumas cidades brasileiras.

  • Encena a perseguição e prisão de Jesus Cristo.

  • É tradicionalmente realizada durante a Semana Santa.

  • A versão mais tradicional do Brasil acontece na Cidade de Goiás.

  • Acredita-se que foi introduzida no Brasil durante o século XVIII.

O que significa a Procissão do Fogaréu?

O Fogaréu é uma procissão religiosa presente na tradição católica e que, no Brasil, tem sua realização mais tradicional na Cidade de Goiás. Ela acontece durante a Semana Santa, sendo parte dos eventos relacionados à Páscoa. Esse evento encena a busca e a prisão de Jesus Cristo pelos guardas romanos.

É uma das muitas tradições de Páscoa que existem na cultura religiosa brasileira, lembrando ainda que a Páscoa é a festividade mais tradicional do cristianismo. Ela relembra a crucificação de Jesus Cristo e celebra a sua ressurreição. Como parte dessas tradições cristãs da Páscoa, o Fogaréu atrai milhares de pessoas.

Quando ocorre a Procissão do Fogaréu?

A Procissão do Fogaréu acontece tradicionalmente durante a Semana Santa, que antecede a Páscoa. A procissão mais tradicional, na Cidade de Goiás, se inicia à meia-noite da Quinta-Feira Santa, mas, em outros locais do Brasil, ela se inicia em outros dias da Semana Santa.

Quais são os símbolos da Procissão do Fogaréu?

A Procissão do Fogaréu é uma tradição que encena a perseguição e prisão de Jesus Cristo antes de sua crucificação. Ela traz os guardas romanos como os farricocos, e a característica mais evidente desses personagens é a roupa que eles usam. Os farricocos usam uma túnica colorida e uma máscara em forma cônica pontiaguda.

A roupa deles é a mesma que cristãos que faziam procissões de penitência usavam na Idade Média. A roupa tinha o objetivo de preservar a identidade da pessoa que fazia penitência por seus pecados. O símbolo presente no Fogaréu relaciona os pecadores penitentes com os guardas romanos que prenderam e crucificaram Jesus.

Igreja São Francisco de Paula, na Cidade de Goiás, que recebe a Procissão do Fogaréu.
A Igreja São Francisco de Paula, na Cidade de Goiás, recebe parte da Procissão do Fogaréu.

Além disso, a procissão passa por três igrejas na Cidade de Goiás, e, dessas, duas têm um simbolismo específico. Nesse caso:

  • Igreja da Boa Morte: onde se inicia e termina a procissão.

  • Igreja Nossa Senhora do Rosário: simboliza o local onde Jesus teve a Última Ceia com seus discípulos.

  • Igreja São Francisco de Paula: simboliza o Jardim das Oliveiras.

Inclusive, na Igreja São Francisco de Paula, é encenada a prisão de Jesus, cuja imagem preso aparece em por um estandarte, erguido por um dos farricocos.

Qual a origem da Procissão do Fogaréu?

Tradicionalmente acredita-se que a Procissão do Fogaréu foi introduzida no Brasil, em 1745, por um padre espanhol chamado João Perestrello de Vasconcelos Spínola. Ele assumiu como vigário da cidade de Vila Boa (como a Cidade de Goiás era conhecida no período colonial), e fala-se que ele introduziu uma série de festividades religiosas na cidade, com grande enfoque na Semana Santa.

Assim, o Fogaréu pode ter sido uma dessas festas. Apesar de 1745 ser reconhecido como o ano de início da procissão, o primeiro registro oficial o Fogaréu se deu somente na década de 1820. Ainda, os historiadores apontam que essa procissão pode ter sido introduzida no Brasil pelos portugueses já no século XVI. De todo modo, o Fogaréu era uma tradição comum na Península Ibérica e foi trazido ao Brasil, popularizando-se em Goiás.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia mais: Quaresma — período tradicional de 40 dias que antecede à Páscoa e é caracterizado pelo cumprimento de penitências

Como acontece a Procissão do Fogaréu?

Na Cidade de Goiás, a Procissão do Fogaréu se inicia à meia-noite da Quinta-Feira Santa. As luzes da cidade são apagadas, e a iluminação vem quase inteiramente das tochas que os 40 farricocos seguram. Os farricocos partem da Igreja da Boa Morte, caminhando pelas ruas da cidade descalços.

Os passos dos farricocos são ritmados pela fanfarra que segue a procissão. Eles se encaminham para a Igreja Nossa Senhora do Rosário, encontrando lá vestígios da Última Ceia de Jesus com seus discípulos. Uma pequena homília ocorre, e então a procissão segue para a Igreja São Francisco de Paula, e lá o estandarte de Jesus é erguido, simbolizando a sua prisão.

Uma nova homília acontece nessa igreja, e então a procissão segue na direção da Igreja da Boa Morte, sendo finalizada lá.

Procissão do Fogaréu no Brasil

Como mencionado, a Procissão do Fogaréu é uma tradição religiosa de origem católica, e a mais famosa do Brasil acontece na Cidade de Goiás, conhecida por ser a primeira capital do estado de Goiás. Entretanto, a procissão já foi e ainda é realizada em outras cidades brasileiras, como Ouro Preto e Rio de Janeiro.

No caso da Cidade de Goiás, a procissão foi muito tradicional do século XVIII ao começo do século XX. Na década de 1930, a celebração perdeu força por uma iniciativa da Santa Sé de centralizar as festividades sob a responsabilidade dos sacerdotes da Igreja. Somente na década de 1960 é que a tradição foi resgatada com a importância de outrora.

Isso aconteceu com a criação da Organização Vilaboense de Artes e Tradição (Ovat), que fez com que a festa fosse retomada em 1965, tornando-se novamente uma tradição importante da cidade goiana. Em 2023, o Fogaréu foi reconhecido como patrimônio cultural imaterial do estado de Goiás. Atualmente, é realizado em diversas cidades do Brasil e está presente em estados como Maranhão, Piauí, São Paulo, Minas Gerais, entre outros.

A Procissão do Fogaréu no mundo

A tradição do Fogaréu foi trazida ao Brasil da Península Ibérica e se popularizou, sobretudo, em Goiás. Essa procissão ainda ocorre em Portugal e Espanha, em cidades como Sevilla e Braga. No caso desta última, a procissão é conhecida como Ecce Homo.

Leia mais: Sexta-Feira Santa — dia vinculado à Páscoa, representando o dia em que Jesus Cristo foi crucificado e morreu

Curiosidades sobre a Procissão do Fogaréu

  • Em 2023, a Procissão do Fogaréu foi acompanhada por 60 mil pessoas na Cidade de Goiás.

  • O percurso realizado pelos farricocos tem cerca de 1,5 quilômetro de distância.

  • A OVAT orienta que os farricocos tenham uma altura média de 1,70 metro.

Créditos da imagem

[1]Angela_Macario e Shutterstock

Fontes

CAES, André Luiz. Interpretações acadêmicas sobre a Procissão do Fogaréu na Cidade de Goiás: um olhar sobre alguns bibliografias. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/revista_geth/article/view/9229/6761#:~:text=O%20entendimento%20que%20chegamos%20%C3%A9,6386%2077%20divers%C3%A3o%2C%20%C3%A9%20lucro.

LIMA, Luana Nunes Martins de. A Procissão do Fogaréu na Cidade de Goiás – identidade, cultura e território: o turismo e as novas tendências. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/18960/11177

GOVERNO DE GOIÁS. Lei nº 21.855, de 11 de abril de 2023. Disponível em: https://diariooficial.abc.go.gov.br/portal/edicoes/download/5605#:~:text=LEI%20N%C2%BA%2021.855%2C%20DE%2011,especifica%20como%20patrim%C3%B4nio%20cultural%20goiano.

Publicado por Daniel Neves Silva

Artigos Relacionados

História da Páscoa
Acesse este link do Mundo Educação e tenha acesso a informações sobre os diferentes significados da Páscoa, seja em sua tradição judaica e relacionada à história dos hebreus, seja em sua tradição cristã, relacionada diretamente com a vida de Cristo, além de conhecer algumas influências de outros povos na Páscoa.
Páscoa
Clique para saber detalhes a respeito da Páscoa, uma das celebrações mais importantes do cristianismo. Entenda quando começou e qual sua importância.
Páscoa Cristã
Acesse este link do Mundo Educação e tenha acesso a informações sobre o significado da Páscoa para os cristãos. Entenda como essa comemoração está relacionada com a crucificação e ressurreição de Cristo e veja como ela é comemorada aqui no Brasil durante a Semana Santa.
Quaresma
Acesse o texto e amplie os seus conhecimentos acerca da Quaresma. Entenda o que é essa prática do cristianismo e saiba quando ela começou.
Quarta-Feira de Cinzas
Clique no link para saber mais detalhes sobre a Quarta-Feira de Cinzas, data presente no calendário católico.
Sexta-Feira Santa
Clique no link para aprender sobre a Sexta-Feira Santa. Entenda o que esse dia representa para os cristãos e saiba se é considerado feriado no Brasil.
Símbolos da Páscoa
Acesse para conhecer mais sobre os símbolos da Páscoa. Confira detalhes sobre os ovos de Páscoa, a colomba pascal, o Círio Pascal, o pão e o vinho, entre outros.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!