Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Páscoa

Páscoa

A Páscoa é uma celebração da tradição do cristianismo e relembra-nos os últimos atos da vida de Jesus Cristo. Essa festa surgiu sob influência de uma celebração judaica, chamada Pessach, que acontece, aproximadamente, no mesmo período. A Páscoa ocorre como lembrança da prisão, crucificação, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

É a celebração mais importante do calendário religioso do cristianismo e é um período aguardado com muita expectativa pelos fiéis. A data da Páscoa é móvel, e seus critérios de definição foram estabelecidos pela Igreja Católica no século IV d.C.

Acesse também: Senhor do Bonfim - a história de uma das maiores devoções religiosas do Brasil

Quando começou a comemoração da Páscoa?

A Páscoa comemorada pelos cristãos é uma ressignificação da “Pessach”, a festa judaica que celebra a libertação dos hebreus.
A Páscoa comemorada pelos cristãos é uma ressignificação da “Pessach”, a festa judaica que celebra a libertação dos hebreus.

A Páscoa cristã é um evento religioso que surgiu com base na ressignificação de uma festa realizada pelos judeus na Antiguidade (e celebrada até hoje). Trata-se da Pessach, celebração judaica que significa “passagem” e é vulgarmente conhecida como “páscoa judaica”. Essa festa acontece em obediência a uma ordem de Javé e relembra aos judeus a libertação dos hebreus da escravidão no Egito.

Na narrativa bíblica (“Exôdo”, capítulo 12), a Páscoa foi instituída como uma ordem de Javé antes da passagem do anjo da morte pelo Egito. Essa foi a décima praga egípsia, e, após a passagem do anjo da morte e da morte dos primogênitos naquele lugar, os hebreus foram libertos da escravidão. Essa tradição consolidou-se entre os judeus e existe até hoje.

Com o surgimento do cristianismo, os fiéis adeptos dessa religião deram novo sentido à celebração em homenagem ao sacrifício de Jesus. Assim, os judeus celebram a libertação da escravidão do Egito, e os cristãos, a crucificação e ressurreição de Jesus, eventos chamados pelos últimos como Paixão de Cristo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual o significado da Páscoa?

A Páscoa é a celebração religiosa mais importante do cristianismo, pois trata de um feito muito importante na crença cristã: a ressurreição de Jesus Cristo. A ressurreição é entendida como uma manifestação da divindade de Jesus, uma vez que só ele, enquanto Filho de Deus, pôde realizar tal feito.

Além disso, os cristãos acreditam que esse acontecimento consolidou o propósito de Deus de salvar os humanos. Para redimi-los dos seus pecados, Ele enviou seu próprio filho para que pudesse sacrificar-se no lugar da humanidade. Isso porque, na concepção cristã, aquele que peca, peca contra Deus, e a consequência de seu pecado é a morte. Assim, para redimir o erro dos homens, era necessário que alguém sofresse, e esse alguém foi Jesus de Nazaré.

Outra concepção importante do cristianismo é a crença de que os homens serão ressuscitados durante o retorno de Jesus à Terra. Isso pode ser percebido na fala de Paulo, o apóstolo: “Porém, cada um será ressuscitado na sua vez: Cristo, o primeiro de todos; depois os que são de Cristo, quando ele vier; e então virá o fim” (I Coríntios 15: 23-24).

Acesse também: Natal – a festa que nos relembra o nascimento de Jesus Cristo

Preparação para a Páscoa

A Páscoa é uma data muito importante para os cristãos porque celebra o sacrifício de Jesus assim como a sua ressurreição.
A Páscoa é uma data muito importante para os cristãos porque celebra o sacrifício de Jesus assim como a sua ressurreição.

Como a Páscoa é a data religiosa mais importante do calendário cristão, sua chegada é aguardada com muita expectativa, e a existência da quaresma e da tradição da Semana Santa é demonstração disso. A quaresma é um período de 40 dias criado pela Igreja Católica durante a Idade Média. Esse momento é marcado por práticas de penitência, evidenciando uma procura por santificação à medida que a Páscoa aproxima-se.

A Semana Santa, por sua vez, é uma tradição que relembra os últimos passos de Cristo antes de sua prisão, condenação e crucificação. Inicia-se no Domingo de Ramos, o momento que Jesus retornou à cidade de Jerusalém e foi recebido pela população da cidade como rei. Nesse dia, os ramos significam a “vitória da vida sobre a morte e o pecado”|1|.

Na Quinta-Feira Santa é relembrada a Última Ceia, momento em que Jesus reuniu-se com seus discípulos para celebrar uma refeição. Nesse momento, Jesus instituiu a Eucaristia, sacramento extremamente importante do cristianismo, e anunciou os acontecimentos dos próximos dias, falando da traição que ele sofreria.

Ainda na Quinta-Feira Santa, Jesus foi preso, e, no dia seguinte, a Sexta-Feira Santa, ele foi crucificado e morreu. O Sábado de Aleluia é o momento que o corpo de Cristo estava no Santo Sepulcro e é o dia que antecede o Domingo de Páscoa, quando Ele ressuscitou.

Acesse também: Corpus Christi, a data que celebra o sacramento da Eucaristia

Data da Páscoa

Na Antiguidade, os cristãos celebravam a Páscoa no mesmo dia em que os judeus celebravam a Pessach. A partir do Concílio de Niceia, em 325, as autoridades da Igreja Católica discutiram e instituíram critérios para delimitar a data de celebração da Páscoa. Essa não possui data fixa, portanto, é uma festa com data móvel, que acontece em dias diferentes todos os anos.

Os critérios escolhidos são: a Páscoa acontece no primeiro domingo após a lua cheia que aparece logo após o equinócio de primavera. Esses critérios levam em consideração o Hemisfério Norte, pois, no Hemisfério Sul, ela acontece durante o equinócio de outono.

Nota

|1| O que é o Domingo de Ramos? Para acessar, clique aqui.

Publicado por: Daniel Neves Silva

Artigos de "Páscoa"