Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Histologia Animal
  4. Vesícula vitelina, ou saco vitelínico

Vesícula vitelina, ou saco vitelínico

Répteis, aves e mamíferos, quanto ao desenvolvimento do embrião, necessitam de estruturas especiais que se associam a ele. Estas, chamadas de anexos embrionários, derivadas do próprio folheto germinativo, são: o saco vitelínico, âmnio, cório e alantoide. Este texto tratará apenas do primeiro citado, este também presente em peixes e anfíbios.

A vesícula vitelínica, ou saco vitelínico, é uma bolsa constituída de um nutriente, denominado vitelo. Ligada ao intestino embrionário e ao embrião por meio de ductos, este auxilia nos processos relativos à alimentação do indivíduo em formação. Isto é possível porque ele envolve o vitelo; as células derivadas do mesoderma digerem seus componentes e estes são distribuídos para os vasos sanguíneos do embrião, formados a partir do mesoderma.

Animais ovovíparos geralmente nascem logo após a reabsorção do saco vitelínico. O cavalo-marinho é um exemplo. Neste, assim como em outros peixes, apenas este anexo embrionário está presente, e o vitelo se encontra abrigado em células denominadas macrômeros, e não em uma membrana vitelina.

No caso dos mamíferos, a vesícula vitelina se apresenta reduzida, e com pouco vitelo. Ela se desenvolve precocemente, mas se torna vestigial algumas semanas depois. Neste grupo, parte do cordão umbilical é composta pela vesícula e a placenta é quem desempenha o papel de nutrir o embrião.

Embrião e saco vitelínico ficam envoltos por uma membrana: o cório.

Em plantas angiospermas existe um tecido cuja função se assemelha à do vitelo: o endosperma. Ambos armazenam nutrientes, permitindo o desenvolvimento e o crescimento do embrião.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Alevino de tetra-cego-das-cavernas, antes da absorção da vesícula vitelina.
Alevino de tetra-cego-das-cavernas, antes da absorção da vesícula vitelina.
Publicado por: Mariana Araguaia de Castro Sá Lima
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

A vesícula vitelínica é um importante anexo embrionário, que apresenta a função principal de

a) proteger o embrião contra choques mecânicos.

b) proteger o embrião contra desidratação.

c) garantir que o embrião realize suas trocas gasosas.

d) realizar a excreção do embrião.

e) garantir a nutrição do embrião.

Questão 2

Nos animais listados abaixo, observa-se um saco vitelínico bem desenvolvido, exceto em

a) crocodilos.

b) tubarões.

c) tartarugas.

d) cachorros.

e) gaviões.

Mais Questões
Assuntos relacionados
O cordão umbilical conecta o bebê em desenvolvimento à placenta
Cordão umbilical
Saiba mais sobre o cordão umbilical, uma estrutura importante que garante nutrição e a chegada de oxigênio para o feto em desenvolvimento.
Célula caliciforme da traquéia.
Epitélio Glandular
Tecidos glandulares, Secreções, Mucosas, Serosas, Exócrinas, Glândulas salivares, Liquido lacrimal, Endócrinas, Glândulas endócrinas, Hipófise, Adrenalina, Anfícrinas, Testículo, Ovário, Hormônios, Testosterona, Progesterona, Espermatozóides, Óvulos.
Na figura podemos observar as setas indicando os discos intercalares
Músculo estriado cardíaco
Clique aqui e saiba mais sobre o músculo estriado cardíaco, ou miocárdio.
Observe a localização dos anexos embrionários no ovo de uma ave
Anexos embrionários
Aprenda um pouco mais sobre os anexos embrionários, estruturas formadas durante o desenvolvimento embrionário a partir dos folhetos germinativos.
O tecido nervoso está relacionado com a percepção do meio interno e externo
Tecido nervoso
Saiba mais sobre o tecido nervoso, um tecido relacionado com a percepção do meio interno e externo e que possui como célula principal o neurônio.
O tecido cartilaginoso é um tipo de tecido conjuntivo
Tecido Conjuntivo
Compreenda o que é o tecido conjuntivo e conheça suas funções e tipos.
Tipos de óvulos e a distribuição de vitelo.
Tipos de óvulos
A classificação de acordo com o teor de reservas energéticas e segmentação da célula.