Whatsapp icon Whatsapp

Alopecia areata

Alopecia areata é uma doença multifatorial com componentes genéticos e autoimunes. Ela provoca a queda dos cabelos e dos pelos em diferentes regiões do corpo.
Moça com falha nos cabelos, decorrente de alopecia areata, tocando a cabeça.
Ao perceber queda acentuada de cabelo ou regiões sem pelo, procure um médico dermatologista.

 Alopecia areata é uma doença inflamatória que se caracteriza pela perda de cabelos na região da cabeça ou de pelos em diferentes partes do corpo, como barba e sobrancelhas. Na alopecia areata total, o paciente perde todos os cabelos da cabeça. Quando o paciente perde todos os pelos do corpo, dizemos que é um caso de alopecia areata universal.

A doença está relacionada com fatores genéticos e autoimunes e não é contagiosa. O estresse pode desencadear ou agravar o quadro. Existem diferentes medicamentos para tratar o problema, sendo fundamental procurar um dermatologista para que o tratamento adequado seja prescrito.

Saiba mais: Lúpus — outra doença inflamatória de origem autoimune que afeta principalmente a pele

Resumo sobre alopecia areata

  • A alopecia areata provoca queda de cabelos e também de pelos em várias partes do corpo, como barba e sobrancelhas.

  • A doença pode acometer pessoas de qualquer sexo e grupos étnicos.

  • Fatores genéticos e autoimunes estão relacionados com a doença.

  • Na alopecia areata total, há a perda completa dos cabelos.

  • A alopecia areata universal leva à perda de pelos de todo corpo.

  • A alopecia areata não ameaça a vida do paciente, porém pode causar grande prejuízo emocional.

  • A doença apresenta tratamento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da alopecia areata

Alopecia areata, também chamada popularmente de “pelada”, é uma doença que se caracteriza pela perda de cabelo e de pelos em diferentes partes do corpo, como barba e sobrancelhas. Vale destacar que qualquer área com pelos no corpo pode ser acometida. A queda de cabelo provoca o desenvolvimento de regiões lisas e brilhantes em formato arredondando.

Algumas pessoas apresentam apenas pequenas áreas sem cabelos e pelos. Outras pessoas, no entanto, podem ter grandes áreas afetadas.

  • Alopecia areata total: Nas situações em que o paciente perde todo o cabelo da cabeça, há um caso de alopecia areata total.

  • Alopecia areata universal: Nas situações em que caem os pelos de todo o corpo do indivíduo, há uma situação de alopecia areata universal.

Causas da alopecia areata

A alopecia areata é uma doença de etiologia desconhecida, sendo considerada uma doença multifatorial. Sabe-se, no entanto, que fatores genéticos e autoimunes estão relacionados com o desenvolvimento do problema.

Ressalta-se que uma doença é tida como autoimune quando ela ocorre devido à ação do sistema imunológico contra o próprio organismo. Apesar de não causar alopecia, o estresse pode funcionar como um gatilho para que o paciente apresente o problema ou tenha piora em seu quadro.

É importante destacar que a doença não é contagiosa e acomete ambos os sexos. Além disso, ela ocorre, na maioria das vezes, em pessoas com menos de 20 anos, embora possa acometer indivíduos de qualquer idade. Vale salientar também que produtos químicos não estão relacionados com o desenvolvimento de alopecia areata.

Sintomas da alopecia areata

O sintoma da alopecia areata é a perda de pelos e cabelos que, geralmente, forma áreas arredondadas, que podem ser únicas ou múltiplas. Essas regiões sem pelo possuem pele lisa e brilhante, e os pelos ao redor saem facilmente caso sejam puxados.

Homem com várias falhas circulares de cabelo na região da cabeça por ter alopecia areata.
A alopecia areata provoca falhas nos cabelos ou em outras áreas do corpo que possuem pelos, como sobrancelhas e barbas.

Geralmente, não há outros sintomas, e a doença não provoca consequências graves à saúde do indivíduo. Entretanto, é importante destacar que a alopecia areata pode afetar de maneira negativa a vida do paciente, uma vez que pode haver queda na autoestima devido ao acontecimento.

Leia também: Depressão — a doença que pode ser desenvolvida a partir de eventos traumáticos

Alopecia areata se cura sozinha?

A alopecia areata pode regredir espontaneamente, entretanto, cada situação é única, o que significa que algumas pessoas podem ver seus cabelos crescendo novamente, enquanto outras não. O crescimento do cabelo pode acontecer novamente, pois a alopecia areata não leva à destruição dos folículos pilosos.

Tratamento da alopecia areata

O tratamento da alopecia areata inclui diferentes medicamentos, como cremes, loções e até mesmo comprimidos e injeções. O médico dermatologista deve analisar adequadamente cada caso a fim de diagnosticar corretamente o problema e decidir qual o melhor fármaco para cada pessoa.

É importante destacar a necessidade de nunca acreditar em curas mágicas para o problema e jamais se automedicar. O medicamento recomendado para uma pessoa nem sempre é eficaz em outra.

Além disso, nem toda queda de cabelo se trata de um caso de alopecia areata, portanto, faz-se necessária uma consulta antes da adoção de qualquer medida de tratamento. Outras causas de queda de cabelo incluem micoses, parto, anemia, estresse e alimentação inadequada. 

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Imunologia
A interessante capacidade do organismo de reconhecer agentes estranhos e combatê-los.
Minoxidil
Como surgiu este medicamento para a calvície reversível?
Síndrome das pernas inquietas
A síndrome das pernas inquietas é caracterizada por movimentos incessantes dos membros inferiores dos acometidos. A síndrome das pernas inquietas ocorre mais em adultos.
Tromboflebite
Conheça mais sobre a tromboflebite, uma doença que pode afetar pessoas com varizes.