Fasciíte necrosante

Fasciíte necrosante é popularmente conhecida como doença causada por bactérias comedoras de carne.

Você já ouviu falar a respeito de bactérias comedoras de carne? Por incrível que pareça, existem, sim, bactérias com poder de causar grandes lesões, que são responsáveis por um problema conhecido como: fasciíte necrosante.

→ O que é a fasciíte necrosante?

A fasciíte necrosante é uma infecção rara causada por bactérias extremamente agressivas, caracterizada pela destruição rápida e progressiva do tecido subcutâneo e da fáscia superficial (tecido conjuntivo que separa músculos da pele). Essa infecção acomete com mais frequência a parede abdominal, as extremidades e o períneo, apesar de poder afetar qualquer parte do corpo.

Não existe um único organismo causador dessa infecção, pois ela está relacionada com a ação de diferentes bactérias. O Streptococcus hemolítico do grupo A e o Staphylococcus aureus são frequentemente observados em quadros de fasciíte necrosante. Entretanto, essas não são as únicas bactérias causadoras do problema. Podemos citar ainda as bactérias do gênero Bacteroides, Clostridium e Peptostreptococcus.

Existem alguns fatores de risco para o desenvolvimento dessa condição, principalmente: idade avançada, uso de drogas, diabetes, abuso de álcool, lesões na pele, cirurgias e traumas abertos ou fechados.

→ Classificação da fasciíte necrosante

A fasciíte necrosante pode ser classificada em tipos I e II, utilizando-se como critério as bactérias envolvidas.

  • Tipo I: O tipo I, ou celulite necrosante, caracteriza-se por apresentar uma bactéria anaeróbia obrigatória, em associação com um ou mais anaeróbios facultativos. É comum o surgimento dessa infecção após cirurgias e em pacientes com diabetes e doença vascular periférica.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Tipo II: O tipo II, conhecido também como gangrena estreptocócica, possui a presença de Streptococcus do grupo A isolado ou, ainda, associado ao Staphylococcus aureus. Nesse caso, observa-se o aparecimento desse problema em decorrência de ferimentos penetrantes, queimaduras e procedimentos cirúrgicos.

→ Quadro clínico da fasciíte necrosante

A fasciíte necrosante inicia-se com a apresentação de uma área dolorosa e avermelhada, a qual vai aumentando no decorrer dos dias. A dor é desproporcional às alterações presentes na pele. Posteriormente, essa região da pele fica azulada (cianose local), e inicia-se a formação de bolhas com conteúdo amarelado ou vermelho-escuro. Esse local, então, torna-se demarcado, circundado por uma borda avermelhada e recoberta por tecido morto (necrótico). Ocorre ainda a trombose dos vasos superficiais, o que dificulta, assim, a ação dos antibióticos e proporciona o acúmulo de bactérias.

A dor é intensa, mesmo após o início do tratamento, e as feridas podem ter grandes proporções, surgindo verdadeiros “buracos” no paciente. Caso o tratamento não seja feito, pode ocorrer o acometimento de estruturas mais profundas, como a camada muscular. Vale destacar que normalmente existe a preservação do músculo subjacente.

→ Tratamento

O tratamento envolve o uso de antibióticos de amplo espectro, a retirada cirúrgica do tecido necrótico e meios que garantam o suporte geral do paciente, com isso, evitando choque séptico e falência dos órgãos. O tratamento apresenta um resultado satisfatório quando feito no início da infecção. Caso não seja tratada adequadamente, a doença torna-se potencialmente fatal.

Staphylococcus aureus pode ter relação com o desenvolvimento da fasciíte necrosante
Staphylococcus aureus pode ter relação com o desenvolvimento da fasciíte necrosante
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Assuntos relacionados
Gangrena
Já ouviu falar sobre gangrena? Clique aqui para entender o que é essa condição e conhecer seus sintomas. Aprenda seus tipos e qual o seu tratamento.
Bactérias do gênero Rhizobium nas raízes de uma leguminosa.
A importância das bactérias
Conheça “o lado bom” das bactérias.
As superbactérias são um grande problema de saúde em virtude do difícil tratamento
Superbactérias
Entenda por que as superbactérias constituem um grave problema nos hospitais brasileiros e do mundo.
As bactérias são organismos unicelulares e procariontes
Bactérias
Amplie seus conhecimentos sobre as bactérias, organismos unicelulares que podem ser encontrados em colônias!