Whatsapp icon Whatsapp

Elétrons como ondas

Louis Victor Pierre Raymond (1892-1987)
Louis Victor Pierre Raymond (1892-1987)

A explicação de Einstein para o efeito fotoelétrico foi aceita pela comunidade científica após o seu prêmio Nobel em 1921: o efeito Compton trazia apoio experimental incontestável. O conjunto dos trabalhos matemáticos a partir da hipótese quântica, de Planck, produzia resultados consideráveis, como cálculos precisos de constantes que antes só poderiam ser determinadas experimentalmente (como o número de Avogadro). A crescente melhora dos equipamentos confirmava a precisão dos valores calculados. Assim, o debate sobre a natureza da luz nunca estivera tão acalorado.

No ano de 1924, um príncipe francês surpreendeu a todos. Louis De Broglie apresentou à comunidade sua tese. De Broglie sugeria que o dualismo que valia para a radiação deveria valer também para as partículas. Imaginando que, de alguma forma, o dualismo onda-partícula fosse inerente aos fenômenos quânticos, ele propôs que haveria uma simetria entre o comportamento de elétrons e de fótons.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Assim, de maneira análoga ao comportamento corpuscular manifestado pela luz, de Broglie sugeriu que os elétrons deveriam manifestar comportamento ondulatório. Do ponto de vista matemático, a solução pode ser mostrada de forma relativamente simples. Já se estabelecera, para o fóton, que o momento linear era:

Como, para partículas dotadas de massa, o momento linear é dado pelo produto:

Q=m.v

A combinação das duas sugere que, de acordo com de Broglie, um elétron, de massa m e dotado de velocidade v, deve se comportar como uma onda, cujo comprimento de onda seria:

Chamado comprimento de onda de de Broglie.

Publicado por Domiciano Correa Marques da Silva

Artigos Relacionados

Einstein em uma foto quando estava começando a ficar conhecido
A relatividade proposta por Einstein
Uma área importante da Física é a relatividade, campo que se dedica à medida de eventos (acontecimentos), local e tempo de sua ocorrência. Veja mais sobre relatividade!
Contração do Comprimento
A teoria da relatividade e a contração do comprimento
Cromodinâmica e Eletrodinâmica Quântica
Clique aqui e conheça a definição de cromodinâmica e eletrodinâmica quântica!
Física Moderna
Uma história de nascimento, crescimento e desenvolvimento.
Gerador construído por uma espira
Geradores eletromagnéticos
O estudo da indução magnética e o funcionamento de um gerador elétrico.
Equação para o cálculo da massa relativística
Massa Relativística
Conceitos de massa relativística propostos pela Teoria da Relatividade
Ondas Eletromagnéticas Ionizantes
Conheça as radiações eletromagnéticas ionizantes!
video icon
Português
“Tinha chego” ou “tinha chegado”?
“Tinha chego” ou “tinha chegado”? Para resolvermos essa questão, precisamos nos atentar à apresentação do particípio na formação das locuções verbais. Já que “chegar” é um verbo não abundante, a forma “tinha chegado” é a única correta. Nesta videoaula, entenderemos por quê.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.