Estrutura das palavras

Uma palavra é formada por unidades mínimas que possuem significado. A essas chamamos de elementos mórficos ou morfemas.
A palavra menininhos, por exemplo, é formada por quatro morfemas: 

 Menin             inh               o                    s 
 Base do        indica o grau  indica o gênero   indica o número
significado         diminutivo      masculino                plural


Os morfemas que constituem as palavras são os seguintes: radical, desinência, vogal temática, afixos, vogais e consoantes de ligação.

Radical

O radical é a parte fundamental da palavra, esse contém seu sentido básico, é comum a um grupo de palavras do idioma.

Exemplos:
Pastel       pasteleiro        pastelaria


Desinência

Em Português, as desinências são de dois tipos:

- nominal: a desinência nominal indica o gênero (masculino/feminino) e o número (singular/plural) dos substantivos, adjetivos e alguns pronomes.
Exemplo: noss-os, mania-s, absurd-as.

- verbal: a desinência verbal indica a pessoa (1ª, 2ª e 3ª), o número (singular/plural), o tempo e o modo (indicativo...., presente...).
Exemplo: cant – radical 
                  á – vogal temática
                  sse – desinência que marca tempo imperfeito e modo subjuntivo
                  mos – desinência que marca 1ª pessoa, número plural.


Vogal temática

É a vogal que torna possível a ligação entre o radical e a desinência.
Observe o verbo cantar:

Cant: radical
A: vogal temática
R: desinência de infinitivo.

A junção do radical cant- com a desinência –r no português é impossível, é a vogal temática “a” que torna possível essa ligação.

- Vogais temáticas nominais: são –a, -e e –o, quando átonas finais, como em escola, dente, livro, essas vogais ligam as desinências indicadoras de plural, como escolas, dentes, livros. Os nomes terminados em vogais tônicas não apresentam vogal temática, como café, cipó, caju, saci.

- Vogais temáticas verbais: são –a, -e e –i, essas caracterizam três grupos de verbos denominados conjugações. Os verbos cuja vogal temática é –a pertencem à primeira conjugação; aqueles cuja vogal temática é –e pertencem à segunda conjugação e por fim aqueles que tem vogal temática –i pertencem à terceira conjugação.

Primeira conjugação               Segunda conjugação             Terceira conjugação
Am-a-va                                          beb-e-ssem                            fug-i-rem
Atac-a-va                                        estabelec-e-sse                     imped-i-sse


Afixos

São morfemas que se colocam antes ou depois do radical alterando sua significação básica. São divididos em:

- Prefixos: antepostos ao radical.
Exemplo: impossível, desleal.

- Sufixos: pospostos ao radical.
Exemplo: lealdade, felizmente.


Vogais ou consoantes de ligação

As vogais ou consoantes de ligação ocorrem eventualmente entre um morfema e outro por motivos eufônicos, facilitando ou até possibilitando a leitura de uma palavra.
Exemplos: paulada, cafeteira, gasômetro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Marina Cabral
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

Com relação à estrutura das palavras da Língua Portuguesa, assinale a alternativa INCORRETA:

a) Os morfemas que indicam as flexões das palavras variáveis da língua são chamados de desinências nominais ou verbais.

b) A vogal ou consoante de ligação é um morfema incapaz de facilitar a emissão do som das palavras.

c) O radical é um morfema comum às palavras que pertencem ao mesmo campo semântico.

d) O elemento que liga o radical às desinências é chamado de vogal temática.

e) Afixos são morfemas que se colocam antes ou depois do radical, alterando sua significação básica.

Questão 2

Relacione as listas e assinale a alternativa correta:

1. Consoante de ligação

2. Variação de vogal temática

3. Vogal de ligação

4. Vogal temática

( ) dancei

( ) sorveteria

( ) geladeira

( ) bares

a) 4, 3, 1, 2

b) 2, 1, 4, 3

c) 2, 1, 3, 4

d) 2, 1, 3, 4

e) 1, 2, 3, 4

Mais Questões
Assuntos relacionados
O estudo morfossintático das palavras
Analisar o contexto linguístico é o principal requisito.
As abreviaturas dos internautas remontam um passado histórico
A origem das abreviaturas
Tal prática não é exclusividade dos tempos atuais. Em apenas um clique, descubra o porquê!
Um adulto quando está com um brinquedo começa a usar as palavras no diminutivo, uma forma carinhosa de interagir com um bebê através do uso do sufixo
Valor semântico dos sufixos
Você sabia que o sufixo pode ser usado com a intenção de desprestígio ou ironia? Confira!
As palavras cognatas são aquelas que “nasceram juntas”, apresentando assim aspectos morfológicos e semânticos parecidos
Palavras cognatas
Desde o nascimento, elas são inseparáveis! Saiba mais sobre as palavras cognatas!
As consoantes podem ser classificadas a partir da função, modo e ponto de articulação
Consoantes
Neste artigo você vai estudar as consoantes da Língua Portuguesa e sua classificação. Vamos lá?
A derivação é realizada pela união de morfemas aos radicais das palavras primitivas
Derivação
Neste artigo você vai estudar sobre os processos de derivação para a formação de novas palavras na Língua Portuguesa.
A vogal temática tem a função de ligar o radical às desinências, formando o tema
Vogal temática
Leia este artigo sobre vogal temática e fique por dentro dos processos de estrutura e formação das palavras da Língua Portuguesa.
Os morfemas são classificados em desinência, raiz, radical, afixo, tema e vogal temática
Morfemas
Leia este artigo para saber mais sobre os morfemas, as menores unidades de significação que formam as palavras.
As abreviaturas de horas se relacionam a pressupostos específicos
Abreviatura de horas
As abreviaturas de horas seguem alguns pressupostos específicos, tendo em vista os fatos que norteiam a língua.