Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Linguagem, língua e fala

Linguagem, língua e fala

Eis uma tríade cuja materialização vincula-se a todo e qualquer processo comunicativo. Embora os concebemos como elementos utilizados para designar a mesma realidade, em se tratando do ponto de vista linguístico, os mesmos não devem ser confundidos, talvez até como termos sinônimos.

A linguagem pode ser considerada como a capacidade estritamente humana capaz de manifestar algo, visando à expressão de sentimentos, à manifestação de desejos e opiniões, à troca de informações entre diferentes culturas, dentre outros procedimentos.

Por meio da mensagem identificamos a intencionalidade presente em um determinado discurso. Podendo esta ser de natureza verbal ou não verbal. Em se tratando da linguagem não verbal, a mesma vincula-se aos símbolos de uma maneira geral, gestos, expressões faciais, desenhos, pinturas, danças, entre outros elementos.

A linguagem verbal concerne à modalidade escrita ou oral como forma de estabelecer a comunicação por meio das palavras, facilitando a interação entre os interlocutores.

Quando nos referimos à língua, restringimo-nos a uma atividade coletiva realizada por meio de um código formado por palavras regidas por leis combinatórias às quais pertencem a um grupo específico. Como é o caso da língua inglesa, brasileira, italiana, francesa, e muitas outras.

Em razão de seu caráter social, a língua não permite mudanças arbitrárias. Torna-se necessário obedecer a certas regras para que a comunicação se realize de maneira plausível. O agrupamento de palavras de forma desordenada tende a não efetivá-la, conforme podemos observar o exemplo abaixo: 

Exaustos hoje trabalho com o estamos


Neste caso, faz-se necessário atribuirmos a ordem direta ao enunciado linguístico, visando estabelecer uma perfeita comunicação:

Hoje estamos exaustos com o trabalho.

A fala é algo estritamente individual, pois cada pessoa tem seu jeito próprio de se manifestar em meio a um grupo social. Usufruindo-se de seus conhecimentos linguísticos, a mesma torna-se apta a expressar seu pensamento de acordo com sua visão de mundo adquirida ao longo de sua experiência.

O fato nos leva a crer que para uma pessoa ser compreendida, ela não precisa falar ou escrever igual ao outro, daí o caráter estritamente pessoal.
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Lista de Exercícios

Questão 1

Vício da fala

Para dizerem milho dizem mio

Para melhor dizem mió

Para pior pió

Para telha dizem teia

Para telhado dizem teiado

E vão fazendo telhados.

(Oswald de Andrade)

Sobre o poema de Oswald de Andrade, estão corretas:

I. O escritor faz uma crítica dirigida àqueles que cometem desvios linguísticos na oralidade, comportamento que contraria a gramática normativa da língua portuguesa.

II. O poema de Oswald de Andrade apresenta uma temática tipicamente modernista. Os modernistas da fase heroica defendiam a língua falada pelo povo brasileiro, considerando suas variações e registros.

III. O poema realiza na prática o que o trecho do manifesto modernista propõe na teoria, ou seja, a incorporação de coloquialismos brasileiros na escrita poética nacional.

IV. Oswald, assim como os demais modernistas, defendiam o uso de um vocabulário formal e livre de intervenções da oralidade.

a) I e IV estão corretas.

b) II e III estão corretas.

c) I, III e IV estão corretas.

d) Todas estão corretas.

Questão 2

(Enem - 2009)

A norma-padrão está vinculada à ideia de língua modelo, seguindo as regras gramaticais de acordo com o momento histórico e com a sociedade
A norma-padrão está vinculada à ideia de língua modelo, seguindo as regras gramaticais de acordo com o momento histórico e com a sociedade

Quanto às variantes linguísticas presentes no texto, a norma-padrão da língua portuguesa é rigorosamente obedecida por meio

a) do emprego do pronome demonstrativo “esse” em “Por que o senhor publicou esse livro?”.

b) do emprego do pronome pessoal oblíquo em “Meu filho, um escritor publica um livro para parar de escrevê-lo!”.

c) do emprego do vocativo “Meu filho”, que confere à fala distanciamento do interlocutor.

d) da necessária repetição do conectivo no último quadrinho.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Os diversos níveis de linguagem permitem que os falantes comuniquem-se
Níveis de linguagem
Leia este artigo para conhecer os níveis de linguagem a partir dos quais podemos nos comunicar verbalmente com outras pessoas.
Curiosidades relacionadas ao português brasileiro e ao europeu
Confira-as em apenas um clique!
O conceito relacionado à gramática – ampliando noções
Atenha-se a algumas importantes considerações no que se referem a este assunto!
Os elementos da comunicação estão relacionados com as funções da linguagem, seja ela escrita ou oral
Elementos da comunicação e as funções da linguagem
Os elementos da comunicação estão relacionados com as funções da linguagem. Nenhum ato de fala é desprovido de ambos os conceitos.
Denotação é o sentido literal, real, dicionarizado das palavras
Denotação
Leia este artigo e saiba tudo sobre a denotação, que é a forma literal/real/dicionarizada de manifestação da linguagem verbal oral ou escrita.
Variações linguísticas
Aprenda o que são variações linguísticas, por que ocorrem e quais são seus tipos. Entenda o que é preconceito linguístico e por que ele é um problema.
Pontuação
Pontuação
Clique aqui e conheça as características e funções de alguns sinais de pontuação.
A oração se define como um enunciado linguístico que se estrutura em torno de um verbo
Oração
Conceito, características e exemplos de oração. Clique aqui!
A concordância é uma relação de determinação ou dependência morfossintática e pode ocorrer com relação ao nome ou ao verbo
Concordância verbal e concordância nominal
Neste artigo você vai entender a concordância verbal e nominal e ficar por dentro da sintaxe da Língua Portuguesa!
A fonologia representa uma parte da gramática cuja incumbência se define por propósitos específicos
Fonologia
Por meio da seção você se tornará um conhecedor desta singular parte da gramática: a fonologia!