Uso do gerúndio

O uso adequado do gerúndio ainda provoca muitas dúvidas entre os falantes. Alguns chegam a evitá-lo, temendo cair na armadilha do famigerado gerundismo.

Você sabe fazer o uso do gerúndio? Uma das formas nominais do verbo, o gerúndio deve ser empregado em situações específicas: nas orações adverbiais, indicando circunstâncias como tempo, causa, modo, entre outras. Contudo, o uso indiscriminado dessa forma tem levado ao que chamamos de gerundismo, um tipo de cacoete linguístico que virou moda entre os falantes.

Quando os verbos são terminados em -ndo, como em falando, brincando, estudando e correndo, eles estão flexionados no gerúndio, cuja principal característica é indicar uma ação contínua, ou seja, uma ação que está em andamento, não finalizada no momento em que se fala. Observe alguns exemplos:

Chegando as férias, viajarei para o campo.

Ele chegou em casa reclamando do trânsito.

A bailarina está dançando no palco.

Comportando-se bem, ganhou dos pais um aumento na mesada.

Até aí, tudo bem, o gerúndio está cumprindo adequadamente o seu papel, perdendo algumas características de verbo e ganhando outras características de nome, não importa se substantivo, adjetivo ou advérbio. Contudo, muitos falantes têm abusado da forma nominal, utilizando-a em situações em que ela é dispensável. Nesse caso, ocorre o famigerado gerundismo, muito discutido entre os estudiosos da língua. Enquanto muitos defendem esse fenômeno a partir do princípio de que a língua é dinâmica, portanto, mutável; outros, mais radicais, pregam que ele deve ser abolido da fala. Observe alguns exemplos de gerundismo:

A empresa vai estar convocando os funcionários para trabalhar aos domingos.

A professora vai estar aplicando a avaliação na segunda-feira.

A empresa vai estar depositando o salário dos funcionários a partir de amanhã.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

É preciso, para evitar confusões desnecessárias, deixar claras as diferenças entre o gerúndio e o gerundismo
É preciso, para evitar confusões desnecessárias, deixar claras as diferenças entre o gerúndio e o gerundismo

O gerundismo nada mais é do que o emprego do gerúndio para indicar ações futuras, subvertendo sua real função gramatical, que é a de indicar uma ação em andamento. Observe agora as mesmas frases reescritas de forma direta, sem a interferência do gerundismo:

A empresa vai convocar os funcionários para trabalhar aos domingos.

A professora vai aplicar a avaliação na segunda-feira.

A empresa vai depositar o salário dos funcionários a partir de amanhã.

Ou:

A empresa convocará os funcionários para trabalhar aos domingos.

A professora aplicará a avaliação na segunda-feira.

A empresa depositará o salário dos funcionários a partir de amanhã.

O gerundismo, considerado por muitos linguistas um exemplo de galicismo, é uma ocorrência antiga na língua portuguesa, e sendo assim, é pouco provável que ele seja apenas mais um modismo linguístico. Alguns estudiosos apontam que ele, inclusive, tem boas chances de um dia ganhar seu espaço na gramática normativa, assim como aconteceu com outros modismos que começaram na fala e terminaram dicionarizados. Essa é uma questão polêmica, mas é preciso optar pelo bom senso, afinal de contas, por que utilizar três verbos (vai estar fazendo, vai estar resolvendo) quando apenas um dá conta perfeitamente do recado? Pense nisso e bons estudos!

O gerúndio é uma forma nominal que indica uma ação em andamento, não finalizada no momento da fala
O gerúndio é uma forma nominal que indica uma ação em andamento, não finalizada no momento da fala
Publicado por: Luana Castro Alves Perez
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

(Enem – 2002)

“Narizinho correu os olhos pela assistência. Não podia haver nada mais curioso. Besourinhos de fraque e flores na lapela conversavam com baratinhas de mantilha e miosótis nos cabelos. Abelhas douradas, verdes e azuis falavam mal das vespas de cintura fina – achando que era exagero usar coletes tão apertados. Sardinhas aos centos criticavam os cuidados excessivos que as borboletas de toucados e de gaze tinham com o pó das suas asas. Mamangavas de ferrões amarrados para não morderem. E canários cantando, e beija-flores beijando as flores, e camarões camaronando, e caranguejos caranguejando, tudo que é pequenino e não morde, pequeninando e não mordendo.”

(LOBATO, Monteiro. Reinações de Narizinho)

No último período do trecho, há uma série de verbos no gerúndio, que servem para caracterizar o ambiente descrito. Expressões como “camaronando”, “caranguejando” e “pequeninando e não mordendo” criam, principalmente, efeitos de:

a) esvaziamento de sentido

b) monotonia do ambiente

c) estaticidade dos animais

d) interrupção dos movimentos

e) dimamicidade do cenário

Questão 2

Sobre o gerúndio, forma nominal do verbo, é correto afirmar:

I. O gerúndio, assim como o infinitivo e o particípio, é uma forma nominal do verbo. Recebe essa designação porque, ao lado do seu valor verbal, pode desempenhar função de nomes.

II. Pode desempenhar função de advérbio ou adjetivo, sendo empregado para indicar uma ação contínua, ou seja, uma ação que está em andamento, não finalizada no momento em que se fala.

III. O gerúndio deve ser evitado, já que seu uso excessivo pode levar ao gerundismo, fenômeno considerado como um vício de linguagem.

IV. O gerúndio, assim como as demais formas nominais, é formado pelo tema (radical + vogal temática) e, em seu caso específico, acrescido da desinência -ndo.

V. Falado, corrido, aceito, entregue e escrito são exemplos de verbos flexionados no gerúndio.

a) I, II e IV.

b) III e V.

c) II, III e IV.

d) IV e V.

e) I e IV.

Mais Questões
Assuntos relacionados
O particípio é uma das formas nominais do verbo. É utilizado para indicar o resultado do fato verbal, isto é, uma ação já realizada
Particípio
Você sabe o que é particípio? Clique e saiba mais sobre essa interessante forma nominal do verbo.
O infinitivo é uma das formas nominais do verbo. Pode ser classificado como infinitivo pessoal e infinitivo impessoal
Infinitivo
Estudando as formas nominais do verbo: Clique e saiba mais sobre o infinitivo!
Na oração acima, o verbo exerce a função de principal
Classificação dos verbos quanto a sua função
Saiba quais são as classificações dos verbos a partir da função que exercem nas orações.
Formas Nominais do Verbo
Conheça as outras posições ocupadas por esta classe gramatical.
Gerúndio é uma forma nominal que representa uma ação em curso, em andamento
Gerúndio é uma ação em curso
Gerúndio é uma ação em curso, por isso deve ser utilizado no intuito de indicar algo que ocorre num dado momento.
“Tipo assim”, “meio que” e “cara” são alguns dos cacoetes de linguagem mais encontrados na fala!
Cacoetes de linguagem
Você sabe o que são os cacoetes de linguagem? Clique e saiba mais sobre esse curioso modismo linguístico!