Whatsapp icon Whatsapp

Verbo

Os verbos são a classe de palavras que indica ação, estado ou fenômenos da natureza. Flexionam em pessoa (1ª, 2ª ou 3ª) e em número (singular ou plural).
Objetos escolares próximos ao escrito “verbo”, uma das classes de palavras.
O verbo indica uma ação, um estado ou um fenômeno da natureza.

O verbo é a classe de palavras que expressa ação, estado ou fenômeno da natureza. Sua conjugação envolve a flexão por pessoa e por número, o tempo, o modo e a voz utilizados.

Leia também: Substantivo — a classe de palavras responsável por nomear as coisas

Resumo sobre verbo

  • Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

    O verbo indica ação, estado ou fenômeno da natureza.

  • Flexiona por pessoa e por número, podendo estar conjugado na 1ª, na 2ª ou na 3ª pessoa do singular ou do plural.

  • É conjugado de acordo com tempo, modo e voz.

  • O tempo verbal pode ser passado, presente ou futuro, havendo classificações mais específicas de acordo com o modo.

  • O modo verbal pode ser o indicativo, o subjuntivo ou o imperativo.

  • A voz verbal pode estar na ativa, na passiva ou na reflexiva.

  • As formas nominais são o infinitivo, o gerúndio e o particípio.

  • Os verbos podem ser classificados como regulares, irregulares, defectivos, abundantes e anômalos.

Videoaula sobre verbo

O que é verbo?

Os verbos são a classe de palavras usada para indicar ação, estado ou fenômeno da natureza. Veja:

A menina jogou a bola. (verbo indicando ação)

Minha família está preocupada. (verbo indicando estado)

Anoiteceu muito rápido hoje. (verbo indicando fenômeno da natureza)

Estrutura do verbo

O verbo é formado basicamente por dois elementos: o radical e a terminação, sendo que a terminação é formada pela vogal temática e pelas desinências.

  • Radical: parte do verbo que expressa o significado básico dele. Geralmente, é a forma que não se altera ou que se altera pouco nas conjugações.

  • Vogal temática: parte do verbo que define o tipo de conjugação que ele sofre, podendo ser 1ª conjugação (verbos terminados em –ar), 2ª conjugação (verbos terminados em –er) ou 3ª conjugação (verbos terminados em –ir). Portanto, as vogais temáticas podem ser a, e ou i.

  • Desinência modo-temporal: parte do verbo que apresenta o modo e o tempo nos quais ocorre a conjugação.

  • Desinência número-pessoal: parte do verbo que apresenta o número e a pessoa da conjugação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja como cada uma dessas partes forma o verbo a seguir.

tom a r
radical + vogal temática + desinência modo-temporal

tom a re mos
radical + vogal temática + desinência modo-temporal + desinência número-pessoal

tom e i
radical + desinência modo-temporal + desinência número-pessoal

Flexão do verbo

Os verbos flexionam de acordo com pessoa, número, modo, tempo e voz.

  • Pessoa: a flexão por pessoa ocorre da seguinte forma:

Pessoa

Conceito

Quem fala

Para quem se fala

De quem se fala

(quando o assunto não é a 1ª nem a 2ª pessoa)

  • Número: a flexão por número pode ser no singular ou no plural. Quando se trata dos verbos, a flexão por número envolve a forma no singular ou no plural da seguinte forma:

Número

Pessoa

Exemplo de conjugação verbal

singular

(eu) escrevo

(tu) escreves

(ele/ela) escreve

plural

(nós) escrevemos

(vós) escreveis

(eles/elas) escrevem

Importante: No Brasil, a 2ª pessoa está caindo em desuso, sendo mais comum o uso dos pronomes de tratamento “você” (singular) e “vocês” (plural), que leva conjugação na 3ª pessoa.

Modos do verbo

O modo verbal indica a maneira como a ação do verbo pode se realizar. Pelo modo verbal, é possível entender como quem enuncia entende a concretização dessa ação.

Modo verbal

Uso

Exemplos

Indicativo

Fatos tidos como concretos, ocorridos ou certos de ocorrer.

Eu leio este livro.

Eu saí ontem.

Eu farei isso amanhã.

Subjuntivo

Fatos hipotéticos, havendo dúvidas sobre a possibilidade de ocorrerem.

Ainda que eu leia este livro...

Se eu saísse ontem...

Quando eu fizer isso amanhã...

Imperativo

Ordens, sugestões, proibições, conselhos etc.

Leia este livro.

Não saia por enquanto.

Faça dessa forma.

Tempos do verbo

O verbo é conjugado basicamente em três tempos:

Tempo verbal

Uso

Pretérito (passado)

Ação do verbo ocorreu antes do momento do enunciado.

Presente

Ação do verbo ocorre durante o momento do enunciado.

Futuro

Ação do verbo ocorrerá após o momento do enunciado.

Porém, o tempo verbal apresenta mais variações de acordo com o modo em que está conjugado. Observe a seguir:

  • Modo indicativo:

Tempo verbal

Uso

Exemplo

Presente

Ação ocorre no momento do enunciado.

Eu falo neste momento.

Pretérito perfeito

Ação ocorreu em momento pontual anterior ao do enunciado.

Eu falei muito ontem.

Pretérito imperfeito

Ação ocorria em momento anterior ao do enunciado e parou de ocorrer.

Eu falava muito quando criança.

Pretérito mais-que-perfeito

Ação ocorrera em passado distante, é o passado do passado.

Meu avô falara muito sobre isso na juventude dele, até ter ficado mais maduro.

Futuro do presente

Ação ocorrerá em momento posterior ao do enunciado.

Eu falarei muito no seminário amanhã.

Futuro do pretérito

Ação ocorreria em momento posterior ao do enunciado, mas é incerta ou não ocorrerá mais.

Eu falaria muito no seu lugar.

  • Modo subjuntivo:

Tempo verbal

Uso

Exemplo

Presente

Suposição de que a ação ocorra.

Mesmo que eu fale, não haverá resultado.

Pretérito imperfeito

Hipótese de a ação ocorrer.

Se eu falasse, todos ficariam chocados.

Futuro

Suposição de quando a ação ocorrer.

Quando eu falar, vai ser um grande sucesso!

  • Modo imperativo:

Tempo verbal

Uso

Exemplo

Presente

Ordens, sugestões, proibições, conselhos etc.

Fale tudo que precisa para não se arrepender depois.

Vozes do verbo

As vozes do verbo indicam o ponto de vista do sujeito da ação. Veja:

Voz verbal

Uso

Exemplo

Ativa

O sujeito executa a ação do verbo.

Eu acordei cedo.

Passiva

O sujeito sofre a ação do verbo.

Eu fui acordado pela minha mãe.

Reflexiva

O sujeito executa e sofre a ação do verbo ao mesmo tempo.

Eu me arrumei para a escola.

Classificação dos verbos

Os verbos são classificados de acordo com a sua conjugação da seguinte forma:

Classificação

Conceito

Exemplos

Regulares

Seguem a conjugação padrão, geralmente tendo apenas as terminações alteradas seguindo uma mesma lógica. O radical tende a se manter inalterado.

voar, beber, abrir

Irregulares

Seguem conjugação que foge ao padrão, com mudanças mais frequentes. O radical pode mudar de forma em alguns casos.

patentear, querer, ouvir

Anômalos

Têm uma conjugação completamente irregular, não sendo possível estabelecer uma lógica clara entre as formas conjugadas.

ser, ir

Abundantes

Apresentam mais de uma forma verbal em conjugações específicas.

aceitar, fazer, pagar

Defectivos

Não apresentam algumas formas verbais, não sendo possível conjugá-los em algumas pessoas, tempos e modos.

adequar, doer, colorir

Impessoais

Verbos sem sujeito, conjugados apenas na 3ª pessoa do singular.

ventar, amanhecer, nevar

Veja também: Advérbio — a classe de palavras responsável por atribuir características aos verbos

Conjugação do verbo

A seguir, veja a conjugação de alguns verbos regulares.

Modo indicativo

Presente

Acabar

Bater

Partir

Acabo

Bato

Parto

Acabas

Bates

Partes

Acaba

Bate

Parte

Acabamos

Batemos

Partimos

Acabais

Bateis

Partis

Acabam

Batem

Partem

Pretérito perfeito

Acabar

Bater

Partir

Acabei

Bati

Parti

Acabaste

Bateste

Partiste

Acabou

Bateu

Partiu

Acabamos

Batemos

Partimos

Acabastes

Batestes

Partistes

Acabaram

Bateram

Partiram

Pretérito imperfeito

Acabar

Bater

Partir

Acabava

Batia

Partia

Acabavas

Batias

Partias

Acabava

Batia

Partia

Acabávamos

Batíamos

Partíamos

Acabáveis

Batíeis

Partíeis

Acabavam

Batiam

Partiam

Pretérito-mais-que-perfeito

Acabar

Bater

Partir

Acabara

Batera

Partira

Acabaras

Bateras

Partiras

Acabara

Batera

Partira

Acabáramos

Batêramos

Partíramos

Acabáreis

Batêreis

Partíreis

Acabaram

Bateram

Partiram

Futuro do presente

Acabar

Bater

Partir

Acabarei

Baterei

Partirei

Acabarás

Baterás

Partirás

Acabará

Baterá

Partirá

Acabaremos

Bateremos

Partiremos

Acabareis

Batereis

Partireis

Acabarão

Baterão

Partirão

Futuro do pretérito

Acabar

Bater

Partir

Acabaria

Bateria

Partiria

Acabarias

Baterias

Partirias

Acabaria

Bateria

Partiria

Acabaríamos

Bateríamos

Partiríamos

Acabaríeis

Bateríeis

Partiríeis

Acabariam

Bateriam

Partiriam

 

Modo subjuntivo

Presente

Acabar

Bater

Partir

Acabe

Bata

Parta

Acabes

Batas

Partas

Acabe

Bata

Parta

Acabemos

Batamos

Partamos

Acabeis

Batais

Partais

Acabem

Batam

Partam

Pretérito perfeito

Acabar

Bater

Partir

Acabasse

Batesse

Partisse

Acabasses

Batesses

Partisses

Acabasse

Batesse

Partisse

Acabássemos

Batêssemos

Partíssemos

Acabásseis

Batêsseis

Partísseis

Acabassem

Batessem

Partissem

Futuro

Acabar

Bater

Partir

Acabar

Bater

Partir

Acabares

Bateres

Partires

Acabar

Bater

Partir

Acabarmos

Batermos

Partirmos

Acabardes

Baterdes

Partirdes

Acabarem

Baterem

Partirem

 

Modo imperativo

Afirmativo

Acabar

Bater

Partir

-

-

-

Acaba tu

Bate tu

Parte tu

Acabe você

Bata você

Parta você

Acabemos nós

Batamos nós

Partamos nós

Acabai vós

Batei vós

Parti vós

Acabem vocês

Batam vocês

Partam vocês

Negativo

Acabar

Bater

Partir

-

-

-

Não acabes tu

Não batas tu

Não partas tu

Não acabe você

Não bata você

Não parta você

Não acabemos nós

Não batamos nós

Não partamos nós

Não acabeis vós

Não batais vós

Não partais vós

Não acabem vocês

Não batam vocês

Não partam vocês

Formas nominais do verbo

As formas nominais são formas em que o verbo não aparece conjugado, sem expressar o modo e o tempo. Essas formas, inclusive, podem assumir função de nome (substantivo) em alguns contextos. São elas:

Forma nominal

Conceito

Exemplos

Infinitivo

É o verbo em si. Pode ser usado como substantivo.

amar, saber, partir

Gerúndio

É o verbo ocorrendo. Pode ser usado como advérbio ou adjetivo.

amando, sabendo, partindo

Particípio

É o resultado da ação verbal. Pode ser usado como adjetivo.

amado, sabido, partido

Locuções verbais

Uma locução verbal diz respeito à combinação de dois ou mais verbos, sendo um verbo auxiliar e um verbo principal. Nesses casos, o verbo principal permanece na forma nominal (infinitivo, gerúndio ou particípio), enquanto o verbo auxiliar é conjugado de acordo com o tempo e o modo indicados no contexto. Veja:

verbo auxiliar + verbo principal

Essas tarefas já foram feitas na semana passada.
Meu relatório estará acabado amanhã.

Saiba também: Locução prepositiva — a combinação de palavras que têm função de preposição

Exercícios resolvidos sobre verbo

Questão 1

(Funcab)

Todas as profissões têm sua visão do que é felicidade. Já li um economista defini-la como ganhar 20 000 dólares por ano, nem mais nem menos. Para os monges budistas, felicidade é a busca do desapego. Autores de livros de autoajuda definem felicidade como “estar bem consigo mesmo”, “fazer o que se gosta” ou “ter coragem de sonhar alto”. O conceito de felicidade que uso em meu dia a dia é difícil de explicar num artigo curto. Eu o aprendi nos livros de Edward De Bono, Mihaly Csikszentmihalyi e de outros nessa linha. A ideia é mais ou menos esta: todos nós temos desejos, ambições e desafios que podem ser definidos como o mundo que você quer abraçar. Ser rico, ser famoso, acabar com a miséria do mundo, casar-se com um príncipe encantado, jogar futebol, e assim por diante. Até aí, tudo bem. Imagine seus desejos como um balão inflável e que você está dentro dele. Você sempre poderá ser mais ou menos ambicioso inflando ou desinflando esse balão enorme que será seu mundo possível. É o mundo que você ainda não sabe dominar. Agora imagine um outro balão inflável dentro do seu mundo possível, e portanto bem menor, que representa a sua base. É o mundo que você já domina, que maneja de olhos fechados, graças aos seus conhecimentos, seu QI emocional e sua experiência. Felicidade nessa analogia seria a distância entre esses dois balões – o balão que você pretende dominar e o que você domina. Se a distância entre os dois balões for excessiva, você ficará frustrado, ansioso, mal-humorado e estressado. Se a distância for mínima, você ficará tranquilo, calmo, mas logo entediado e sem espaço para crescer. Ser feliz é achar a distância certa entre o que se tem e o que se quer ter.

O primeiro passo é definir corretamente o tamanho de seu sonho, o tamanho de sua ambição. Essa história de que tudo é possível se você somente almejar alto é pura balela. Todos nós temos limitações e devemos sonhar de acordo com elas. Querer ser presidente da república é um sonho que você pode almejar quando virar governador ou senador, mas não no início da carreira. O segundo passo é saber exatamente seu nível de competências, sem arrogância nem enganos, tão comuns entre os intelectuais. O terceiro é encontrar o ponto de equilíbrio entre esses dois mundos. Saber administrar a distância entre seus desejos e suas competências é o grande segredo da vida. Escolha uma distância nem exagerada demais, nem tacanha demais. Se sua ambição não for acompanhada da devida competência, você se frustrará. Esse é o erro de todos os jovens idealistas que querem mudar o mundo com o que aprenderam no primeiro ano de faculdade. Curiosamente, à medida que a distância entre seus sonhos e suas competências diminui pelo seu próprio sucesso, surge frustração, e não felicidade.

Quantos gerentes depois de promovidos sofrem de famosa “fossa do bem-sucedido”, tão conhecida por administradores de recursos humanos? Quantos executivos bem-sucedidos são infelizes justamente porque “chegaram lá”? Pessoas pouco ambiciosas que procuram um emprego garantido logo ficam entediadas, estacionadas, frustradas e não terão a prometida felicidade. Essa definição explica por que a felicidade é tão efêmera. Ela é um processo, e não um lugar onde finalmente se faz nada. Fazer nada no paraíso não traz felicidade, apesar de ser o sonho de tantos brasileiros. Felicidade é uma desconfortável tensão entre suas ambições e competências. Se você estiver estressado, tente primeiro esvaziar seu balão de ambições para algo mais realista. Delegue, abra mão de algumas atribuições, diga não. Ou então encha mais seu balão de competências estudando, observando e aprendendo com os outros, todos os dias. Os velhos acham que é um fracasso abrir mão do espaço conquistado. Por isso, recusam ceder poder ou atribuições e acabam infelizes. Reduzir suas ambições à medida que você envelhece não é nenhuma derrota pessoal. Felicidade não é um estado alcançável, um nirvana, mas uma distância contínua. É chegar lá, e não estar lá como muitos erroneamente pensam. Seja ambicioso dentro dos limites, estude e observe sempre, amplie seus sonhos quando puder, reduza suas ambições quando as circunstâncias exigirem. Mantenha sempre uma meta a alcançar em todas as etapas da vida e você será muito feliz.

Stephen Kanitz, Revista Veja, 22 de junho de 2005

Indique a opção em que a forma verbal grifada se refere ao infinitivo entre parênteses.

A) Quando ele for à diretoria, peça-lhe que leve os documentos. (ser)

B) “Se sua ambição não for acompanhada da devida competência, você se frustrará.” (ir)

C) “Se a distância entre os dois balões for excessiva, você ficará frustrado, ansioso...” (ir)

D) Quando ele for mais velho, aprenderá a delegar poderes. (ser)

E) Se ele for embora, não conseguiremos outra pessoa tão competente. (ser)

Resolução:

Alternativa D.

A alternativa D indica corretamente o infinitivo do verbo conjugado. Nas alternativas A e E, o infinitivo correto é o verbo “ir”, enquanto nas alternativas B e C o infinitivo correto é o verbo “ser”.

Questão 2

(Fame / Fupac) Em: “Sei de uma moça... Se alguém escrevesse a sua história, diriam como o senhor (...)”, há verbos empregados respectivamente no:

A) presente do indicativo, pretérito imperfeito do subjuntivo, futuro do pretérito do indicativo.

B) presente do indicativo, pretérito imperfeito do indicativo, futuro do pretérito do indicativo.

C) presente do indicativo, futuro do pretérito do indicativo, pretérito imperfeito do subjuntivo.

D) presente do indicativo, futuro do pretérito do indicativo, pretérito imperfeito do indicativo.

E) presente do indicativo, futuro do pretérito do subjuntivo, pretérito imperfeito do subjuntivo.

Resolução:

Alternativa A.

Os verbos são “saber” (conjugado no presente do indicativo), “escrever” (conjugado no pretérito imperfeito do subjuntivo) e “dizer” (conjugado no futuro do pretérito).  

Publicado por Guilherme Viana
Assista às nossas videoaulas

Seções de Verbo

Dúvidas verbais
Entre os questionamentos oriundos dos fatos linguísticos estão as dúvidas verbais; clique e confira acerca de muitas informações!

Artigos de Verbo

A conjugação dos verbos auxiliares
Atenha-se às suas principais características!
Analisando a concordância referente ao verbo “ser”
Compartilhe-se com alguns pressupostos, sumamente importantes!
As formas verbais ligadas por hífen – curiosidades linguísticas
Em apenas um clique atenha-se a elas!
Aspectos do infinitivo
O infinitivo se constitui de vários aspectos no que se refere ao seu valor e emprego. Conheça-os em apenas um clique!
Características do pretérito perfeito e do imperfeito
Compreender acerca das características do pretérito perfeito e do imperfeito é sinal de competência linguística. Em razão de tal importância, clique e conheça-as.
Cinco dicas sobre dúvidas verbais
Dicas da língua portuguesa: Clique e conheça cinco dicas sobre dúvidas verbais.
Classificação dos verbos
Verbos regulares, irregulares, abundantes e demais classificações.
Como se forma o modo imperativo?
Compreender com se forma o modo imperativo é essencial em determinadas circunstâncias comunicativas. Atenha-se aqui alguns pressupostos!
Conjugações verbais
Conheça neste espaço a importância de se manter atento (a) a algumas conjugações verbais!
Continuar e seguir
Continuar e seguir são formas verbais sinônimas apenas no sentido de dar continuidade, prosseguir.
Correlações Verbais
Saiba por que as correlações verbais representam um importante papel mediante a linguagem escrita.
Diferenças linguísticas entre o infinitivo e o subjuntivo
O infinitivo e o futuro do subjuntivo apresentam algumas semelhanças linguísticas. Clique e confira as diferenças que há entre eles!
Estrutura verbal e suas categorias
Saiba o que e quais são as categorias que fazem parte da estrutura verbal e amplie seus conhecimentos linguísticos sobre os verbos.
Flexão dos verbos nas locuções
A flexão dos verbos nas locuções está relacionada a fatores específicos. Certifique-se de todos eles ao clicar aqui!
Formação do Futuro do Subjuntivo
Dúvidas sobre a formação do futuro do subjuntivo? Conheça alguns exemplos e aprenda a conjugar os verbos!
Formas Nominais do Verbo
Conheça as outras posições ocupadas por esta classe gramatical.
Formas Rizotônicas e Arrizotônicas
Nas formas rizotônicas o acento tônico recai no radical; e nas arrizotônicas, nas terminações. Clique e confira mais detalhes!
Gerúndio é uma ação em curso
Gerúndio é uma ação em curso, por isso deve ser utilizado no intuito de indicar algo que ocorre num dado momento.
Infinitivo
Estudando as formas nominais do verbo: Clique e saiba mais sobre o infinitivo!
Infinitivo Impessoal e o Uso do Se
Deseja conhecer se o pronome se é aplicado ao verbo no infinitivo impessoal? Então não espere mais, clique e confira!
Irregularidade Verbal e Discordância Gráfica
Entre a irregularidade verbal e a discordância gráfica há diferenças, visto que a última representa apenas acomodações gráficas. Veja aqui mais detalhes!
Locuções verbais
Neste texto você encontra o conceito e exemplos de locuções verbais, uma sequência de dois ou mais verbos que exercem função de um só verbo.
Minúcias do verbo desculpar
O verbo “desculpar” apresenta algumas minúcias: tanto pode ser usado na forma transitiva direta como na forma pronominal. Atenha-se a mais detalhes aqui!
Minúcias relativas às locuções verbais
Confira algumas considerações importantes!
Minuciosidades relativas ao verbo haver
Constate-as em apenas um clique!
Modo indicativo
Aprenda mais sobre o modo indicativo e seus tempos verbais. Entenda os contextos de uso desse modo verbal e veja conjugações de tempos verbais simples e compostos.
Modo subjuntivo
Entenda o que é o modo subjuntivo. Aprenda mais sobre os contextos de seu uso e veja alguns exemplos de conjugação nos tempos verbais simples e composto.
O modo subjuntivo, imperativo e as formas nominais dos verbos auxiliares
Aprimore seu conhecimento no que tange a estas ocorrências!
O uso de tempos verbais compostos
Aprenda como utilizar os tempos verbais compostos, conjugação que possui diferenças sutis, mas importantes, em relação aos tempos verbais simples.
O verbo e a flexão de modo
Saiba como é utilizada a flexão de modo dos verbos para expressar certeza, dúvida ou mando em relação à atitude verbal no enunciado.
O verbo haver
Clique aqui e aprenda as principais características do verbo “haver”!
O verbo pedir e suas particularidades semânticas
Acompanhado ou não da preposição? Descubra aqui!
Os tempos do indicativo
Saiba mais sobre o emprego do modo indicativo.
Os tempos do subjuntivo
Considerações sobre o emprego do modo subjuntivo.
Particípio
Você sabe o que é particípio? Clique e saiba mais sobre essa interessante forma nominal do verbo.
Pessoas do verbo
Saiba como se constrói a relação entre as pessoas do verbo e a pessoa gramatical expressa pelo sujeito.
Ratificar ou Retificar?
Em que situações devemos utilizá-los corretamente?
Tempos derivados do presente do modo indicativo
Sua competência linguística pode se ampliar ainda mais, sabe como? Clicando e conferindo acerca dos tempos derivados do presente do modo indicativo!
Tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo
Os tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo estão submetidos a pressupostos específicos, preconizados pela gramática normativa. Conheça-os!
Tempos e Modos Verbais
Confira as classificações de tempos e modo verbais e alguns exemplos!
Transitividade verbal
A transitividade, intransitividade do verbo e verbo de ligação.
Um estudo acerca dos verbos “ver” e “vir”
Constate algumas peculiaridades, de modo a apreendê-las.
Uso do gerúndio
Gerúndio x gerundismo: Clique e entenda o correto uso do gerúndio na língua portuguesa.
Usos do verbo Haver
Saiba como o verbo haver pode ser utilizado em diferentes funções na construção do significado enunciativo.
Verbo
Você sabe qual a definição de verbo? E qual a sua importância? Clique e confira!
Verbo Precaver: defectivo ou não?
Um dos questionamentos relacionados ao verbo “precaver” diz respeito ao fato de ele ser ou não defectivo. Atenha-se a mais detalhes clicando aqui!
Verbo reaver: aspectos linguísticos
Amplie ainda mais sua competência linguística no que diz respeito às particularidades verbais, conhecendo o verbo reaver e os aspectos linguísticos que o demarcam!
Verbo “ser”
Clique aqui, conheça a conjugação irregular do verbo “ser” e entenda como ocorre sua concordância em diversos casos.
Verbo “ver”
Clique aqui, descubra como fazer a conjugação do verbo “ver” e saiba como usar corretamente esse verbo.
Verbos abundantes
Clique aqui e saiba o que são os verbos abundantes. Entenda também sua classificação e possíveis conjugações.
Verbos de ligação
Clique aqui, saiba como identificar um verbo de ligação, entenda por que ele recebe tal classificação e veja exemplos.
Verbos defectivos
Saiba mais sobre os verbos que não possuem todas as flexões!
Verbos dicendi
Conheça quais são os verbos dicendi e saiba como eles auxiliam na reprodução fiel das palavras e pensamentos do interlocutor.
Verbos Impessoais
verbos impessoais, o que são verbos impessoais, verbo impessoal significado, verbo impessoal, verbo haver no sentido de existir, verbos impessoais exemplos, orações com verbos impessoais, oração com verbo impessoal.
Verbos intransitivos
Aprenda mais sobre os verbos intransitivos. Entenda como eles são classificados, e veja uma lista deles. Saiba como eles se diferem dos verbos transitivos.
Verbos irregulares
Aprenda o que é verbo irregular e entenda por que ele é diferente do regular. Veja também exemplos de verbos irregulares e suas conjugações.
Verbos não reflexivos
Veja alguns exemplos de verbos não reflexivos que são utilizados frequentemente como reflexivos.
Verbos nocionais e não nocionais
Os verbos nocionais e não nocionais estão relacionados à característica que apresentam, sendo que os não nocionais representam estado, e os nocionais, ação.
Verbos Prezar e Primar: Uma análise linguística
Atenha-se, por meio de um só clique, à análise linguística dos verbos prezar e primar, sanando assim possíveis dúvidas acerca deles!
Verbos pronominais
Descubra o que são verbos pronominais e aprenda mais sobre as suas classificações. Entenda como se dá a conjugação reflexiva e a recíproca desses verbos.
Verbos regulares
Saiba o que são verbos regulares, e aprenda a distingui-los dos verbos irregulares. Observe as terminações dos verbos de 1ª, 2ª e 3ª conjugações.
Verbos terminados em “-iar” – regulares ou irregulares
Confira importantes pressupostos que a eles se referem!
Verbos unipessoais
Os verbos unipessoais são aqueles que apresentam somente a terceira pessoa do singular ou do plural.
Vozes Verbais
Aprenda a diferença entre voz ativa, voz passiva e voz reflexiva. Entenda quando utilizar cada uma e como passar de uma voz à outra.
video icon
"Matemática do Zero | Classificação de triângulos" escrito sobre fundo azul
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Classificação de triângulos
Nessa aula veremos que um triângulo pode ser classificado quanto às medidas dos lados (isósceles, equilátero e escaleno) e quanto às medidas dos ângulos (acutângulo, retângulo e obtusângulo).