Verbos não reflexivos

Questionamentos, esbarrões, desvios, inadequações e por que não dizermos “confusões”, tudo isso, ou seja, toda essa categorização de substantivos pode ser aplicada quando o assunto diz respeito aos fatos gramaticais.  Assim, pode-se dizer que tal fato se concebe  como “compreensível”, dada a complexidade das muitas regras que nos impõe a gramática normativa. No entanto, inadequações não se aplicam quando o assunto se refere a situações específicas de interlocução, sobretudo em se tratando da linguagem escrita. Diante disso, propusemo-nos a evidenciar acerca de alguns esclarecimentos sobre a questão dos verbos que não se classificam como reflexivos, pois muitas vezes, por descuido, o são, segundo boa parte dos usuários.

Nesse sentido, verifiquemos acerca de alguns pressupostos, tendo em vista alguns verbos:

Como exemplo primeiro destacamos o verbo proliferar, muitas vezes categorizado como reflexivo, quando na verdade não o é. Vejamos um exemplo de incorreção:

Por falta de um zelo maior por parte da população, a doença se proliferou rapidamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Constatamos que o pronome oblíquo átono “se”, representando a condição essencial para que o verbo se classifique como reflexivo, está empregado de forma inadequada, pois tal verbo não o exige, pois não se trata de um verbo reflexivo.

Assim, retificando tal enunciado, temos:

Por falta de um zelo maior por parte da população, a doença proliferou rapidamente.

Exemplos posteriores também apontam a mesma incorreção, demarcados pelos verbos sobressair, simpatizar e antipatizar. Por isso, vejamos exemplos citados de forma incorreta, seguidos das respectivas retificações:

Alguns alunos se sobressaíram diante dos demais.

Alguns alunos sobressaíram diante dos demais.

Ela se simpatizou com os visitantes.

Ela simpatizou com os visitantes.

O garoto se antipazava com seu vizinho.

O garoto antipatizava com seu vizinho.

Alguns verbos não se classificam como reflexivos
Alguns verbos não se classificam como reflexivos
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assuntos relacionados
Gerúndio é uma forma nominal que representa uma ação em curso, em andamento
Gerúndio é uma ação em curso
Gerúndio é uma ação em curso, por isso deve ser utilizado no intuito de indicar algo que ocorre num dado momento.
As formas verbais ligadas por hífen – curiosidades linguísticas
Em apenas um clique atenha-se a elas!
Correlações verbais se definem pela harmonia entre as formas verbais em uma frase, em um período
Correlações Verbais
Saiba por que as correlações verbais representam um importante papel mediante a linguagem escrita.