Governo Floriano Peixoto

O governo Floriano Peixoto (1891-1894) foi o segundo governo republicano e encerrou o período conhecido como República da Espada, quando o Brasil foi governado por militares.

Floriano assumiu o poder em 1891, logo após a renúncia do Marechal Deodoro da Fonseca. Seu governo tinha como principal desafio consolidar a república no Brasil tendo em vista a divisão no apoio ao regime por causa de disputas de poder entre os aliados. A Marinha rivalizou com o Exército para ter mais espaço no governo.

Floriano enfrentou duas revoltas:

  • a Armada, no Rio de Janeiro
  • a Federalista, no Rio Grande do Sul

Não poupou esforços para conter as revoltas no intuito de estabilizar a república. Para ampliar o apoio ao seu governo, Floriano se aproximou da oligarquia paulista. Foi sucedido por Prudente de Morais, primeiro civil a assumir a presidência da república.

Leia também: Vice-presidentes que assumiram o governo do Brasil 

Contexto histórico do Governo Floriano Peixoto

A República da Espada corresponde aos dois primeiros governos da república brasileira, cujos presidentes eram militares. O primeiro governo foi do Marechal Deodoro da Fonseca (1889-1891) e do também marechal Floriano Peixoto (1891-1894). Esse período foi caracterizado pelo conflito entre civis e militares pelos rumos da república. Floriano Peixoto assumiu a presidência em 1891, logo após a renúncia de Deodoro da Fonseca. Ele era vice-presidente e rompera politicamente com Deodoro.

O Governo Floriano tinha como objetivo consolidar a república no Brasil. Desde 1889 que os grupos republicanos colocavam-se em campos opostos por conta das decisões do governo e da elaboração da primeira Constituição republicana, a de 1891. Entre as Forças Armadas, os ânimos estavam acirrados. Militares da Marinha também queriam participação mais efetiva no governo e buscavam conter o avanço do Exército, que já estava no poder desde a proclamação da república.

Nos estados também predominava a desordem por conta da disputa pelo poder entre as oligarquias. Floriano Peixoto assumiu o poder tendo que enfrentar resistências de deodoristas, apoiadores de Deodoro da Fonseca, e o apetite político de republicanos que se sentiam desprestigiados desde 1889.

Floriano Peixoto foi o segundo presidente do Brasil (1891-1894) e entrou para a história como “Marechal de Ferro”.
Floriano Peixoto foi o segundo presidente do Brasil (1891-1894) e entrou para a história como “Marechal de Ferro”.

Política interna brasileira

A política interna brasileira em 1891, ano da posse de Floriano Peixoto, estava em crise por causa dos conflitos no governo Deodoro. O novo governo começou com o propósito de pacificação nacional e principalmente de consolidar a república no Brasil. As dissidências internas poderiam provocar fraturas e ameaçar o governo iniciado em 1889. Entretanto, as crises políticas e conflitos armados persistiram no governo Floriano.

Usando da força para abafar as revoltas militares que aconteceram no Rio de Janeiro e no Sul do país, Floriano entrou para a história como o “Marechal de Ferro”. Para governar, Floriano se aproximou da oligarquia paulista, representada pelo Partido Republicano Paulista (PRP).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Revolta da Armada

Desde a proclamação da república, em 15 de novembro de 1889, os militares do Exército dominavam o novo governo. O primeiro presidente era do Exército. A Marinha esboçava sua insatisfação em não ter mais espaço no governo. Entre 1893 e 1894, embarcações da Marinha, sob a liderança de Custódio de Melo e Eduardo Wandenkolh, miraram seus canhões em direção à cidade do Rio de Janeiro e bombardearam-na por vários dias. O governo brasileiro contou com o apoio da Marinha norte-americana, que cercou os revoltosos, forçando-os a render-se.

Revolta da Armada, ocorrida no Rio de Janeiro, em 1893.
Revolta da Armada, ocorrida no Rio de Janeiro, em 1893.

Revolta Federalista

A Revolta Federalista, ocorrida entre 1893 a 1895, foi causada por disputas internas, por grupos políticos locais, em busca do controle do estado do Rio Grande do Sul. Esses grupos eram:

  • Partido Republicano Rio Grandense: liderado por José Castilho.
  • Partido Federalista: liderado por Gaspar Silveira Martins.

Floriano se posicionou a favor de Castilhos. Os federalistas venceram várias batalhas contra o governo e conseguiram dominar Santa Catarina e Paraná, quase alcançando a fronteira com o estado de São Paulo. Divergências entre os grupos federalistas enfraqueceram o movimento e as conquistas territoriais foram perdidas para as tropas florianistas. A cidade de Desterro passou a  chamar-se Florianópolis como homenagem ao presidente que a libertou das mãos dos federalistas.

Veja também: Revolta da Chibata – motim motivado por marujos insatisfeitos com castigos físicos

Marechal de Ferro

A necessidade de pacificar o Brasil após os conflitos nos primeiros anos de governo fez com que Floriano tomasse medidas enérgicas para consolidar a república e evitar que grupos monarquistas aproveitassem as dissidências para reassumir o poder. Floriano reagiu com violência às duas revoltas ocorridas em seu governo. A da Armada terminou com o presidente suspendendo as liberdades individuais.

Fim do Governo Floriano Peixoto

O fim do governo Floriano Peixoto, em 1894, marcou também o fim da República da Espada. Depois de tumultuosos governos militares, o Brasil começava sua fase civil na presidência. Floriano não conseguiu indicar um candidato à sua sucessão, por causa da falta de apoio. Prudente de Moraes foi eleito em 1º de março de 1894 e tornou-se o primeiro civil a assumir a presidência da república. Demonstrando que não ficou satisfeito com a escolha do seu sucessor, Floriano Peixoto não compareceu à posse de Prudente de Moraes.

Resumo do Governo Floriano Peixoto

  • Floriano Peixoto foi o segundo presidente da república (1891-1894)
  • Enfrentou duas revoltas: Armada e Federalista.
  • Apoio da oligarquia paulista.

Veja mais: Política do Café com Leite – alternância de poder entre MG e SP na República Velha

Exercícios resolvidos

Questão 1 - A revolta aconteceu no Rio de Janeiro, entre 1893 e 1894, quando oficiais da Marinha tomaram navios e atacaram a capital federal por semanas. Esse movimento teve a participação da Marinha norte-americana, e os revoltosos foram derrotados. Tal revolta que aconteceu no Governo Floriano Peixoto chama-se:

A) Revolta da Armada

B) Revolta Federalista

C) Revolta das Espadas

D) Revolta da Chibata

Resolução

Alternativa A. A Revolta da Armada aconteceu no Rio de Janeiro e refletiu a insatisfação da Marinha por não participar de forma mais efetiva da república. Desde a proclamação, em 15 de novembro de 1889, que o Exército assumiu o protagonismo do movimento e a formação do governo.

Questão 2 - Assinale a alternativa correta que aponta o grupo social que apoiou o governo Floriano Peixoto:

A) Marinha

B) Oligarquia Paulista

C) Tenentistas

D) Coluna Prestes

Resolução

Alternativa B. A oligarquia cafeeira de São Paulo apoiou o governo Floriano Peixoto. O presidente também se aproximou dos paulistas tendo em vista a diminuição de seus apoiadores entre os militares. Com essa aproximação do governo, São Paulo ganhou destaque no cenário nacional e  tornou-se, ao lado de Minas Gerais, um dos principais estados da República Velha, período sucessivo ao da República da Espada.

Publicado por: Carlos César Higa
Assuntos relacionados
As feições liberais de uma constituição que perpetuou a exclusão política no Brasil.
Constituição de 1891
Clique aqui e entenda do que se tratava a Constituição de 1891, primeira constituição republicana do Brasil!
Floriano Peixoto, vice de Deodoro da Fonseca, assumiu o poder após a renúncia deste
Vice-presidentes que assumiram o governo do Brasil
Saiba quais foram os vice-presidentes que assumiram o governo do Brasil e em quais circunstâncias isso ocorreu.
Estado de sítio
Descubra o que é o estado de sítio. Veja como ele pode ser implantado, em quais situações isso pode ser feito, o que muda com ele, e os momentos em que ocorreu.
Lima Barreto
Conheça Lima Barreto. Saiba mais sobre aspectos da sua vida pessoal, as características principais de suas obras e algumas de suas frases famosas.
Ditadura Militar no Brasil
Veja de que forma os militares tomaram o poder em 1964, instaurando uma ditadura militar no país, e os principais acontecimentos que marcaram esse regime.
Governo Deodoro da Fonseca
Veja como Deodoro da Fonseca liderou a proclamação da república e tornou-se o primeiro presidente do Brasil. Acompanhe as principais medidas do seu governo.
Proclamação da República
Acesse o site e veja as causas da Proclamação da República em 1889. Conheça também os principais líderes que colaboraram para a derrubada do Segundo Reinado.
Rui Barbosa: tentativa de modernização em meio uma economia agro-exportadora.
Encilhamento
Encilhamento, Rui Barbosa, política econômica, República da Espada, Governo Deodoro da Fonseca, taxas alfandegárias, emissão de papel-moeda, crise econômica, disputas políticas.
Júlio de Castilhos representava a defesa do regime republicano durante a Revolução Federalista.
Revolução Federalista
O levante sulista que foi contra o governo do presidente Floriano Peixoto.
O governo de Floriano Peixoto resistiu aos ataques promovidos pelos membros da Marinha.
A Revolta da Armada
O levante da Marinha que tentou derrubar o presidente Floriano Peixoto.
A Bandeira Nacional do Brasil teve forte inspiração dos ideais positivistas
Simbologias da bandeira nacional
Idealizada por positivistas, a bandeira nacional manteve alguns elementos da bandeira imperial, evidenciando continuidades durante a República.