Whatsapp icon Whatsapp

O Brasil segundo Jean-Baptiste Debret

A interpretação do Brasil segundo Jean-Baptiste Debret pode ser de suma importância para a compreensão da história brasileira no século XIX.
Acima, autorretrato de Jean-Baptiste Debret (1768-1848)
Acima, autorretrato de Jean-Baptiste Debret (1768-1848)

O pintor francês Jean-Baptiste Debret foi um dos principais artistas que integraram a denominada Missão Artística Francesa, isto é, uma expedição de artistas que veio para o Brasil em 1817 amparada por D. João VI, que havia elevado o Brasil à condição de Reino Unido, em 1808, e aqui residia. Assim como os outros artistas que aportaram, Debret contribuiu para o desenvolvimento das belas-artes no Brasil e também soube construir uma interpretação bastante rica da vida nos trópicos, no século XIX. Nesse sentido, pode-se falar de um “Brasil segundo Debret”, ou seja, um Brasil interpretado por Debret em suas telas.

Debret e seus conterrâneos que vieram para o Brasil faziam parte do Neoclassicismo francês, um movimento artístico que entrou em franco declínio após a queda de Napoleão Bonaparte em 1815. Com a oportunidade de partir em direção ao Brasil, Debret viu também um horizonte de possibilidades para as suas habilidades artísticas e intelectuais. Sua estadia nos trópicos foi tão profícua que resultou, anos mais tarde, no livro “Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil”, publicado em Paris, no ano de 1831.

As telas de Debret tinham variados temas, indo desde o retrato de cenas do cotidiano até grandes eventos da alta sociedade brasileira e da corte portuguesa no Brasil. Além disso, Debret retratou também a vida dos escravos negros e dos índios, bem como reproduziu, em desenhos, variedades da fauna e da flora. As telas com temas do cotidiano geralmente estabelecem uma interpretação especial da estrutura da sociedade brasileira do século XIX. É o caso, por exemplo, do quadro em que aparece o cortejo de uma família em direção à missa, como pode ser observado na imagem a seguir:

Cortejo de uma família brasileira do século XIX, retratada por Debret
Cortejo de uma família brasileira do século XIX, retratada por Debret

A pesquisadora Sandra Lauderdale Graham bem descreveu a cena expressa nesse quadro em seu livro “Proteção e Obediência”:

O chefe de família conduzia a procissão, organizada cuidadosamente, seguido pelas duas filhas pequenas – perto de sua proteção –, em seguida a esposa e, depois, os criados (todos escravos), de acordo com a posição social de cada um: a criada de quarto, a ama de leite carregando a criança por ela amamentada, a servidora doméstica, o criado principal e, finalmente, dois meninos.” [1]

O que pode ser depreendido da imagem dessa família, em suma, é a ambiência estrutural do lar na sociedade patriarcal do século XIX. Ainda segundo Graham:

Debret pintou não apenas uma família mas a unidade básica da vida social brasileira: o lar. Conjunto de relações que continha tanto os criados quanto a família – pessoas que ocupavam posições amplamente desiguais –, o lar se situava em um contexto histórico que investia o chefe de família de autoridade e responsabilidade sobre os outros membros, inclusive os cridos.” [2]

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Outro exemplo da apreensão da ambiência social brasileira novecentista está na imagem a seguir, em que é retratado o segundo casamento de D. Pedro I. Percebe-se que todo o quadro possui uma disposição das figuras segundo a importância social. Vê-se, no centro, os noivos; à esquerda os membros da corte e, à direita, em posição superior, os membros do clero da Igreja Católica, que selou o matrimônio.

Tela de Debret retratando o segundo casamento de Dom Pedro I
Tela de Debret retratando o segundo casamento de Dom Pedro I

Outros temas, como a vida dos escravos negros, são retratados também de forma a capturar o máximo do impacto das cenas. Na imagem a seguir, é possível ver o modo como Debret retratou um escravo sendo castigado por um feitor. Vê-se, em primeiro plano, o escravo, amarrado em um “pau de arara”, sendo acoitado com um pedaço de madeira. Ao fundo, vê-se outro escravo amarrado ao tronco de uma árvore, com a paisagem suntuosa contrastando com o cenário de violência.

Retrato de um escravo recebendo castigo, pintado por Debret
Retrato de um escravo recebendo castigo, pintado por Debret

Na imagem a seguir pode ser observada uma tela de Debret que reproduz as formas das armas utilizadas pelos indígenas. É possível reparar que se trata, sobretudo, de flechas, que apresentam variados modelos dispostos de acordo com a necessidade do tiro: caça, guerra, curta ou longa distância, tipo de animal a ser abatido etc.

Tipos de armas indígenas desenhados por Debret
Tipos de armas indígenas desenhados por Debret

Debret conseguiu contribuir imensamente para a construção da imagem nacional do Brasil, haja vista que suas telas captaram a atmosfera de um período da formação da nação brasileira, estimulada pela criação de instituições como a Academia Brasileira de Belas Artes, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro e o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB).

NOTAS

[1] GRAHAM, Sandra Laudernale. Proteção e Obediência – Criadas e os seus patrões no Rio de Janeiro – 1860-1910. São Paulo, Companhia das Letras, 1992. p. 23.
[2] Idem. p. 23-24.

Publicado por Cláudio Fernandes

Artigos Relacionados

A inversão brasileira
As mudanças que retiraram o Brasil da condição de colônia.
Política externa no período joanino
Os conflitos militares que D. João VI organizou no tempo em que esteve no Brasil.
video icon
"Revolução Americana" escrito sobre ilustração antiga de várias pessoas reunidas em uma sala
História
Revolução Americana (1776)
Assista a nossa videoaula para conhecer a história da Revolução América ou Independência das Treze Colônias (1776). Confira também no nosso canal outras informações sobre a História da América.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Biologia
Transgênicos
Você sabe o que são alimentos transgênicos? Não se engane, eles estão mais presentes do que você imagina!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Química
Alotropia
Não deixe de assistir nossa aula para fixar tudo o que você estudou sobre alotropia!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Batman
Que tal assistir ao vídeo para uma análise ética sobre o herói?