Whatsapp icon Whatsapp

A Religião do antigo Egito

Os egípcios cultuavam vários deuses que possuíam, cada um, características peculiares
Os egípcios cultuavam vários deuses que possuíam, cada um, características peculiares

A religião do antigo Egito dominava todos os aspectos sociais egípcios. Era politeísta, cada região/localidade possuía seus deuses. A unidade política egípcia organizou em um só conjunto todos os grandes deuses que a sociedade deveria cultuar. Entre eles, se destacavam:

, deus do Sol (principal deus da religião egípcia).

Toth, deus da sabedoria, do conhecimento e da Lua.

Anúbis, deus dos mortos e o do submundo.

Bastet, deusa da fertilidade, protetora das mulheres grávidas.

Hathor, deusa do amor, da alegria, da dança, do vinho e das festas.

Hórus, deus do céu (filho de Osíris e Ísis).

Khnum, deus pastor e das nascentes e das cheias do rio Nilo.

Maat, deusa da justiça e do equilíbrio.

Ptah, deus de Mênfis, considerado criador do mundo e dos artesões.

Seth, deus da tempestade, do mal, da destruição e da violência.

Sobek, deus da paciência e da astúcia.

Osíris, deus da vida após a morte.

Isis, deusa do amor.

Tefnut, deus da nuvem e umidade.

Chu, deus do ar seco.

Geb, deus da terra.

Amon (de Tebas,) deus dos deuses do Egito, depois cultuado junto com Rá, com o nome de Amon-Rá.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Osíris era o deus mais popular, pois simbolizava o próprio Nilo e seu nome estava ligado a uma lenda que conta que seu irmão, Set, o assassinou e o cortou em pedaços. Depois, Isis, mulher de Osíris, carinhosamente conseguiu reunir cada parte do corpo do esposo e as enfaixou. Assim, Osíris voltou à vida, mas foi afastado do mundo terreno e passou a habitar a morada dos deuses, onde os mortos eram julgados de acordo com a vida que levavam na Terra. A crença em uma vida depois da morte e a formação da alma entre os egípcios explicou o costume do embalsamento dos cadáveres. O povo no antigo Egito acreditava que o homem possuía duas almas, Ba e Ka. A segunda alma era o elo com o corpo, podendo entrar em estágio de decomposição. Para evitar o sofrimento ou a destruição do Ka, era costume o embalsamento dos cadáveres. Depois de todo o processo de embalsamento, a múmia era colocada em um sarcófago, ao lado do qual eram depositados objetos pessoais do morto e estatuetas que o simbolizavam.

As múmias egípcias foram e ainda continuam sendo mistério para muitos antropólogos e arqueólogos. Elas são famosas pelo fato de, depois de milênios, muitas delas, ainda se encontrarem de forma quase perfeita.

Publicado por Lilian Maria Martins de Aguiar
Assista às nossas videoaulas
video icon
Professor ao lado do escrito "Qual a diferença entre discurso e texto?".
Português
Qual a diferença entre discurso e texto?
Todo texto é um discurso. Mas e o contrário? Todo discurso é um texto? Nesta aula vamos acabar de vez com essa confusão e deixar bem claro quem é quem no universo textual.