Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História Geral
  3. Idade Contemporânea
  4. Revolução Russa
  5. O Império Russo no início do século XX

O Império Russo no início do século XX

No inicio do século XX, o Império Russo ainda era imenso constituído e por diferentes povos com diversas línguas e tradições diferentes. Governada por um Czar, o Czar Nicolau II, um imperador que contava com poderes absolutos e se dizia governante por vontade de Deus. Sofreu pequenos avanços industriais no século XIX, mas mesmo assim o Império Russo continuou a ser completamente agrário e arcaico.

Essa pequena industrialização fez com que diversos camponeses saíssem do meio rural e viessem tentar a vida nos centros urbanos, após a abolição da servidão em 1861. O campesinato procurava por melhores condições de trabalho e de vida, mas esse povo fruto da miserabilidade agrária acabou sofrendo nos centros urbanos, com a carga excessiva de trabalho, baixos salários, a fome e a marginalização. Nesse contexto a Rússia ainda era dependente financeiramente da Inglaterra e França.

Em 1904 começaram as greves nos centros industriais, as quais eram apoiadas por jovens estudantes universitários, da aristocracia, por meio de manifestações, juntamente com um movimento de oposição que pressionava o governo czarista pedindo reformas na atrasada estrutura social russa.

Tentando contornar a crise que se agravava, Nicolau II anunciou a concessão de liberdade de imprensa, independência do poder judiciário e tolerância religiosa. Quase nada comparado à sofrida vida dos agora então operários. Logo os trabalhadores se organizaram através da construção de projetos políticos, montaram sindicatos e fizeram reivindicações através deles.

No dia 22 de janeiro de 1905, trabalhadores marcharam em direção ao Palácio de inverno com a intenção de apresentar as reivindicações por melhores salários e condições de trabalho. Na frente do Palácio, havia uma multidão de homens, mulheres, crianças, e simpatizantes do movimento, era uma manifestação pacífica por parte do operariado, mas a autoridade militar russa resolveu covardemente, dispersar os manifestantes a bala quando eles não quiseram se afastar dos arredores do Palácio. O resultado foram corpos massacrados e feridos sobre a neve.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os trabalhadores, apesar de estarem sofridos e miseráveis tinham na figura do Czar Nicolau II a figura de um pai, mas a partir desse dia eles passaram a enxergá-lo como o pior inimigo do povo russo. Esse dia ficou marcado em toda a História como o Domingo Sangrento. Depois da tragédia uma onda de greves tomou conta de todo o Império, a repressão do governo foi violenta e numerosas sentenças de morte foram executadas.

No mesmo ano foi convocada a Duma, ou seja, uma assembleia na qual estariam representadas as mais diversas tendências políticas. Com isso o império Russo cedeu ao regime constitucional e parlamentar que outros governos de outros países aderiram no século XIX. Na verdade, muito pouco foi feito, o Czar Nicolau II queria era tempo, pois ele não cumpriu nenhuma promessa feita depois do massacre, assim o movimento operário voltou com força e com o suporte das ideias socialistas.

O Domingo Sangrento
O Domingo Sangrento
Publicado por: Lilian Maria Martins de Aguiar
Assuntos relacionados
Cartaz no qual a diferença entre mencheviques e bolcheviques é colocada em questão.
Bolcheviques x Mencheviques
As diferenças entre esses dois grupos de oposição ao regime czarista russo.
Nicolau II e sua família: últimos representantes da monarquia russa.
Revolução Russa – A crise e a queda do czarismo
Revolução Russa, Socialismo, czarismo, queda do czarismo, processo revolucionário russo, mundo contemporâneo, Nicolau II, Lênin, Trotski, Stálin, Exército Vermelho, bolcheviques, mencheviques, guerra civil, Primeira Guerra Mundial, NEP, planos qüinqüenais.
Lênin, principal líder da revolução bolchevique.
Revolução Russa – o processo revolucionário e o Governo Lênin
Revolução Russa, Socialismo, czarismo, queda do czarismo, processo revolucionário russo, mundo contemporâneo, Nicolau II, Lênin, Trotski, Stálin, Exército Vermelho, bolcheviques, mencheviques, guerra civil, Primeira Guerra Mundial, NEP, planos qüinqüenais.
Trotsky x Stalin: a revolução socialista pensada de formas diferentes.
Revolução Permanente x Socialismo num só país
Os dois projetos que disputaram o governo russo após a morte de Vladimir Lênin.
Lênin entendia que a conciliação de práticas capitalistas e socialistas recuperaria a Rússia.
NEP
O plano que conciliou práticas econômicas socialistas e capitalistas.
Com o assalto ao Palácio de Inverno, em outubro de 1917, teve fim o Governo Provisório instituído em fevereiro de 1917 na Rússia.*
Os sovietes e o duplo poder
Os sovietes se opunham ao Governo Provisório como órgão de poder dos trabalhadores contra os exploradores. Conheça!