Whatsapp icon Whatsapp

Origem do Cinema

A origem do Cinema está associada à invenção do cinematógrafo, no século XIX, um aparelho capaz de capturar “imagens-movimento”.
Acima, o modelo de cinematógrafo patenteado pelos irmãos Lumière*
Acima, o modelo de cinematógrafo patenteado pelos irmãos Lumière*

Um dos fenômenos tecnológicos mais impressionantes de nossa história é a capacidade de captação (ou captura) da “imagem-movimento”, isto é, da apreensão de imagens dinâmicas da realidade, e não estáticas, como é o caso da fotografia. A captura da “imagem-movimento” foi possível a partir de 1889 com a criação do cinetoscópio por William Dickson, assistente do cientista e inventor americano Thomas Edison. Esse invento e os modelos que o sucederam na década seguinte contribuíram para o desenvolvimento do cinema tal como o compreendemos hoje, ou seja, a arte cinematográfica.

O cinema, portanto, teve origem no cinetoscópio, que, todavia, não projetava as imagens em telões. O espectador do cinetoscópio tinha de observar (durante um tempo-limite de 15 minutos) as imagens no interior de uma câmara escura por meio de um orifício em que colocava um dos olhos. Nesse sentido, a experiência visual proporcionada pelo cinetoscópio não podia ser feita coletivamente. Edison não chegou a patentear o invento, o que abriu portas para outros inventores, sobretudo da Europa, aperfeiçoarem o modelo.

No ano de 1892, o francês Léon Bouly conseguiu, a partir do cinetoscópio, desenvolver o cinematógrafo, um modelo que conseguia gravar e projetar a luz das imagens-movimento em tela, em quadros por segundo. Contudo, Bouly não possuía dinheiro para registrar a patente do invento. O cinematógrafo acabou por ser patenteado pelos irmãos Lumière, que passaram, a partir de 1895, a fazer várias produções cinematográficas de pequena capacidade e a exibi-las em sessões especiais para isso.

A primeira exibição de filme feito por Auguste e Louis Lumière ocorreu em 22 de março de 1895. O filme era intitulado “La Sortie de L'usine Lumière à Lyon” (A saída da Fábrica Lumière em Lyon) e registrava a saída dos funcionários do interior da empresa Lumière, na cidade de Lyon, na França. Foi ainda com os irmãos Lumière que começaram as primeiras “direções cênicas” para o cinema. O cinematógrafo logo passou a registrar não apenas cenas do cotidiano, mas também cenas dramáticas, elaboradas com certo nível de teatralidade, como bem atesta o sociólogo Edgar Morin na obra “O Cinema, ou O homem imaginário”:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas, por sua própria natureza, e desde o seu aparecimento, o cinematógrafo era essencialmente espetáculo: ele exibia suas cenas a espectadores, para espectadores, e implicava assim a teatralidade que ele desenvolveria em seguida através da direção, da mise-en-scène. De resto, os primeiros filmes do cinetoscópio já apresentavam lutas de boxe, atrações de music-hall e pequenas cenas. O próprio cinematógrafo, desde seu primeiro dia, já mostrava o homem que regava as plantas sendo regado pela mangueira. A 'espetacularidade cênica' aparece assim ao mesmo tempo que o cinematógrafo.” [1]

Mas seria nas três primeiras décadas do século XX que o cinema afirmar-se-ia enquanto arte. E isso ocorreu sobretudo pela ação de artistas interessados em teatro, mágica (e ilusionismo) e todo tipo possível de efeito cênico. Um dos principais nomes dessa fase do cinema foi Georges Meliès, que dirigiu “Viagem à Lua”, em 1902, conseguindo com esse filme efeitos visuais verdadeiramente impressionantes para a época.

Após os filmes de Meliès, surgiram as produções de D. W. Griffith, nos Estados Unidos, as do expressionismo e do “Movimento de Câmera”, na Alemanha, do surrealismo, na Espanha, e o cinema soviético, sobretudo com nomes como Vertov e Eisenstein.

NOTAS

[1] MORIN, Edgar. O cinema, ou O Homem Imaginário – Ensaio de Antropologia Sociológica. (trad. Luciano Loprete). São Paulo: É Realizações, 2014. p. 69-70.

*Créditos da imagem: Shutterstock e Everett Historical

Publicado por Cláudio Fernandes

Artigos Relacionados

13 de julho – Dia Mundial do Rock
Veja o que é o Dia Mundial do Rock, e entenda quando foi criado e por quê. Saiba se essa data comemorativa é celebrada em outros locais do mundo.
Cinema brasileiro
Conheça a história do cinema brasileiro. Veja quando ocorreu a primeira sessão e como foram as primeiras produções e as grandes correntes do nosso cinema.
O atual design da moeda brasileira conta com notas de tamanhos e cores diferentes
Como surgiu o dinheiro?
Entenda como surgiu o dinheiro e como sua fabricação é regulada pelo governo!
Os óculos 3D polarizam a luz, tornando a imagem de um filme 3D nítida
Física do cinema 3D
Descubra por que os filmes do cinema 3D parecem ser tão reais e por que devemos utilizar os óculos 3D.
O cinema surgiu junto com polímeros.
O primeiro filme de cinema
Nitrato de celulose, polímero usado no cinema, primeiro filme de cinema, material altamente inflamável, material produzido a partir da celulose com ácido nítrico concentrado, alta inflamabilidade e solubilidade, películas de filmes, rolos dos filmes antigos de cinema.
Quatro mãos masculinas segurando, cada uma, uma estatueta do Oscar
Oscar
Clique e saiba mais a respeito do Oscar, a maior premiação de cinema do mundo. Entenda como surgiu e veja algumas curiosidades dessa cerimônia.
video icon
Geografia
Continente Americano: aspectos gerais e divisão territorial
Assista à nossa aula sobre o continente americano e conheça os aspectos marcantes da geografia desse território. Entenda também suas possíveis divisões.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas