Whatsapp icon Whatsapp

Mistura de soluções com solutos diferentes

Mistura entre soluções com o mesmo solvente (água) e solutos diferentes
Mistura entre soluções com o mesmo solvente (água) e solutos diferentes

Imagine que misturemos 1 L de solução aquosa de cloreto de sódio (NaCl – sal de cozinha) a 0,1 mol/L com 1 L de uma solução aquosa de sacarose (C­12H22O11 – açúcar comum) a 0,2 mol/L. O solvente de ambas as soluções é o mesmo: a água. Porém, os solutos são diferentes: sal e açúcar, de modo que se originou uma nova solução.

Entretanto, esses solutos não reagem entre si, eles estão simplesmente diluídos num volume maior de solução. Na solução inicial havia 0,1 mol de sal em 1 L de solução, agora há 0,1 mol de sal dissolvido em 2 L de solução. O mesmo raciocínio se aplica à solução de sacarose, que tinha 0,2 mol de açúcar dissolvido em 1 L e agora esse 0,2 mol está dissolvido em 2 L de solução:

Esquema de mistura de solutos diferentes

Assim, se quisermos descobrir a concentração em mol/L do sal e do açúcar nessa nova solução, devemos considerar como se cada solução tivesse sofrido uma simples diluição. Isso pode ser feito de duas formas. Na primeira, basta usar a fórmula da concentração em mol/L (M = n/V) para cada solução:

* NaCl:                                              * C­12H22O11:

M = n                                                 M = n
        V                                                        V
M = 0,1 mol                                       M = 0,2 mol
          2 L                                                                   2 L
M = 0,05 mol/L                                  M = 0,1 mol/L

Agora temos 0,05 mol de NaCl  e 0,1 mol de C­12H22O11 dissolvidos em cada litro da solução.

Outra forma de resolver essa questão é usar o que foi explicado no texto Diluição de Soluções. Ele trouxe a seguinte relação:

Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal

Podemos usá-la da seguinte forma:

* NaCl:                                                          * C­12H22O11:

Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal                                  Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal

0,1 mol/L . 1 L = Mfinal . 2 L                          0,2 mol/L . 1 L = Mfinal . 2 L

Mfinal = 0,1 mol                                              Mfinal = 0,2 mol
                  2L                                                                2L
Mfinal = 0,05 mol/L                                         Mfinal =0,1 mol/L

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Essa relação também se aplica a todas as outras formas de concentração.

Mas e se os solutos sofrerem ionização ou dissociação iônica em meio aquoso? Como determinar a concentração de cada um dos íons na nova solução formada?

 Para tal será necessário escrever as equações de ionização ou dissociação de cada soluto e usar a proporção estequiométrica para determinar a concentração dos íons formados.

Por exemplo, considere que foram misturados 250 mL de uma solução aquosa de K2SO4 a 0,5 mol/L com 150 mL de uma solução aquosa de Al2(SO4)3 a 0,8 mol/L. Qual seria a concentração em mol/L de cada um dos íons formados na solução final?

1º passo: Escrever as reações de dissociação dos sais:

1 K2SO4(aq) → 2 K+(aq) + 1 SO42-
         ↓                 ↓               ↓
     1 mol          2 mol       1 mol
         ↓                 ↓               ↓
   0,5 mol/L       1,0 mol/L     0,5 mol/L

1 Al2(SO4)3(aq) → 2 Al3+(aq) + 3 SO42-
         ↓                    ↓                 ↓
     1 mol              2 mol         3 mol
         ↓                    ↓                  ↓
   0,8 mol/L       1,6 mol/L     2,4 mol/L

2º passo: Agora vamos fazer os cálculos para cada íon:

  • K+(aq):

Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal
1,0 mol/L . 0,25 L = Mfinal . 0,4 L
Mfinal = 0,25 mol                                           
                0,4L
Mfinal = 0,625 mol/L de K+(aq) na solução final

  • Al3+(aq):

Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal
1,6 mol/L . 0,15 L = Mfinal . 0,4 L
Mfinal = 0,24 mol                                           
                0,4L
Mfinal = 0,6 mol/L de Al3+(aq) na solução final

  • SO42-(aq) (ele estava presente nas duas soluções):

Minicial . Vinicial + Minicial . Vinicial = Mfinal . Vfinal
(0,5 mol/L . 0,25 L) + ( 2,4 mol/L . 0,15 L) = Mfinal . 0,4 L
(0,125 mol) + ( 0,36 mol) = Mfinal . 0,4 L
Mfinal = 0,485 mol                                         
                0,4L
Mfinal = 1,2125 mol/L de SO42- (aq) na solução final

Publicado por Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

O efeito Tyndall ocorre em neblinas, que são um tipo de aerossol
Aerossol: um tipo de coloide
Entenda o que caracteriza o aerossol como um tipo de coloide e veja exemplos de aerossóis líquidos e sólidos.
Cinética química se relaciona com a cocção de alimentos.
Cinética Química
Cinética Química, Reações Químicas, a função dos catalisadores, velocidade das reações, influência da pressão, influência da temperatura, superfície de contato, concentração dos reagentes.
O soro fisiológico é um exemplo de mistura de soluções de solutos diferentes sem reação
Cálculos em mistura de soluções com solutos diferentes sem reação química
Clique e aprenda como devem ser realizados os cálculos envolvendo uma mistura de soluções de solutos diferentes sem reação química.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
videoaula brasil escola
Química
Cinética química
Se ainda tem dúvidas quanto a velocidade das reações, essa videoaula é para você!
video icon
videoaula brasil escola
Português
Redação
Entenda como realizar argumento por causa e consequência com a nossa aula.
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!