Whatsapp icon Whatsapp

Febre aftosa

A febre aftosa é uma doença viral que provoca feridas na boca e nas patas de animais como bovinos, suínos, ovinos e caprinos.
A febre aftose provoca o surgimento de lesões nas mucosas e patas *
A febre aftose provoca o surgimento de lesões nas mucosas e patas *

A febre aftosa é uma zoonose que afeta principalmente bovinos, suínos, ovinos e caprinos. Apesar de ser comum nos grupos citados, existem alguns casos da doença em humanos. Sua ocorrência foi registrada pela primeira vez na Itália, em 1514, e o vírus causador só foi conhecido em 1897. Os estudos a respeito dessa zoonose foram intensificados apenas no século XIX em razão de um surto nos rebanhos bovinos da Europa.

A febre aftosa é uma doença provocada por um vírus de RNA da família Picornaviridae e do gênero Apthovirus. Sabe-se que existem, em média, cerca de sete sorotipos, mas apenas três são encontrados em território nacional.

O vírus é liberado de diversas formas: pelo ar expirado, secreções nasais, sangue, leite, sêmen, fezes, urina e líquido presente nas lesões, o que facilita a sua transmissão. Normalmente a transmissão ocorre pelo contato de um animal saudável com outro animal contaminado, mas também pode ocorrer por intermédio de materiais contaminados e ao alimentar-se de restos de animais doentes. Vale destacar que pessoas que fazem o cuidado do animal podem ser uma fonte de contaminação por meio das roupas e mãos.

Essa zoonose provoca febre alta e diversas aftas na boca, gengiva, língua e mucosa nasal do animal, daí o nome febre aftosa. Além desse quadro característico, o animal perde peso em virtude das lesões e passa a apresentar uma maior propensão a desenvolver outras doenças. Observa-se também a inflamação das tetas, que causa uma redução significativa na produção de leite, miocardite em animais jovens, lesões nas patas, manqueira e casos de aborto. Na maioria das vezes, a doença não provoca morte em indivíduos adultos, entretanto, geralmente há o sacrifício do animal.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para realizar o diagnóstico da febre aftosa, é feita inicialmente a análise dos sintomas e dos dados epidemiológicos. Para a confirmação, exames laboratoriais com isolamento e identificação do vírus são indicados.

A febre aftosa provoca graves prejuízos para os pecuaristas, uma vez que a doença afeta diretamente a venda de seu produto. Ao ser constatado um surto da doença, é comum que muitos países não aceitem receber carne desse local, fechando as suas fronteiras. Essa atitude provoca uma grave perda econômica para o país em surto, porém garante a segurança dos animais de outras áreas.

Além do fechamento da fronteira, o produtor deve lidar com a diminuição da produção de carne e leite. Também são comuns casos de aborto, diminuição da capacidade reprodutiva e a morte de animais.

Atualmente o Brasil desenvolve uma forte campanha de vacinação do rebanho bovino, que acontece anualmente com o objetivo de deixar o país livre dessa doença. Além da vacinação, o pecuarista deve estar atento ao seu rebanho, informando o Serviço de Defesa Sanitária Animal de qualquer suspeita da doença. A febre aftosa é considerada uma doença grave e sua notificação é obrigatória e imediata. O último foco de febre aftosa em território nacional foi detectado em 2006 no Paraná e Mato Grosso do Sul

*Crédito da Imagem: Wikimedia Commons

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Catapora, caxumba, dengue e febre amarela: doenças virais.
Algumas doenças causadas por vírus e suas características.
Gripe, hepatite, herpes, poliomielite e raiva: doenças virais
Confira algumas características de doenças virais, como são transmitidas, seus sintomas e como evitar.
Pecuária
Leia sobre a atividade pecuária e a sua importância para a economia brasileira. Saiba mais sobre os tipos e as modalidades de pecuária praticadas no mundo.
Resfriado, rubéola, sarampo e varíola: doenças virais.
Conheça como ocorre a transmissão de algumas doenças virais e quais são os tratamentos adequados.
Vírus de plantas
Principais responsáveis pela incidência de doenças no Reino Vegetal.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Congruência de triângulos" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Congruência de triângulos
Nessa aula veremos que para dois triângulos serem congruentes, os seus lados homólogos e os ângulos correspondentes devem ser congruentes. Porém, ao invés de analisar os três lados e os três ângulos, veremos que é necessário analisar apenas alguns casos de congruência de triângulos: LAL (Lado, Ângulo, Lado), LLL (Lado, Lado, Lado), ALA (Ângulo, Lado, Ângulo) e LAAo (Lado, Ângulo, Ângulo Oposto).