Whatsapp icon Whatsapp

Fossa Oceânica

Localização da Fossa Oceânica mais Profunda
Localização da Fossa Oceânica mais Profunda

As fossas oceânicas são depressões profundas causadas pela aglomeração da crosta oceânica localizadas em continentes e no fundo dos mares, as principais são:

Fossa Sandwich do Sul: Localizada no Oceano Antártico entre a América do Sul e a Antártida, apresenta 7.235m de profundidade.

Fossa Litke Deep: Localizada no Oceano Ártico próximo a Bacia Eurásia, apresenta 5.450m de profundidade.

Fossa de Porto Rico: Localizada no Caribe no Oceano Atlântico, apresenta 8.648m de profundidade.

Fossa de Java: Localizada na Indonésia no Oceano Índico, apresenta 7.725m de profundidade.

Fossa das Marianas: Localizada nas Ilhas Marianas no Oceano Pacífico, apresenta 11.034m de profundidade.

A fossa mais profunda e mais importante que se conhece é a Fossa das Marianas que apresenta o maior abismo abaixo das águas com efeitos geomorfológicos. Acredita-se que essa se formou entre seis e nove milhões de anos atrás e a pouco vem adaptando espécies recentes às suas condições. As fossas oceânicas não possuem nenhuma forma de luz, é uma grande depressão escura que também possui uma grande pressão atmosférica, fato que bloqueia a presença de animais marinhos e dos homens.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Pela ausência da luz, as fossas são bastante frias, o que proporciona exclusividade habitacional para as bactérias heterotróficas, aos necrófagos e aos predadores. Podemos citar, entre os moradores das fossas oceânicas, as esponjas, cnidários, anêmonas-do-mar, protozoários, crustáceos, cefalópodes, foraminíferos e peixes cegos.

Publicado por Gabriela Cabral

Artigos Relacionados

Aquífero Guarani
Leia sobre as principais características do aquífero Guarani. Veja uma análise sobre as fragilidades econômicas e ambientais dessa importante reserva de água doce.
video icon
Professora ao lado do texto"Vogal temática"
Português
Vogal temática
Vogal temática é a vogal que torna possível a ligação entre o radical e as desinências. Nesta videoaula, aprofundaremo-nos nesse assunto e analisaremos as formas de identificação adequadas desse morfema.