Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. História da América
  3. Conquista dos astecas

Conquista dos astecas

Liderados por Hernán Cortés, os espanhóis, aliados a milhares de indígenas, conseguiram a conquista dos astecas após a batalha na cidade de Tenochtitlán, em 1521.

A conquista dos astecas aconteceu entre 1519 e 1521 e foi um dos episódios da invasão e colonização da América pelos espanhóis. O grande Império Asteca havia sido construído por povos mesoamericanos a partir do século XIV. Com a conquista deles, os espanhóis iniciaram a colonização da região que hoje corresponde ao México.

Expedição de Hernán Cortés

A conquista do Império Asteca foi liderada pelo espanhol Hernán Cortés. A partir de um empréstimo, Cortés organizou uma expedição com 500 homens, que partiram em onze embarcações na direção da Península do Iucatã (atual México). Ao chegar a essa localidade, o explorador espanhol e seus homens instalaram-se nas proximidades de Cempoala, uma cidade habitada pelos totonacas.

Ao estabelecerem-se nessa região, os espanhóis passaram a receber uma série de emissários dos indígenas interessados e curiosos em conhecer os forasteiros. Entre eles, estavam os emissários astecas enviados pelo imperador Montezuma. O contato entre indígenas e espanhóis era intermediado por Malinche, uma indígena do povo nahua que, além do espanhol, falava também o idioma dos astecas, chamado nahuatl.

Os contatos iniciais entre Cortés e os emissários astecas foram pacíficos, e houve muita troca de presentes entre as partes. Durante as conversas, Cortés havia transparecido suas intenções de conhecer pessoalmente Montezuma em sua cidade, mas os emissários astecas informaram que o imperador não tinha interesse em deixá-los entrar em Tenochtitlán.

Marcha rumo a Tenochtitlán

O primeiro grande passo dado por Cortés foi perceber a balança da estrutura de poder existente na região e usar a diplomacia para desequilibrá-la a seu favor. Ele percebeu que o poder dos astecas era baseado no controle militar e que inúmeros povos subjugados eram obrigados a pagar pesados impostos. Cortés, então, passou a usar esses povos como seus aliados contra os astecas.

O primeiro povo que se aliou aos espanhóis foi o totonaca. Cortés convenceu-o de que a aliança com os espanhóis oferecia a vantagem de não haver mais obrigação de pagar os impostos que eram pagos aos astecas. Após garantir o apoio dos totonacas, Cortés fundou uma cidade na região (Veracruz) e, juntamente de guerreiros totonacas, iniciou uma marcha pelo vale do México.

Durante essa marcha, as forças de Cortés entraram em guerra com os tlaxcaltecas. Esse povo não havia sido conquistado pelos astecas, porém, era constantemente atacado por eles, que aprisionam seus guerreiros para sacrifícios aos deuses nos rituais religiosos. Os tlaxcaltecas foram derrotados pelos espanhóis auxiliados pelos totonacas e, após isso, tornaram-se grandes aliados dos espanhóis na luta contra os astecas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em seguida, Cortés e seus homens dirigiram-se para a cidade asteca de Cholula. A presença dos espanhóis gerou um tumulto que acabou resultando em um grande massacre de indígenas. Os relatos contam que os espanhóis mataram grande quantidade de astecas no templo religioso de Cholula. Isso ficou conhecido como Massacre de Cholula.

Por fim, os espanhóis foram autorizados por Montezuma a entrar na cidade de Tenochtitlán, o que se concretizou em 3 de novembro de 1519. Os relatos dos espanhóis retrataram o seu encantamento diante da grandiosidade da capital asteca, a qual possuía ao menos 200 mil habitantes e muito provavelmente era maior que qualquer cidade europeia da época.

La Noche Triste e a conquista de Tenochtitlán

Quando entraram em Tenochtitlán, os espanhóis foram recebidos pelo imperador Montezuma de maneira amistosa. No entanto, em um golpe de ousadia, Cortés sequestrou o imperador, fazendo dele seu refém. Em seguida, o conquistador espanhol precisou abandonar Tenochtitlán para resolver questões urgentes em Veracruz e deixou Montezuma na posse de seus homens.

Ao retornar a Tenochtitlán, Cortés encontrou a cidade rebelada e as forças astecas organizadas e prontas para atacar os espanhóis que lá estavam. A rebelião asteca forçou os espanhóis a fugirem de Tenochtitlán. Durante a confusão, o imperador Montezuma supostamente foi morto após ser apedrejado acidentalmente no crânio.

A fuga dos espanhóis terminou em desastre, pois foram atacados por guerreiros astecas, o que resultou em muitos mortos. Pelo menos metade dos homens de Cortés morreu nessa retirada, que ficou conhecida como La Noche Triste (“A Noite Triste” em português), acontecida na virada de 30 de junho para 1º de julho de 1520. Então, Cortés retornou a Veracruz para reorganizar suas forças para retomr a cidade.

Contudo, Cortés só conseguiu reorganizar totalmente suas forças em 1521, quando formou um exército gigantesco que contava com milhares de guerreiros tlaxcaltecas. Além disso, ele construiu inúmeras embarcações para cercar Tenochtitlán (a capital asteca ficava em uma ilha no meio de um grande lago que atualmente não existe mais). Os relatos contavam de combates violentos acontecendo nas ruas de Tenochtitlán.

O resultado do cerco a Tenochtitlán foi a vitória espanhola. O novo imperador, que se chamava Cuahtemoc, foi feito prisioneiro e, a partir disso, os espanhóis passaram para a conquista das outras cidades menores controlada pelos astecas. Com a conquista desse povo, os espanhóis estabeleceram na região o Vice-Reino da Nova Espanha, que foi inicialmente administrado pelo próprio Cortés.

Retrato de Hernán Cortés, líder da expedição espanhola que conquistou o Império Asteca em 1521
Retrato de Hernán Cortés, líder da expedição espanhola que conquistou o Império Asteca em 1521
Publicado por: Daniel Neves Silva
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

A partir de 1519, os espanhóis iniciaram a conquista dos astecas no Vale do México, em um processo que se concluiu em 1521 com a conquista da cidade de Tenochtitlán (atual Cidade do México). Qual motivo listado abaixo ajuda-nos a compreender como essa conquista foi possível?

a) Guerra civil travada entre Huáscar e Atahualpa pela sucessão do trono do Império Asteca.

b) Crise na produção agrícola, que resultou em fome e esvaziamento de alguns locais, como a cidade de Tikal.

c) Desastres naturais como enchentes que aconteceram no Lago Texcoco e causaram grande destruição em Tenochtitlán.

d) Surto de varíola que matou milhares de indígenas e contribuiu para o enfraquecimento do Império Asteca.

e) Enfraquecimento dos astecas após anos de guerra travados contra os maias pelo controle de Chichén Itzá.

Questão 2

Antes da entrada dos espanhóis na cidade de Tenochtitlán, um grande desentendimento entre espanhóis e astecas havia acontecido em 1519 e resultou em um grande massacre de astecas em uma importante cidade comercial asteca. Estamos falando de:

a) La Noche Triste

b) Massacre de Cholula

c) Destruição do Vale do México

d) Massacre do Templo Maior

e) Encontro com Montezuma

Mais Questões
Assuntos relacionados
Códice Borbônico era um manuscrito feito por sacerdotes astecas em pictogramas
Civilização Asteca
Conheça a Civilização Asteca, uma das mais importantes da era pré-colombiana, que estabeleceu um grande império no México.
Descobrimento da América
Clique aqui e saiba mais sobre o descobrimento da América. Confira se os espanhóis foram os primeiros europeus a chegaram à América e como se deu sua expedição.
A ação dos espanhóis sobre a população indígena.
Colonização Espanhola
Colonização da América, América espanhola, Vice-reinados, sistema de porto único, capitanias, chapetones, criollos, índios, escravos, invasões napoleônicas, mita encomienda, independência da América espanhola.
Tenochtitlán, a cidade asteca construída sobre o lago
Tenochtitlán foi a capital do Império Asteca, que deu origem à atual Cidade do México. Conheça mais sobre sua história.
As múmias incas indicam a antiguidade da ocupação andina por estes povos
Império Inca e o domínio dos Andes
Organização criada pelos quíchuas, o Império Inca se desenvolveu entre os séculos XII e XVI, dominando a região da Cordilheira dos Andes.
Representação de um antigo maia feito em relevo sobre uma pedra
Civilização Maia, domínio na América Central
A civilização maia dominou a região centro-americana, construindo templos e palácios, além de elaborar complexos calendários e conhecimentos astronômicos.
Templo do Sol, em Teotihuacán. A cidade e suas crenças exerceram forte influência cultural sobre os astecas
Astecas e organização teocrática
Saiba mais sobre os astecas e a complexa civilização formada na região do atual México.