Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Política
  3. Tecnocracia

Tecnocracia

A teoria da tecnocracia se iniciou em 1814, através da obra “Réorganisation de la Société Européenne”, do sociólogo francês Claude-Henri de Rouvroy, na qual o mesmo pregava a substituição da política pela ciência da produção. Tecnocracia é o governo exercido pelos técnicos, que em tese, controlariam os meios de produção e, conseqüentemente, superariam o poder político.

Essa forma de governo surgiu a partir da necessidade de estudo do impacto da tecnologia nas sociedades. Os tecnocratas acreditam que com a mecanização do trabalho total, por exemplo, a qualidade de vida das pessoas melhoraria consideravelmente: as mesmas trabalhariam 2 horas diárias e teriam direito a 150 mil quilocalorias diárias de alimento, cerca de 700 vezes mais do que o necessário. Desta forma, todas elas teriam um nível de vida elevado e semelhante. A tecnocracia é um modelo de sociedade perfeita.

Logicamente, as teorias tecnocratas são bastante contraditórias em relação à teoria econômica. Se aumentarmos a produção graças à mecanização do trabalho, quem irá comprar e consumir esses produtos, já que a máquina tomaria o trabalho do homem? Haveria uma crise de superprodução?

Os tecnocratas rejeitam a espontaneidade, auto-regulação e impulsividade animal; para eles, “a economia não é uma ciência; é meramente uma política disfarçada.” Na tecnocracia, quanto mais, melhor, não importa se de produtos, serviços, impostos, informações, estudantes ou qualquer outro elemento.

Em síntese, a idéia central do modelo tecnocrata é a proposta de que, se nossos métodos de produção evoluíram, existe também a necessidade de evolução dos modelos de distribuição de renda e trabalho.
Publicado por: Tiago Dantas
Assuntos relacionados
Lavagem de dinheiro é o processo de disfarçar (lavar) um dinheiro de origem ilícita.
Lavagem de dinheiro
Lavagem de Dinheiro, o que é lavagem de dinheiro, como funciona o esquema de lavagem de dinheiro, paraísos fiscais.
Getúlio Vargas, presidente do Brasil entre 1930 e 1945 e entre 1951 e 1954, é considerado por muitos o maior nome do populismo no país.*
Populismo
Clique aqui e acesse este texto que explica sobre populismo. Entenda o que significa esse conceito que foi utilizado para explicar parte da experiência histórica e política do Brasil. Conheça ainda as críticas feitas por estudiosos a respeito desse termo e compreenda o fenômeno recente do populismo de direita.
Atualmente, a demagogia é utilizada como um artifício político capaz de distorcer uma situação.
Demagogia
Um conceito político com significações diversas.
Collor e Clinton: duas figuras políticas que sofreram processos de impeachment.
Impeachment
O instrumento político que retirava os poderes de um dirigente do Poder Executivo.
O futuro do Brasil nas mãos do povo
Candidatos à presidência do Brasil: 2010
Informações sobre os candidatos ao cargo político mais importante do Brasil.
CPI
CPI
CPI, Comissão Parlamentar de Inquérito, o que é a CPI, função da CPI, o que a CPI faz, nomeação da CPI, Importância da CPI.
Marechal Deodoro da Fonseca: o primeiro presidente do Brasil
Presidente
Presidente, o que é presidente, a função do presidente, o presidente no Brasil, como ocorre a eleição presidencial, o primeiro presidente do Brasil, a quantidade de presidentes já existentes no Brasil.
O Presidente dos Estados Unidos é eleito pelo voto do Colégio Eleitoral
Como é eleito o Presidente dos EUA?
Entenda como é eleito o Presidente dos Estados Unidos!
Cleptocracia
Cleptocracia, o que é cleptocracia, governo, política, corrupção, ladrões, características da cleptocracia.
Sobre tudo o que se possui existe uma taxa a ser paga.
Impostos recolhidos obrigatoriamente
Impostos recolhidos obrigatoriamente, o que é imposto, a finalidade dos impostos, tipos de impostos, quem são os responsáveis pela cobrança dos impostos, impostos recolhidos pela União, impostos recolhidos pelo Estado, impostos recolhidos pelos municípios.
Um tipo de prática que vai contra o desenvolvimento das instituições democráticas.
Paternalismo
Um prática em que o favor toma o lugar da representação política.