Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Psicologia
  3. Criatividade

Criatividade

A criatividade pode receber várias definições a partir do ponto do vista com que é questionada. Sob o ponto de vista humano, a criatividade é uma qualidade adquirida e iniciada na infância que busca em idéias a fonte para criar novas coisas. Durante essa fase é que o potencial criativo é ou não ativado. Esse, que é a capacidade de produzir e transformar o ambiente segundo as necessidades, se desenvolve graças aos estímulos e elogios que a criança recebe de outras pessoas.

A criatividade é uma qualidade adquirida por pessoas curiosas que buscam inspiração em informações e têm a sensibilidade de percebê-las de forma diferente. Pessoas criativas possuem comportamentos diferentes: são curiosas ao extremo, são persistentes, são bem humoradas, são independentes em seus atos e responsáveis por tais, possui rápida desenvoltura em atividades, fácil percepção, habilidade no aprendizado e ainda são grandes visionárias, já que conseguem prever as conseqüências possíveis de ocorrer em suas criações por erros ou imprevistos.

A criatividade é uma qualidade que pode também se desenvolver após a infância. Para isso deve-se adquirir hábitos como dormir no mínimo oito horas, anotar idéias que surgem no decorrer do dia para executá-las, caminhar ao ar livre, evitar locais que enfraquecem o cérebro com barulhos e excessos, traçar objetivos, utilizar o tempo ocioso a favor da criatividade, sempre fazer anotações, ser curioso em todos os aspectos.

Como dizia Thomas Edison “Minhas invenções são fruto de 1% de inspiração e 99% de transpiração”. E ainda Bernard Shaw (filósofo) “As pessoas que vencem nesse mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam”.
Anotar tudo o que desperta a curiosidade auxilia nas criações.
Anotar tudo o que desperta a curiosidade auxilia nas criações.
Publicado por: Gabriela Cabral
Assuntos relacionados
Homossexualidade
Homossexualidade, conceito de homossexualidade, a criação do termo homossexualidade, a posição da psicologia em relação à homossexualidade, a posição da ciência em relação à homossexualidade.
Contar histórias: ato simples que pode contribuir na formação do ser humano.
Contos Infantis
Os contos infantis vivenciados durante a infância, contar histórias para uma criança é uma forma de demonstrar afeto, contar histórias pode estimular o desenvolvimento psicológico, cultural e emocional, aspectos trabalhados nos contos infantis.
Auto-estima
Auto-estima, avaliação que a pessoa faz de si mesma, quando é formada a auto-estima, como as experiências do passado influenciam na auto-estima, situações que podem abalar a auto-estima, problemas psicológicos ocasionados pela auto-estima baixa, aspectos que aumentam a auto-estima.
A nova configuração de pai
Paternidade
Paternidade, os pais atuais, a ligação mais forte com os filhos, o papel de provedor, pais que dividem com as mães as tarefas no cuidado com os filhos, aproximação dos pais, a integração do pai com o filho, vínculo construído.
Quando não superada na infância, a disfemia deve ser tratada.
Disfemia
Disfemia, gagueira, o que é disfemia, disfemia tônica, disfemia clônica, período de manifestação da disfemia, como tratar a disfemia, como a disfemia pode ser controlada.
O QI avalia uma série de habilidades mentais, verbais e lógico-matemáticas.
QI
QI, Quociente de Inteligência, o que é QI, cálculo do QI, cultura e QI, testes de QI, inteligência, superdotado, alto grau de inteligência.