Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química Geral
  4. Modelo de orbitais e distribuição eletrônica

Modelo de orbitais e distribuição eletrônica

Os orbitais são regiões na eletrosfera do átomo em que é máxima a probabilidade de se encontrar o elétron, ou a função de onda que descreve o movimento de um elétron.

Os orbitais são representados por nuvens eletrônicas e são diferentes para cada tipo de ligação; assim, para uma ligação do tipo s temos um orbital esférico; e para uma ligação p, temos um orbital na forma de duplo ovoide. Para o orbital de tipo p, há três possibilidades, pois existem três orientações espaciais possíveis (x, y, z):

Representação espacial dos orbitais s e p

Esses orbitais são representados graficamente por ○ ou □:

Representação gráfica dos orbitais s e p

Segundo o Princípio de Exclusão de Pauli, em cada orbital cabem no máximo dois elétrons. Para os orbitais que não possuem os dois elétrons, dizemos que estão incompletos e que são elétrons isolados ou desemparelhados.

Além disso, ao se preencher os orbitais, isto é, fazer a distribuição eletrônica, isso deve ser feito segundo a Regra de Hund ou Regra de máxima multiplicidade, que diz que esse preenchimento deve ser feito de um modo que se obtenha o maior número possível de orbitais desemparelhados. Nesse preenchimento, normalmente se simboliza cada elétron por uma seta (voltada para cima ou para baixo) com o sentido de acordo com o spin do elétron.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em termos simples, isso significa que ao preenchermos os orbitais, primeiro devemos preencher todos eles com apenas uma seta cada um, sendo que todas estarão voltadas para o mesmo sentido e, se ainda houver mais elétrons, continua-se preenchendo os orbitais com setas no outro sentido.

Por exemplo, o hidrogênio (H) é o elemento mais simples, pois possui apenas um elétron, portanto ele só possui um orbital do tipo p com um elétron, que é representado da seguinte forma:

Distribuição eletrônica do hidrogênio

Já o hélio possui dois elétrons; assim, para ele, temos:

Distribuição eletrônica de orbital s do hélio

Veja a seguir outros exemplos com mais elétrons:

Distribuição de elétrons em orbitais s e p

Nesses dois últimos casos é possível ver que a distribuição eletrônica é feita primeiro preenchendo todos os orbitais com apenas um elétron cada um, num mesmo sentido (veja que todas as setas estão para cima). Nos exemplos a seguir, mostra que só depois que todos os orbitais foram preenchidos com um elétron é que se preenche com o outro elétron.

Distribuição eletrônica dos orbitais s e p do oxigênio e do flúor

O modelo de orbitais para o subnível p é representado nas três orientações espaciais possíveis
O modelo de orbitais para o subnível p é representado nas três orientações espaciais possíveis
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assista às nossas videoaulas
Assuntos relacionados
Representação de um átomo e suas partículas
Cálculo das partículas atômicas
Clique e aprenda a realizar o cálculo das partículas atômicas, isto é, o número de prótons, nêutrons e elétrons!
Na molécula do etanol, temos apenas ligações sigma
Ligação sigma
Conheça as principais características da ligação sigma e entenda como ela acontece!
O Boro é um elemento químico que se localiza no grupo XIII da Tabela Periódica
Hibridização do boro

Clique e entenda passo a passo como ocorre a hibridização do boro e por que ela é conhecida como hibridização do tipo sp2.

Representação dos orbitais sp3 na molécula do metano
Hibridização sp3 do carbono
Clique e conheça como ocorre a hibridização sp3 do carbono e em que tipo de moléculas ela está presente.
Linus Pauling foi o criador do diagrama que utilizamos para construir a distribuição eletrônica geométrica
Distribuição eletrônica geométrica
Clique e conheça como é a distribuição eletrônica geométrica, procedimento que ajuda a determinar um subnível mais externo do átomo.
A substância metano apresenta apenas ligações sigma entre os átomos.
Tipos de ligações sigma
Clique para aprender a determinar o tipo de ligação sigma existente entre os átomos presentes em uma molécula. Essa determinação é totalmente dependente do orbital (s, p ou hibridizado) incompleto existente em cada um dos átomos envolvidos nesse tipo de ligação. Retire todas as suas dúvidas sobre o assunto aqui!
Como a química se subdivide?
Ramos da química
Quais os possíveis campos para esta ciência?
Que propriedades você usaria para identificar que líquido é esse?
Propriedades Gerais e Específicas
Entenda a diferença entre propriedades físicas gerais e específicas da matéria.