Icnofósseis

Os icnofósseis são registros das atividades biológicas de organismos que viveram milhares de anos atrás.

Os fósseis podem ser definidos como restos ou vestígios da existência de organismos na Terra que ficaram, de alguma forma, preservados. Os fósseis de uma atividade biológica recebem a denominação de icnofósseis e são estudados pela Paleoicnologia.

Ao estudar os icnofósseis, um paleontólogo pode obter diversas informações a respeito dos hábitos de um determinado organismo e também sobre o meio em que ele vivia. Além disso, esse tipo de fóssil fornece informações, por exemplo, sobre animais de corpo mole, que normalmente não se preservam. Os icnofósseis mais comuns são as pistas e tubos deixados por invertebrados e as pegadas de vertebrados nos sedimentos.

Existem diferentes tipos de icnofósseis, que podem ser classificados em bioturbações, bioerosões, coprólitos, ovos e nidificação. Veja as principais características de cada grupo:

→ Bioturbações: São as pistas, galerias, tocas, túneis e escavações no sedimento, ou seja, indicativos de estruturas de origem biológica que movimentaram os componentes dos solos e sedimentos. Elas podem ser criadas como uma forma de habitação ou descanso, por exemplo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Bioerosões: Estruturas formadas a partir da corrosão de um substrato duro por algum organismo vivo.

→ Coprólitos: São as fezes fossilizadas de um determinado animal. São importantes porque fornecem informação sobre a dieta de um determinado organismo, possibilitando a classificação em carnívoro, herbívoro ou onívoro, por exemplo. Além disso, dependendo das espécies encontradas na fezes, é possível fazer inferências paleoecológicas, isto é, tentar compreender as características do ecossistema existente.

→ Ovos e nidificação: Contribuem para o estudo do desenvolvimento de um organismo e para identificação dos hábitos comportamentais.

Para fornecer informações de maneira precisa e adequada, é fundamental que os icnofósseis sejam estudados levando-se em consideração o contexto geológico no qual estavam inseridos. Assim sendo, deve-se realizar uma análise paleoecológica antes de se interpretar os vestígios encontrados.

Algumas vezes, processos físicos e químicos não provenientes de seres vivos podem originar estruturas semelhantes àquelas produzidas por alguns organismos. Essas estruturas são chamadas de pseudoicnofósseis, como é o caso das marcas de ondas e de moldes de sais.

As pegadas são exemplos de icnofósseis
As pegadas são exemplos de icnofósseis
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Assuntos relacionados
fóssil que mantém relação evolutiva entre répteis e aves.
Fóssil
Indícios de animais ou vegetais viventes no passado.
Fóssil de uma espécie de crocodilo datado com mais de 160 milhões de anos
Fósseis
Entenda o que são os fósseis, conheça os seus principais tipos e confira exemplos, descobrindo como se formam esses importantes registros geológicos.
Fóssil de um Dinossauro Rex.
Datação de fósseis
Datação de fósseis, arqueologia, idade de um fóssil, Carbono 14, Carbono 12, bombardeio de raios cósmicos, carbono radioativo, radioisótopo, meia-vida do carbono.