Whatsapp icon Whatsapp

Datação de fósseis

Fóssil de um Dinossauro Rex.
Fóssil de um Dinossauro Rex.

A descoberta de um fóssil é um momento de realização para os arqueólogos, daí se começa o processo de datação do achado e quanto mais antiga for a relíquia maior será seu valor para a paleontologia. Mas, como é possível descobrir a idade de um fóssil?

A química está presente nesse processo, mais precisamente o elemento Carbono. A datação de um fóssil pode ser feita com base no percentual já conhecido do Carbono-14 (C14) em relação ao Carbono-12 (C12) da matéria viva (sem decomposição).

O carbono 14 é um isótopo radioativo natural do elemento carbono, recebendo esta numeração porque apresenta massa atômica 14. Esse isótopo apresenta dois nêutrons a mais no seu núcleo que o isótopo estável carbono 12.

O C14 é formado continuamente na atmosfera e é resultante do processo de bombardeio de raios cósmicos. Forma-se nas camadas superiores da atmosfera onde os átomos de nitrogênio-14 são bombardeados por neutrons contidos nos raios cósmicos e por isso é denominado de carbono radioativo ou radioisótopo. Ele entra no processo de fotossíntese e em conseqüência disso todos os seres vivos possuem em sua composição geral certa porcentagem de C14, ainda que em pequena quantidade. O C12 é o carbono comum (não-radioativo).

Quando o ser vivo morre inicia-se uma diminuição da quantidade de carbono-14 devido a sua desintegração radiativa. A meia-vida do C14 é de 5.740 anos, este é o tempo que o C14 leva para transmutar metade dos seus átomos em C12, os cientistas então se baseiam no cálculo comparativo entre a quantidade habitual encontrada na matéria viva, e aquela que foi descoberta no fóssil, determinando assim a idade do mesmo.

Exemplo: Em um fóssil de 11.480 anos, é encontrado somente ¼ da quantidade habitual de C14. Já em um fóssil de 22.960 anos deve-se encontrar 1/8 da quantidade normal do radioisótopo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por Líria Alves de Souza

Artigos Relacionados

Classificação das Cadeias Carbônicas
Na classificação das cadeias carbônicas, é necessário observar os tipos de ligações, o fechamento da cadeia, a natureza dos átomos e as suas disposições na cadeia.
Constituição e aplicações do polímero ABS
Conheça o polímero ABS que é um copolímero formado por três monômeros diferentes.
Copolímeros
Entenda como se dá a formação dos copolímeros por mais de um tipo de monômero. Veja também os principais copolímeros utilizados e produzidos atualmente.
Flavorizantes
Flavorizantes, acetato de benzila, aroma de jasmim, butanoato de etila, flavorizantes, substâncias responsáveis por agradáveis aromas, compostos orgânicos ésteres, Acetato de Pentila, Etanoato de octila, Heptanoato de etila, Acetato de etila.
Nitrocompostos
Conheça a função orgânica dos nitrocompostos, substâncias que possuem como uma das principais aplicações práticas a sua utilização na produção de explosivos.
video icon
Professor ao lado do escrito "Qual a diferença entre discurso e texto?".
Português
Qual a diferença entre discurso e texto?
Todo texto é um discurso. Mas e o contrário? Todo discurso é um texto? Nesta aula vamos acabar de vez com essa confusão e deixar bem claro quem é quem no universo textual.