Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Classe de palavras
  4. Conjunção
  5. Distintos sentidos das conjunções

Distintos sentidos das conjunções

Em se tratando dos estudos relacionados à gramática, até mesmo pelo fato de ela onerar ao usuário alguns aspectos que, em maior ou menor grau, acabam contribuindo para o “desencadear” de alguns aspectos negativos, constatamos que determinadas apreensões somente se efetivam por meio da famosa “decoreba”. Essa forma mecanicista de aprendizagem - supérflua como se apresenta- somente tende a fazer efeito por um curto prazo, isto é, os conceitos aprendidos não se tornam apreendidos na íntegra, assim como deveriam.

Falando em tais conceitos, eis que um exemplo vem a calhar perfeitamente com essa realidade, bem como norteia essa nossa proveitosa discussão, apresentando-se demarcado pelas conjunções.  Elas, por sua vez, conduzem o usuário a memorizar, como antes dito, de forma mecânica todos aqueles distintos exemplos, razão pela qual, com o passar do tempo, tudo se torna esquecido, sem sentido e sem a menor aplicabilidade. Dessa forma, nós, que sempre temos a honra de contribuir para o aprimoramento de seu aprendizado em relação aos aspectos norteadores desse nosso rico idioma, estamos mais uma vez aqui para conduzi-lo(a) a caminhos menos tortuosos, menos complicados, fazendo com que não opte por apenas decorar as conjunções, demarcadas por aqueles fartos exemplos, mas sim passe a entendê-las, a analisá-las segundo a compreensão dos distintos sentidos que apresentam, sempre tendo em vista que o contexto em que se encontram inseridas resulta no fator preponderante em todo esse processo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Nesse sentido, cabe-nos fazer um alerta acerca do fato de que uma mesma conjunção, uma vez classificada como “tal’’, colocando-se a serviço de outro enunciado, pautado em condições distintas de comunicação, assume, sem nenhuma dúvida, classificações diferentes.  Com base nessa premissa, analisemos alguns casos que tão bem ilustram a prerrogativa em questão:

# Apresentamos o trabalho como o professor nos orientou.

De acordo com a ideia contida na conjunção demarcada, temos a convicção de se tratar de “conformidade”.

# Ela é doce e meiga como uma flor.

A noção aqui representada diz respeito ao estabelecer de uma comparação.

# Como não fomos convidados, não fizemos questão de ir ao aniversário.

Nesse outro, não precisamos nem ir muito além para constatarmos  que se trata de uma noção relacionada à causa.

 # Não permaneceram nem um dia no hotel, desde que chegaram aqui na cidade.

A noção aqui demarcada faz referência a tempo. 

# Podemos até ir ao cinema, desde que você não chegue tarde.

Nesse contexto, obviamente que se trata de algo relacionado à condição, ou seja, um fato dependendo do outro para realmente ocorrer.

Levando em conta o contexto em que se inserem, as conjunções apresentam distintos sentidos
Levando em conta o contexto em que se inserem, as conjunções apresentam distintos sentidos
Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte
Assuntos relacionados
As conjunções integrantes são demarcadas pelas palavras “que” e “se”
Conjunções integrantes
Representadas pelas palavras “que” e “se”, convidamo-lo(a) para conhecer as conjunções integrantes. Sabe como? Por meio de um clique!
Aspectos específicos demarcam as diferenças entre conjunção integrante e pronome relativo
Diferenças entre conjunção integrante e pronome relativo
Amplie ainda mais sua competência linguística, conhecendo as diferenças entre a conjunção integrante e o pronome relativo.
As conjunções possuem a função de conexão e transposição nos enunciados
Função das conjunções
Conheça as conjunções existentes em língua portuguesa e aprenda suas funções no enunciado.
As locuções conjuntivas são expressões formadas por duas ou mais palavras que têm função de conjunção
Locuções conjuntivas
Neste artigo você encontra tudo sobre as locuções conjuntivas, conjunto de palavras que tem um único sentido e cumpre a função de uma só conjunção.
Posto que e eis que são conjunções que assumiram outros valores com o passar do tempo
Posto que e Eis que
“Posto que” e “eis que” são conjunções que com o passar do tempo assumiram outros valores.
Quando o assunto é coesão textual, cada conjunção tem um valor específico. Sendo assim, os conectivos colaboram para o entendimento de um texto
Uso adequado dos conectivos
O valor das conjunções: Aprenda a usar os conectivos adequadamente!