Whatsapp icon Whatsapp

Uso do hífen

O hífen é um sinal gráfico representado por um traço e usado principalmente para unir elementos, destacar prefixos e indicar colocação pronominal.
Representação do hífen, um sinal gráfico usado em várias situações.
O hífen é um sinal gráfico representado por um traço.

O hífen é um sinal gráfico representado por um traço. É usado principalmente para ligar elementos (seja na formação de palavras compostas, em colocação pronominal ou na formação de palavras com prefixos específicos). Algumas de suas regras sofreram alteração no último acordo ortográfico.

Leia também: Acentuação gráfica — outro aspecto da gramática que sofreu alterações no último acordo ortográfico

Resumo sobre uso do hífen

  • O hífen é um sinal gráfico representado por um traço.

  • Suas regras sofreram alteração no último acordo ortográfico, que entrou em vigor em 2016.

  • É usado para unir elementos que formam palavras compostas.

  • Nos casos de ênclise e mesóclise, liga o pronome oblíquo ao verbo.

  • Em casos específicos de formação de palavras, une prefixos à palavra à qual se ligam.

  • Também é usado para indicar separação silábica.

  • O hífen não pode ser confundido com a meia-risca nem com o travessão, traços que são usados em outros contextos e situações.

Videoaula sobre hífen

Hífen e o novo acordo ortográfico

Assinado em 1990 e obrigatório no Brasil desde 2016, o último acordo ortográfico alterou algumas regras para uso do hífen, especificamente no que diz respeito a palavras compostas e a surgimento ou desaparecimento de hífen em certas palavras contendo prefixos.

Veja, a seguir, um resumo das principais alterações de uso do hífen após o acordo ortográfico:

Principais alterações de uso do hífen após o último acordo ortográfico

Caso

Grafia antes
da reforma

Grafia após
a reforma

Retirada do hífen em palavras compostas quando o primeiro elemento termina com vogal diferente da que começa o segundo elemento.

auto-estima

autoestima

Retirada do hífen em palavras compostas quando o primeiro elemento termina com vogal enquanto o segundo elemento inicia com consoante que não seja R ou S.

semi-novo

seminovo

Retirada do hífen em palavras compostas quando o primeiro elemento termina com vogal enquanto o segundo elemento começa com R ou S. Essa consoante dobra ao se unir com o primeiro elemento.

auto-retrato

autorretrato

anti-social

antissocial

Inclusão de hífen em palavras compostas quando o primeiro elemento termina com a mesma consoante com que se inicia o segundo elemento.

interregional

inter-regional

Inclusão de hífen em palavras compostas quando o primeiro elemento termina com a mesma vogal com que se inicia o segundo elemento.

microondas

micro-ondas

Retirada do hífen em palavras que perderam a noção de formação por composição.

pára-quedas

paraquedas

Retirada do hífen em locuções substantivas, adjetivas, adverbiais etc. quando não tiverem sua forma consagrada pelo uso com hífen.

fim-de-semana

fim de semana

Obrigatoriedade do hífen após os prefixos ex-, sem-, além-, aquém-, recém-, pós-, pré- e pró-.

sem terra

sem-terra

Quando se usa o hífen?

Os casos a seguir requerem o uso de hífen.

Substantivos compostos

Em geral, substantivos compostos levam hífen em alguns casos.

Composição por justaposição e sem elemento de ligação

Ex.: arranha-céu, cachorro-quente, palavra-chave, vaga-lume.

Composição por repetição de palavras

Ex.: corre-corre, pingue-pongue, reco-reco, zigue-zague.

Substantivos compostos nomeando espécies de animais e plantas

Ex.: beija-flor, copo-de-leite, mico-leão-dourado, tigre-dente-de-sabre.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Derivação prefixal

Em palavras formadas pela união de prefixos a outros elementos, pede-se o uso de hífen nos casos que veremos a seguir.

Segundo elemento iniciado com a letra H

Se o segundo elemento começar com a letra H, usa-se hífen. Ex.: anti-herói, anti-higiênico, mini-herói, sobre-humano, super-homem.

Vogais iguais entre prefixo e segundo elemento

Se o prefixo terminar com vogal igual à que inicia o segundo elemento, há hífen separando. Ex.: anti-impacto, micro-ondas, mini-igreja, semi-industrial.

Importante: O prefixo “co-” é uma exceção, não havendo hífen mesmo quando o segundo elemento iniciar com a letra O. Ex.: coordenar, cooperação.

Consoantes iguais entre prefixo e segundo elemento

Se o prefixo terminar com a mesma consoante com que se inicia o segundo elemento, há hífen separando. Ex.: sub-bibliotecário, hiper-realista, inter-racial, trans-segregação.

Prefixo sub- seguido de palavra começando por R

Para evitar confusão sonora, se o prefixo sub- vier antes de um segundo elemento começando com R, usa-se hífen. Ex.: sub-região.

Prefixos circum- e pan- seguidos de palavra começando por M, N ou vogal

Para evitar confusão sonora, há hífen separando os prefixos circum- e pan- de segundo elemento iniciado por M, N ou vogal. Ex.: circum-navegação, pan-americano.

Prefixos ex-, sem-, além-, aquém-, recém-, pós-, pré- e pró-

Esses prefixos pedem obrigatoriamente o uso de hífen. Ex.: ex-namorado, sem-terra, além-mar, recém-nascido, pós-graduação, pré-história, pró-reitoria.

Colocação pronominal

O hífen é usado para ligar verbo e pronome oblíquo átono quando há mesóclise ou ênclise.

  • Ex. em mesóclise (intercalado no meio do verbo): conhecer-me-ão, falar-nos-emos.

  • Ex. em ênclise (após o verbo): casei-me, ofereceram-lhe.

Separação silábica e translineação

O hífen ocorre para marcar separação silábica e translineação, ou seja, quando uma palavra é dividida em sílaba por não caber em uma linha, tendo sua continuação na linha seguinte.

  • Ex. na divisão silábica: ex-pec-ta-ti-va.

  • Ex. na translineação: expec-

tativa.

Encadeamentos vocabulares

Também é usado o hífen para marcar termos unidos para expressar um conceito, uma distância etc. Ex.: “eixo Rio-São Paulo”, “divisa Liberdade-Igualdade-Fraternidade”.

Quando não se usa o hífen?

Os casos a seguir não aceitam o uso de hífen.

Derivação prefixal

Em palavras formadas pela união de prefixos a outros elementos, em geral não se aceita hífen (bicampeão, extraconjugal, hiperativo, ilegal, supersônico, transatlântico, ultraconservador). Porém, vale ainda frisar os seguintes casos:

Vogais diferentes entre prefixo e segundo elemento

Se o prefixo terminar com vogal diferente da que inicia o segundo elemento, não há mais hífen. Ex.: autoestima, coautor, infraestrutura, semiaberto, socioeconômico.

Primeiro elemento terminando em vogal e segundo elemento iniciando por R e S

A consoante R ou S com que se inicia o segundo elemento deverá ser dobrada caso o primeiro elemento termine com uma vogal. Ex.: antessala, antissocial, autossuficiente, contrassenso, minissaia, semirreta, ultrassom.

Locuções

Em geral, locuções substantivas, adjetivas, adverbiais, entre outras, não pedem o uso de hífen. Ex.: fim de semana, café com leite, dia a dia.

Importante: Há exceções específicas, como as locuções água-de-colônia e cor-de-rosa.

Diferenças entre hífen, meia-risca e travessão

A principal diferença entre hífen, meia-risca e travessão está no tamanho desses traços. Observe:

  • hífen -

  • meia-risca –

  • travessão —

Como vimos, o hífen é um sinal gráfico usado em alguns substantivos compostos (Exemplo: Burj Khalifa é um dos maiores arranha-céus do mundo.), em algumas situações de derivação prefixal (Exemplo: O personagem Deadpool é um conhecido anti-herói.), na colocação pronominal (Exemplo: Ofereceram-lhe um doce, e ele aceitou.), na separação silábica e na translineação e nos encadeamentos vocabulares.

A meia-risca é usada para unir elementos de uma série, apresentando relação entre eles. Exemplo:

“Clarice Lispector (1920–1977) morreu aos 56 anos.”

Já o travessão é usado para indicar o início de falas em um texto, alternando a voz entre narrador e personagens. É usado como alternativa às aspas nesses casos. Exemplo:

“Assustado, o menino gritou:

— Quem está aí?!

Mas não teve nenhuma resposta.”

Acesse também: Ponto e vírgula — um sinal de pontuação intermediário entre o ponto e a vírgula

Exercícios resolvidos sobre uso do hífen

Questão 1

(FIP) Observe as frases abaixo e responda a seguir.

(1) Fiz toda a janta usando só o ________ .

(2) Na ________ , os homens viviam em cavernas.

(3) Meu ________ é ________ .

As palavras que completam corretamente as lacunas em (1), (2) e (3) são, respectivamente:

A) micro-ondas / pré-história / microcomputador / seminovo.

B) microondas / préhistória / microcomputador / seminovo.

C) micro-ondas / pré-história / microcomputador / semi-novo.

D) microndas / preistoria / microcomputador / seminovo.

E) micro-ondas / pré-história / micro-computador / seminovo.

Resolução:

Alternativa A.

Há hífen em micro-ondas, já que o prefixo “micro-” termina com a mesma letra com que se inicia a palavra “ondas”. O prefixo “pré-” mantém hífen por ter autonomia fonética, sendo marcado com acento, e porque o segundo elemento começa com a letra H. As palavras “microcomputador” e “seminovo” não têm hífen por não se enquadrarem em nenhuma situação que justifique o uso de hífen.

Questão 2

(TJ-SC) Assinale a alternativa que contém erro de grafia (falta de hífen) em uma das palavras grifadas:

A) A empresa começou a vender seus produtos em lojas multimarcas.

B) O advogado da parte apresentou suas contrarrazões.

C) O seu estilo hiperrealista agradou a poucos.

D) O superaquecimento do planeta foi a matéria principal da revista.

E) A companhia aérea ainda não respondeu se aceita a contraproposta.

Resolução:

Alternativa C.

O prefiro “hiper-” termina com a mesma letra com que se inicia a palavra “realista”, exigindo hífen: hiper-realista. 

Publicado por Guilherme Viana
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Acentuação gráfica
Por que acentuar ou não uma determinada palavra? Falar e escrever de acordo com os postulados ligados à acentuação gráfica é importante? Em um clique, descubra tudo isso!
As terminações “-IZAR” e “-ISAR” – características relevantes
Constate acerca de alguns pressupostos a elas relacionados!
Bom dia: com ou sem hífen?
Deseja ampliar ainda mais sua competência linguística? Então clique e confira se “bom dia” se escreve com ou sem hífen.
Hífen
Quando não é utilizado?
Novo Acordo Ortográfico
Clique aqui e entenda como o Novo Acordo Ortográfico, obrigatório no Brasil desde 2016, afetou a escrita. Veja suas principais alterações.
Parônimos e Homônimos
Você sabe o que são parônimos e homônimos? Clique aqui e descubra!
Por que, por quê, porque e porquê: como usar?
Clique aqui e saiba qual é o uso de cada um dos porquês (por que, por quê, porque e porquê). Veja exemplos.
Substantivos compostos: uso ou não do hífen
Os substantivos compostos podem apresentar ou não o hífen. Conheça aqui um pouco mais acerca dessa ocorrência!
Travessão
Acesse para conhecer as funcionalidades do travessão: marcar o discurso direto e dar ênfase em trechos de um texto.
video icon
Professora ao lado do texto"Verbos dicendi".
Português
Verbos dicendi
Dizer, falar, gritar, responder são verbos dicendi, ou seja, palavras que apresentam a maneira pela qual uma pessoa se expressa. Assista a esta videoaula para aprender um pouco mais sobre essa classificação!