Whatsapp icon Whatsapp

Invasões francesas na colônia portuguesa

As invasões francesas no Brasil ocorreram em alguns momentos da história colonial, sendo que houve tentativas de colonização no Rio de Janeiro e em São Luís do Maranhão.
Mapa francês feito durante a colonização da França Antártica
Mapa francês feito durante a colonização da França Antártica

A divisão das terras que passaram a ser conhecidas durante as Grandes Navegações do século XV e XVI deixou de fora da partilha o reino francês. Quando foi estabelecido o Tratado de Tordesilhas, o rei Francisco I ironizou a decisão papal, pedindo o testamento de Adão para saber em qual cláusula ele havia dividido o mundo entre espanhóis e portugueses.

Na prática, a França passou a realizar comércio com os indígenas nas terras portuguesas, principalmente no litoral brasileiro, durante o século XVI e XVII. Durante dois momentos, os franceses tentaram estabelecer colônias no Brasil. Essas tentativas de colonização ficaram conhecidas como invasões francesas e ocorreram nas atuais cidades do Rio de Janeiro e em São Luís, no Maranhão.

Em 1555, Nicolas de Villegagnon desembarcou com dois navios na região da Baía de Guanabara e iniciou a constituição da França Antártica. O nome adotado se deu pelo fato de os franceses acharem que estavam próximos ao polo antártico. A colônia conseguiu o apoio dos índios tamoios, que os auxiliaram na exploração do pau-brasil em troca de artefatos produzidos na Europa, principalmente os de metal, como ferramentas. Outra característica da colonização francesa foi a convivência entre calvinistas franceses, os huguenotes, e católicos no entrave francês na Baía da Guanabara. Inicialmente amistosa, a convivência entre os adeptos dos dois tipos de cristianismo passou a sofrer percalços que resultaram no enfraquecimento da organização da França Antártica.

A reação portuguesa foi rápida, pretendendo impedir que a França Antártica se consolidasse em terras da coroa lusitana. Em 1560, sob o comando do governador-geral da colônia brasileira, Mem de Sá, a França Antártica foi destruída.

Quadro O último tamoio, de Rodolfo Amadeo (1857-1941), retratando o fim das guerras entre os indígenas e portugueses
Quadro O último tamoio, de Rodolfo Amadeo (1857-1941), retratando o fim das guerras entre os indígenas e portugueses

Mas os portugueses não tiveram que enfrentar apenas os franceses nesses confrontos. A Confederação dos Tamoios foi formada em 1564 por indígenas das tribos dos tupinambás, aimorés e termiminós para enfrentar os portugueses, que os aprisionavam para escravizá-los, e as demais tribos que apoiavam os lusitanos, como os guaianazes. Como os franceses eram também inimigos dos portugueses, houve uma aliança entre a Confederação dos Tamoios e os ocupantes franceses. Os conflitos superaram no tempo o fim da França Antártica, estendendo-se até 1567. A fundação da cidade de São Salvador do Rio de Janeiro foi uma das consequências da invasão francesa no litoral sul do Brasil.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Com a derrota no Rio de Janeiro, os franceses passaram a realizar investidas no litoral nordestino. Entre 1612 e 1615, eles tentaram realizar a construção de uma nova colônia, a França Equinocial. A construção do forte de São Luís, comandada por Daniel de La Touche, deu início à fundação da cidade de São Luís, nome escolhido em homenagem ao monarca francês que foi canonizado. A segunda invasão francesa ocorreu no momento em que estava em vigor a União Ibérica, o que levou a uma ação conjunta entre portugueses e espanhóis para expulsar novamente os franceses da colônia brasileira.

Após essas derrotas, os franceses partiram para colonizar o território hoje conhecido como Guiana Francesa. No continente americano, eles criaram ainda entraves coloniais nas Antilhas e na América do Norte, nos territórios onde hoje estão Canadá e EUA. Além disso, foi estimulada pelo governo francês a prática de pirataria no oceano Atlântico, com saques a diversos navios e pontos comerciais nas colônias americanas. Duas dessas investidas ocorreram novamente no Rio de Janeiro, no século XVIII. Em 1710, os portugueses conseguiram conter os corsários franceses que tentaram saquear a cidade. Mas, em 1711, os portugueses não lograram o mesmo êxito e foram obrigados a pagar como indenização uma alta quantia para terem o Rio de Janeiro de volta.

Publicado por Tales dos Santos Pinto
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

22 de abril – Descobrimento do Brasil
Clique aqui para saber sobre o descobrimento do Brasil. Entenda como os portugueses chegaram aqui, e veja se esse dia é considerado feriado nacional.
Ciclo do Açúcar
Entenda a importância que o açúcar possuía durante o Período Colonial, os principais motivos que deram fim à hegemonia da sua produção e como funcionavam os engenhos.
Os feitos de Calabar incitam um acalorado debate historiográfico.
Domingos Fernandes Calabar
Um das mais polêmicas figuras da história colonial brasileira.
A extração do pau-brasil foi iniciada poucos anos depois dos portugueses terem chegado à América.
Exploração do pau-brasil
Clique aqui e saiba mais sobre como era a exploração do pau-brasil que acontecia no Brasil durante o século XVI. Entenda também o funcionamento das feitorias.
video icon
Matemática
Volume da esfera
Neste vídeo você confere uma demonstração de como se calcula o volume da esfera baseada na dissertação de mestrado do Dr. Kariton Pereira Lula. Também apresentamos um exercício-modelo sobre esse assunto.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Filosofia
Anaxágoras
Assista nossa videoaula para entender mais sobre o pensamento pluralista de Anaxágoras.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Guia de Profissões
Publicidade e Propaganda
Que tal conhecer um pouco mais sobre as funções de um publicitário?
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."