Whatsapp icon Whatsapp

Literatura Portuguesa: origens

Trovador da lírica medieval
Trovador da lírica medieval

No século XII, momento em que os árabes foram expulsos da península Ibérica e o Estado português se formava, surgem os primeiros escritos da literatura portuguesa.
Esses escritos constituem a produção da primeira época medieval, também conhecida como Trovadorismo.

O Trovadorismo

Na primeira época medieval Portugal conheceu manifestações literárias tanto na prosa quanto no teatro, mas o que alcançou popularidade foi a poesia, pois a escrita era pouco difundida na época e a poesia era facilmente memorizada, assim era transmitida oralmente.
Quando os poemas eram cantados havia acompanhamento musical, com instrumentos de música e dança, por esse motivo os poemas foram chamados de cantigas. Os autores das cantigas eram os trovadores, nome que deu origem ao Trovadorismo. Esses trovadores pertenciam ao clero ou à nobreza, entre as camadas populares, quem cantava e executava as canções, mas não as criava, eram os jograis.

As cantigas foram cultivadas no gênero lírico e satírico e são organizadas em quatro tipos. No gênero lírico temos as cantigas de amor e as cantigas de amigo, no gênero satírico, as cantigas de escárnio e cantigas de maldizer.

Cantigas de amigo e cantigas de amor

As cantigas foram cultivadas nas cortes portuguesas por trovadores que eram nobres do sexo masculino, mas apresentam diferenças de forma e de conteúdo.

Cantigas de amor:
- eu lírico masculino
- ausência do paralelismo de par de estrofes e do leixa-pren.
- predomínio das idéias
- assunto principal: o sofrimento amoroso do eu lírico perante uma mulher idealizada e distante.
- amor cortês, convencionalismo amoroso
- ambientação aristocrática das cortes
- forte influência provençal.

Cantigas de amigo
- eu lírico feminino
- presença de paralelismo
- predomínio da musicalidade
- assunto principal: o lamento da moça cujo namorado partiu
- amor natural e espontâneo
- ambientação popular rural ou urbana
- influência da tradição oral ibérica.

Cantigas de escárnio e cantigas de maldizer

A primeira experiência da literatura portuguesa na sátira se reflete nas cantigas de escárnio e de maldizer, também possuem, em seus aspectos culturais, morais, lingüísticos, um importante valor histórico, como registro da sociedade medieval portuguesa.
As cantigas de escárnio e de maldizer exploravam recursos expressivos, voltando-se para a crítica de costumes, tinham como alvo os clérigos devassos, prostitutas, cavaleiros e nobres covardes na guerra, as soldadeiras, ironizando e satirizando-os.
As diferenças entre as duas cantigas não são muito evidentes, nas cantigas de escárnio o nome da pessoa satirizada, geralmente não é revelado. A linguagem é irônica, sutil e rica em ambigüidades. A cantiga de maldizer explicita o nome da pessoa satirizada fazendo uma crítica direta em forma de chacota. A linguagem é áspera, muitas vezes lasciva.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por Sabrina Vilarinho
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Estátua do poeta Fernando Pessoa em Lisboa, Portugal. [1]
Bernardo Soares
Clique aqui e conheça Bernardo Soares, um dos heterônimos de Fernando Pessoa. Descubra as principais características de suas obras.
Max Bill – artista responsável pela vinda do Concretismo para o Brasil
Concretismo
Definição, como surgiu no Brasil e suas características gerais.
Gêneros literários
Saiba quais são os gêneros literários e suas características, bem como conheça os seus subgêneros.
Retrato do poeta português Fernando Pessoa.
Heterônimos de Fernando Pessoa
Veja quais são os heterônimos de Fernando Pessoa, conheça as características literárias dos seus principais heterônimos e saiba mais esse autor português.
O Humanismo foi um movimento literário de transição
Humanismo na literatura
Aprenda sobre o Humanismo, movimento literário que surgiu na Idade Média durante mudanças sociais profundas.
Getúlio Vargas – ditador militar da época de 30 - Segunda fase do Modernismo no Brasil
Modernismo - Momento histórico da segunda fase
Como estava a história durante a segunda fase do Modernismo!
Abaporu, quadro de Tarsila Amaral que representa um marco do movimento antropofágico
Modernismo - Primeira fase literária
Os acontecimentos da primeira fase na literatura modernista!
A Literatura é uma das manifestações da arte e é conhecida como sendo a arte das/com as palavras
O que é Literatura?
Neste artigo, refletimos sobre a Literatura, arte da palavra que permite a interação verbal e o registro das transformações culturais e históricas.
Parnasianismo
Entenda o contexto histórico em que surgiu o parnasianismo. Saiba quais são as características desse estilo, e conheça seus principais autores.
Realismo no Brasil
Conheça o que foi o realismo no Brasil. Leia a respeito do contexto histórico, seus desdobramentos e quais foram os principais autores realistas brasileiros.
No período renascentista, houve um grande desenvolvimento tecnológico, econômico e científico
Renascimento
Aprenda mais sobre o Renascimento, movimento que valorizava o ser humano e suas capacidades, retornando aos ideias da Antiguidade greco-latina.
Fernando Pessoa, em pintura de Bottelho (1964-2014).
Ricardo Reis
Clique aqui e conheça Ricardo Reis, um dos heterônimos de Fernando Pessoa. Saiba também as principais características de suas obras.
Romantismo em Portugal
Saiba em que contexto histórico surgiu o romantismo em Portugal. Conheça as gerações do romantismo português, e entenda suas características.
Vanguardas europeias
Entenda o que foram as vanguardas europeias. Veja quais foram os movimentos de vanguarda e quais as suas principais características.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas.