Whatsapp icon Whatsapp

Argumento

No estudo de lógica matemática, argumento é uma sequência de premissas que leva a uma conclusão.
Aprenda a identificar argumentos válidos em questões de lógica matemática
Aprenda a identificar argumentos válidos em questões de lógica matemática

Antes de chegar à definição de argumento, vejamos um exemplo. Considere a seguinte afirmação: “A cidade de São Paulo pertence ao Brasil”. Será que essa afirmação é verdadeira? Vejamos algumas proposições importantes para chegarmos a uma conclusão:

  • P1: A região Sudeste é uma região do território brasileiro;

  • P2: O estado de São Paulo pertence à região Sudeste;

  • P3: A cidade de São Paulo está dentro do estado de São Paulo.

Se a cidade de São Paulo está dentro do estado de São Paulo, então ela pertence à região Sudeste e, por consequência, está no território brasileiro. Logo a cidade de São Paulo pertence ao Brasil.

Após analisarmos todas as afirmações, é possível confirmar que a cidade de São Paulo realmente pertence ao Brasil. Mas só foi possível constatarmos a veracidade dessa afirmação após a análise das proposições P1, P2 e P3. No estudo da lógica matemática, essas proposições são conhecidas como premissas. A partir dessas premissas, chegamos a uma conclusão, que pode ser identificada como Q. Podemos agora definir “argumento”. Uma sequência de premissas que levam a uma conclusão é conhecida como argumento.

Um argumento constituído por premissas P1, P2,..., Pn e com uma conclusão Q

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

pode ser representado da seguinte forma:

P1, P2,..., Pn ? Q

Um argumento só será considerado válido se todas as premissas tiverem o valor lógico V, o mesmo da conclusão. Portanto, podemos afirmar que um argumento será válido se todas as premissas forem verdadeiras e levarem a uma conclusão também verdadeira. Um argumento não válido é conhecido como sofisma ou falácia.

Vejamos alguns exemplos:

  1. Toda leão é um felino;

  2. Nenhum felino nasce do ovo;

  3. Nenhum leão nasce do ovo;

Temos então composto um argumento, em que as afirmações 1 e 2 são as premissas e a afirmativa 3 é a conclusão. Podemos concluir que esse é um argumento válido. Vamos analisar outro exemplo:

  1. Em minha escola há meninos e meninas;

  2. Existem meninos que não gostam de estudar;

  3. Existem meninos da minha escola que não gostam de estudar.

Temos um argumento em que as afirmações 1 e 2 são as premissas e a afirmativa 3 é a conclusão. Mas a conclusão não é verdadeira, pois não temos premissas que validem a conclusão. Portanto, esse argumento não é válido e trata-se de um sofisma, ainda que o conteúdo seja verdadeiro.

Publicado por Amanda Gonçalves Ribeiro
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Lógica
Clique aqui para saber o que é lógica e a que ela aplica-se. Saiba também quem a criou e qual a sua influência no conhecimento humano.
Na lógica matemática, utilizamos o cálculo proposicional, que lembra o cálculo matemático tradicional
Lógica Matemática
Você já ouviu falar sobre a Lógica Matemática? Conheça um pouco mais sobre essa vertente matemática.
Aprenda a utilizar os quantificadores universais e existenciais
Quantificadores
Você conhece os quantificadores? Aprenda a empregar o quantificador universal e o quantificador existencial.
Sequência de Fibonacci
Você já ouviu falar da sequência de Fibonacci? Não? Clique aqui e confira!
video icon
Sociologia
Trabalho infantil no Brasil e no mundo
O trabalho infantil é considerado pela sociologia um dos problemas sociais mais graves e antigos do Brasil e do mundo. Veja isso e muito mais nesta videoaula.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Genitive Case
É hora de aperfeiçoar sua gramática na Língua Inglesa. Assista!
video icon
Videoaula Brasil Escola
Sociologia
Democracia racial
Você sabe o que significa democracia racial? Clique e nós te ensinamos!
video icon
Tigres Asiáticos
Geografia
Tigres Asiáticos
Assista à nossa videoaula sobre os Tigres Asiáticos, e conheça as razões do desenvolvimento rápido desses territórios.