Alimentos irradiados

Os alimentos irradiados são assim chamados pois passam por uma quantidade controlada de radiação ionizante. Esse método altera o processo fisiológico dos tecidos vegetais.

A busca pela melhoria na qualidade dos alimentos traz várias polêmicas, entre elas: até que ponto a tecnologia é usada em nosso favor? A radiação compromete a integridade de frutas e verduras? E ainda, essas técnicas podem estar relacionadas com as doenças do século XXI?

A competição ao lado da necessidade faz com que cada vez mais as técnicas modernas sejam inseridas no mercado alimentício. Ao longo dos anos surgem mais agravantes que comprometem o cultivo do alimento. O aumento das pragas (bactérias, fungos) nas lavouras, da temperatura no planeta e a necessidade de exportação são fatores que devem ser considerados antes de julgarmos se uma técnica é ou não viável.

Na hora das compras a qualidade do produto fala mais alto, todo mundo quer o mamão mais durinho, a cebola mais viçosa, a banana menos escurecida. Essas características não são favorecidas pelo clima, intenso manuseio, transporte, pelo contrário, a aparência de frutas e verduras fica comprometida.

Eis a solução para o problema: submeter os alimentos a uma quantidade controlada de radiação ionizante (raios X, raios gama ou feixe de elétrons). O método permite um atraso na maturação de algumas frutas e legumes, através de alterações no processo fisiológico dos tecidos vegetais presentes. E ainda impede a multiplicação de microrganismos que causam a deterioração do alimento, favorecendo sua aparência.



O mamão irradiado se conserva por mais tempo, já o que passa pela maturação em condições normais se degrada rapidamente.

Apesar da quantidade e tempo de exposição à radiação serem controlados, ou seja, os alimentos não se tornam radioativos, muitas pessoas sentem receio na ingestão dos mesmos, e até questionam se isto não estaria ligado ao aumento dos índices de câncer em todo mundo.

Se você não se convenceu que o método é seguro, procure pelo selo obrigatório nos alimentos irradiados, você ainda tem como optar.



Selo indicativo de alimentos irradiados.

Estima-se que num futuro próximo, técnicas como estas sejam a única solução para a conservação de alimentos, daí não teremos mais escolha.
 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Irradiado ou não: faça a escolha.
Irradiado ou não: faça a escolha.
Publicado por: Líria Alves de Souza
Assuntos relacionados
Bolhas provenientes do dióxido de carbono.
Óxidos em bebidas gaseificadas
Como identificar a presença de um composto químico em uma solução?
Qual o segredo dos recheios doces?
Açúcar invertido
Descubra o segredo dos recheios de balas através da isomeria.
Cápsulas contendo ômega 3
Ômega 3
Você já ouviu falar do ômega 3? Não? Clique aqui e fique por dentro!
É comum se referir à quantidade de calorias dos alimentos, quando na verdade são quilocalorias
Como se determina o valor calórico de um alimento?
Descubra como se determina o valor calórico de um alimento, o que é caloria e veja as calorias dos nutrientes encontradas nos alimentos.
O vinho contém antioxidantes naturais.
Vinho branco e tinto: qual a diferença?
Um desses vinhos apresenta altos índices de polifenóis.
Metanoato de etila: aroma artificial de groselha
Aromatizantes
Ésteres conferem aroma característico aos alimentos.