Whatsapp icon Whatsapp

Amianto

Amianto constitui uma família de minérios amplamente encontrados na natureza e muito utilizados pela indústria no último século. Contudo, todas as suas formas são cancerígenas.
Telhado feito de amianto: de mineral mágico a inimigo número um.
Telhado feito de amianto: de mineral mágico a inimigo número um.

Amianto (ou asbesto) é o nome de uma família de minérios encontrados amplamente na natureza e muito utilizados pela indústria no último século. Por ter propriedades físico-químicas vantajosas, como grande resistência mecânica em altas temperaturas e boa resistência aos ataques de ácido, alcalino e bactérias, além de possuir baixo custo de exploração, tal material foi considerado essencial por muito tempo.

O amianto foi muito utilizado na indústria de construção civil (confecção de telhas, caixas d’água, pisos vinílicos, divisórias, forros falsos, entre outros) e para isolamento acústico e térmico, além de ter sido utilizado em peças automotivas, tecidos, acessórios antichamas, tintas, instrumentos de laboratórios e nas indústrias bélica, aeroespacial, petrolífera, têxtil, de papel e papelão, naval, entre outras.

Contudo, a exposição ao amianto está ligada a diversas doenças, entre elas o câncer de pulmão, e, por isso, ele é classificado como cancerígeno aos seres humanos, gerando muitos debates acerca de sua utilização.

Leia também: Monóxido de carbono — gás que pode causar intoxicação por asfixia química

Resumo sobre amianto

  • Constitui uma família de minérios e tem aparência fibrosa.

  • Por possuir propriedades físico-químicas de interesse, como baixa condutividade térmica, e ser barato e disponível, seu uso foi popularizado em diversos setores.

  • Destaca-se a sua utilização na indústria de construção civil, a qual utilizou o material na confecção principalmente de telhas e caixas d’água.

  • É extremamente perigoso para o ser humano e para o meio ambiente.

  • Todas as formas de amianto são cancerígenas.

  • Desde 2017, todos os tipos de amianto estão proibidos no Brasil

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é amianto?

O amianto ou asbesto é uma fibra de origem mineral, derivada de rochas metamórficas eruptivas, que, por processo natural de recristalização, transforma-se em material fibroso. Tais fibras podem estar incrustadas nas rochas ou visíveis (as chamadas “rochas cabeludas”).

É composto de silicatos hidratados de magnésio, ferro, cálcio e sódio e se divide em dois grandes grupos: serpentinas (crisotila ou amianto branco) e anfibólios (tremolita, actinolita, antofilita, amosita etc.)

Amostras de asbestos.
Amostras de asbestos.

Para que o amianto é usado?

Os seres humanos já manipulavam amianto desde a Antiguidade, ao misturá-lo com barro para conferir propriedades de alta resistência térmica aos utensílios domésticos.

Atualmente, ele ainda se mantém como matéria-prima para artefatos de cimento-amianto na indústria de construção civil (como telhas, caixas d’água, divisórias, painéis acústicos etc) e em outros setores e produtos, como guarnições de sistemas de freios; juntas e revestimento de discos de embreagem na indústria automotiva; tecidos; vestimentas especiais; tintas; revestimentos e isolamentos térmicos e acústicos; além de utilizações nas indústrias bélica, aeroespacial, petrolífera, de papel e papelão, naval, entre outras aplicações diversas.

Entre todas as variações de amianto, a mais utilizada mundialmente é a crisotila.

Vantagens e desvantagens do amianto

O amianto foi denominado um “mineral mágico” por anos, isso porque possui uma abundância natural, facilidade de lavragem e processamento, boa resistência mecânica e térmica, resistência à ação de microrganismos, é incombustível, isolante elétrico, tem baixa condutividade térmica, durabilidade, flexibilidade, além do seu baixo custo.

 Tubos de encanamento com isolamento de amianto
 Tubos de encanamento com isolamento de amianto

Contudo, o praticamente indestrutível amianto tem um grande problema: todas as formas e os tipos de amianto são cancerígenos, segundo a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc, na sigla em inglês), a qual é ligada à Organização Mundial de Saúde (OMS).

Além disso, a manipulação e exposição ao amianto e suas fibras pode ocasionar diversas doenças. Do ponto de vista ambiental, o amianto também se mostra um poluente persistente, ou seja, não se degrada no meio ambiente, acumulando-se e se tornando um risco para os animais e seres humanos.

Leia também: Substâncias tóxicas formadas na incineração do lixo

Problemas de saúde causados pelo amianto

Como mencionado, o amianto é reconhecidamente cancerígeno para o ser humano, sem identificação de níveis seguros para sua exposição. O risco de desenvolvimento destas doenças aumenta linearmente com a exposição cumulativa e com o tempo desde a primeira exposição.

Entre as principais doenças associadas ao amianto, estão:

  • Asbestose: causada pela deposição das fibras de asbestos nos alvéolos pulmonares, causando redução na capacidade de realizar trocas gasosas, perda da elasticidade pulmonar e menor capacidade respiratória.

  • Câncer de pulmão: pode estar associado a outros tipos de doenças causadas pelo amianto, como a asbestose. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), acredita-se que 50% dos indivíduos que tenham asbestose venham a desenvolver câncer de pulmão.

  • Mesotelioma: podendo demorar até 40 anos para se manifestar, é uma rara forma de tumor maligno, podendo produzir metástases por via linfática em aproximadamente 25% dos casos, segundo o Inca. Entre os principais sintomas estão falta de ar, tosses dolorosas, dores no peito, perda de peso e fadiga. Segundo a Fiocruz, entre 1980 e 2010, ocorreram 3,7 mil mortes por mesotelioma no Brasil.

  • Câncer de laringe, do trato digestivo e de ovário: a Iarc e alguns estudos já apontaram a correlação entre a exposição ao amianto e essas formas de câncer.

O amianto é o principal agente carcinogênico ocupacional, respondendo pela maioria dos cânceres de pulmão ocupacionais e por um terço de todos os cânceres ocupacionais.

Por que o amianto foi proibido?

Em 1995, por meio da lei federal 9.055/1995, o Brasil proibiu a extração, produção, industrialização, utilização e comercialização da variedade anfibólio de amianto, porém mantendo e regulamentando essas práticas para o tipo crisolita apenas, uma vez que esta modalidade de amianto era a mais utilizada e possuía maior exploração econômica.

Contudo, dados os riscos da atividade de extração, exploração e manipulação de qualquer tipo de amianto, que causa doenças e danos irreparáveis ao meio ambiente, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2017, decidiram revogar e declarar como inconstitucional o artigo da lei federal 9.055 que permitia também o tipo crisolita, decretando, assim, o banimento por completo do amianto.

O banimento foi motivado pelo risco de exposição direta e indireta ao amianto. Segundo o Ministério da Saúde, entre 2012 e 2017, foram registradas 600 mortes por mesotelioma e 92 por asbestose, devido ao contato com o amianto.

Foi com base em estudos que apontavam os riscos salutares e ambientais que os ministros do STF decidiram banir todas as formas de amianto, colocando-se contra os interesses da indústria do amianto. Os ministros, ainda, ressaltaram que o uso do amianto ofende artigos da Constituição Federal que protegem a saúde do cidadão e o meio ambiente.

Antes da decisão do STF, alguns estados brasileiros já haviam banido todas as formas de amianto: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco. Vale ressaltar que, atualmente, o amianto é banido em mais de 60 países.

Leia também: Agrotóxicos e a nossa saúde — por que essas substâncias podem nos fazer mal?

Exercícios resolvidos sobre o amianto

Questão 1

(Uece) O amianto ou asbesto é um silicato cuja estrutura fibrosa constitui risco para a saúde, pois suas felpas podem ser inaladas, produzindo câncer pulmonar. No laboratório de química, usa-se uma tela de amianto sobre um tripé de ferro, para apoiar um béquer contendo líquidos submetidos a aquecimento, porque o amianto

(A) evita rachaduras no béquer em contato direto com a chama.

(B) apenas reduz a intensidade da chama produzida pelo queimador.

(C) distribui uniformemente o calor produzido pelo bico de Bunsen.

(D) potencializa a ação da chama, permitindo uma ebulição rápida.

Resolução:

Letra C. O bico de Bunsen é um dispositivo para produzir chama por meio de uma fonte de gás, muito semelhante à boca de um fogão. Contudo, o bico de Busen, como o próprio nome sugere, produz uma fina chama concentrada, a qual atinge altíssimas temperaturas. Dessa forma, a telha de amianto serve para proteger a vidraria que será aquecida pelo bico de Bunsen, já que o amianto apresenta baixa condutividade térmica e é incombustível.

A baixa condutividade térmica do amianto reduz a temperatura que a vidraria recebe e, além disso, por estar na forma de um disco, distribui uniformemente o calor produzido pelo bico, o qual é originalmente localizado em um ponto.

Questão 2

(UEL 2017)

Charge sobre uso de amianto em enunciado de questão da UEL

Com base na charge e nos conhecimentos da termodinâmica, é correto afirmar que as luvas de amianto são utilizadas porque a condutividade térmica

(A) da cuia de cristal é menor que a do líquido.

(B) da cuia de cristal e a do amianto são iguais.

(C) do amianto é menor que a da cuia de cristal.

(D) do amianto é maior que a da cuia de cristal.

(E) do amianto é maior que a do líquido.

Resolução:

Letra C. A preocupação do personagem na charge tem relação com o cuidado em não se queimar ao tocar na cuia de cristal. Dessa forma, o interessante era utilizar uma luva com menor condutividade térmica, pois, assim, a quantidade de calor passada de forma imediata seria maior, trazendo segurança e proteção. Assim, o gabarito é o da letra C, pois a utilização de uma luva de amianto, de menor condutividade térmica, faria com que as mãos ficassem mais protegidas de uma transferência de calor imediata.

Publicado por Stéfano Araújo Novais

Artigos Relacionados

Camada de ozônio
Saiba mais sobre a formação da camada de ozônio, qual é a sua função e as consequências de sua destruição.
Carbonetos
Carbonetos, sais binários contendo carbono e características inorgânicas, óxidos metálicos, Carbonetos Covalentes, Carbonetos Iônicos, maçaricos oxi-acetilênicos, carboneto de silício, carboneto de cálcio, carboneto de boro.
Monóxido de carbono
Que tal saber mais sobre o monóxido de carbono? Cliquei neste link e aprenda mais sobre suas propriedades, principais fontes de emissão, toxicidade e mais!
Papel tornassol e tabela de comparação.
Papel tornassol
Saiba de onde vem e como funciona este indicador de pH.
Sais de banho
Sal por toda parte
Conheça vários sais e onde são aplicados.
Incineradores de resíduos
Substâncias tóxicas formadas na incineração do lixo
Entenda como é feita a incineração do lixo e quais são as principais substâncias tóxicas formadas nesse processo.
Toxicidade do Cromo
Esse elemento pode ser cancerígeno.
video icon
Português
As falácias na argumentação
Nesta aula vamos dar um passeio nas maiores enganações argumentativas para você saber evitá-las em seu texto ou debate, além de poder apontar essas falcatruas nos discursos alheios!

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Videoaula Brasil Escola
Matemática
Área da esfera
Clique para aprender a calcular a área da esfera.
video icon
Videoaula Brasil Escola
Inglês
Estrangeirismo
Nessa videoaula você entende sobre o estrangeirismo na música "Samba do Approach."
video icon
videoaula brasil escola
História
Crise de 1929
A quebra da bolsa de valores de Nova Iorque afetou não só os EUA, como o mundo. Entenda!