Whatsapp icon Whatsapp

Alvéolos pulmonares

Alvéolos pulmonares são onde ocorrem as trocas gasosas e constituem a última porção da árvore brônquica. Essas estruturas fazem parte do sistema respiratório e são um dos componentes da chamada porção respiratória, a qual é formada pelos bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e alvéolos.

Leia mais: Tipos de respiração dos animais

O que são alvéolos pulmonares?

Alvéolos pulmonares são estruturas localizadas na porção respiratória do sistema respiratório, sendo encontrados após o ducto alveolar, o qual pode terminar em um alvéolo único ou em sacos alveolares, constituídos por vários alvéolos. Eles se assemelham a pequenos sacos de ar e  caracterizam-se por apresentarem paredes muito delgadas, o que garante maior facilidade nas trocas gasosas.

Os pulmões humanos apresentam milhões de alvéolos pulmonares, o que proporciona um aspecto esponjoso ao órgão e promove um grande aumento na superfície de contato.

Os alvéolos pulmonares fazem parte da porção respiratória do pulmão.
Os alvéolos pulmonares fazem parte da porção respiratória do pulmão.

Os alvéolos  pulmonares possuem apenas uma camada epitelial fina, a qual está apoiada em um tecido conjuntivo delicado, no qual estão presentes vários capilares sanguíneos. O delicado revestimento e a ausência de cílios ou correntes de ar expressivas que garantem a remoção de partículas faz com que os alvéolos pulmonares sejam muito suscetíveis à contaminação.

Daí a importância da porção condutora do sistema respiratório, a qual não é só responsável por levar o ar até os alvéolos, como também garante a limpeza, o aquecimento e a umidificação do ar inspirado.

Vale salientar, ainda, que nos alvéolos existem macrófagos que garantem a defesa dessas estruturas, caso ocorra a entrada de partículas estranhas. Quando as partículas estão em excesso, no entanto, as defesas não são capazes de garantir a proteção dos alvéolos, o que pode provocar inflamação e até mesmo doença pulmonar irreversível.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos celulares presentes nos alvéolos pulmonares

Sabemos que os alvéolos pulmonares nada mais são do que um espaço delimitado por um epitélio. Esse epitélio é formado por dois tipos celulares: os pneumócitos do tipo I e os pneumócitos do tipo II:

  • Pneumócitos do tipo I: são células epiteliais pavimentosas finas que formam um revestimento em torno dos espaços alveolares. A pequena espessura dessas células proporciona maior facilidade nas trocas gasosas.
  • Pneumócitos do tipo II: são células epiteliais cúbicas que se situam abaixo das células epiteliais da superfície ou salientando-se entre elas. Essas células secretam uma substância denominada surfactante, um complexo lipoproteico que atua diminuindo a tensão superficial. Essa redução é importante para evitar o colapso do pulmão devido à excessiva pressão. Além disso, o surfactante promove a facilitação da expansão do pulmão na inspiração. A camada de surfactante é renovada constantemente.

Outro tipo celular presente nos alvéolos são os macrófagos, os quais são encontrados migrando entre os pneumócitos tipo I e na luz do alvéolo. São células fagocitárias que atuam, principalmente, limpando os pulmões das partículas que foram inaladas e não foram retidas na porção condutora.

Função dos alvéolos pulmonares

Nos alvéolos ocorrem trocas gasosas, fazendo com que o sangue que chega aos pulmões seja oxigenado.
Nos alvéolos ocorrem trocas gasosas, fazendo com que o sangue que chega aos pulmões seja oxigenado.

Nos alvéolos pulmonares, ocorre o processo conhecido como hematose (troca gasosa), que garante que o sangue pobre em oxigênio torne-se oxigenado. O ar inspirado é levado pelas vias aéreas até os alvéolos, e, ao chegar a essa estrutura, o oxigênio presente no ar difunde-se para o interior dos capilares e o gás carbônico presente no sangue difunde-se em direção contrária.

Para o oxigênio chegar até o sangue no interior dos capilares, ele atravessará quatro estruturas: a célula que forma o alvéolo pulmonar, a lâmina basal dessa célula, a lâmina basal do capilar e a célula endotelial.

Leia mais: Circulação sistêmica e pulmonar

Enfisema pulmonar

O enfisema pulmonar desencadeia sintomas como dificuldade respiratória.
O enfisema pulmonar desencadeia sintomas como dificuldade respiratória.

O enfisema pulmonar é uma doença respiratória em que se observa a destruição dos alvéolos pulmonares. A principal causa do enfisema pulmonar é o tabagismo, sendo a doença resultado de vários anos de agressão ao sistema respiratório. Os principais sintomas do enfisema pulmonar são a sensação de que o ar inspirado não foi suficiente e a falta de ar. Tosse crônica e infecções respiratórias de repetição também são sintomas do problema.

Apesar de não ter cura, o tratamento do enfisema pulmonar garante que a doença não se agrave e promove uma melhor qualidade de vida para o paciente. Dentre os tratamentos realizados nesse caso, podemos citar a fisioterapia respiratória, a reabilitação pulmonar e o transplante de pulmão. Para saber mais sobre essa condição que afeta os alvéolos, leia: Enfisema pulmonar.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Capilares sanguíneos
Clique aqui e amplie seus conhecimentos sobre os capilares sanguíneos, vasos bastante finos e essenciais para garantir a troca de substâncias entre sangue e tecidos.
Câncer de pulmão
Saiba mais sobre o câncer de pulmão, uma doença grave que leva várias pessoas à morte todos os anos.
Enfisema pulmonar
Conheça um pouco mais sobre o enfisema pulmonar, uma doença grave e sem cura que geralmente é desencadeada pelo uso de cigarro.
Hematose
Você sabe o que é hematose? Clique aqui e entenda o que é esse processo e como ele ocorre nos seres humanos e em outros animais.
Sistema respiratório
Aprenda um pouco mais a respeito do sistema respiratório clicando aqui. Neste texto conheceremos os órgãos desse sistema e os movimentos respiratórios.
video icon
Texto"Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos" em fundo azul.
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Condição de existência de triângulos
Nessa aula veremos a condição de existência de um triângulo utilizando um raciocínio lógico e em seguida formalizando esse conhecimento.