Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Combustíveis
  4. Funcionamento do Motor de Combustão Interna

Funcionamento do Motor de Combustão Interna

O funcionamento do motor de combustão interna ocorre em quatro tempos: admissão, compressão, explosão ou combustão e escape.

O combustível mais utilizado atualmente no mundo inteiro é a gasolina. O motor que normalmente equipa os automóveis movidos a gasolina é o motor de combustão interna, também chamado de motor de explosão interna ou motor a explosão de quatro tempos.

Os termos “combustão” e “explosão” são usados no nome desse motor porque o seu princípio de funcionamento baseia-se no aproveitamento da energia liberada na reação de combustão de uma mistura de ar e combustível que ocorre dentro do cilindro do veículo. Esse motor também é chamado de “motor de quatro tempos” porque seu funcionamento ocorre em quatro estágios ou tempos diferentes.

Conhecer como esses estágios do funcionamento do motor de combustão interna ocorrem ajuda-nos a compreender por que é importante usar gasolinas de qualidade com alto índice de octanagem. Antes, porém, veja quais são os nomes das principais partes do motor:


Partes de um motor de combustão interna
Partes de um motor de combustão interna

Agora veja como funciona o motor de um carro e o que ocorre em cada tempo:

1º tempo: Admissão — No início, o pistão está em cima, isto é, no chamado ponto morto superior. Nesse primeiro estágio, a válvula de admissão abre e o pistão desce, sendo puxado pelo eixo virabrequim. Uma mistura de ar e vapor de gasolina entra pela válvula para ser “aspirada” para dentro da câmara de combustão, que está a baixa pressão. O pistão chega ao ponto morto inferior, e a válvula de admissão fecha, completando o primeiro tempo do motor.

2º tempo: Compressão — O pistão sobe e comprime a mistura de ar e vapor de gasolina. O tempo de compressão fecha quando o pistão sobe totalmente.

3º tempo: Explosão ou combustão — Para dar início à combustão da mistura combustível que está comprimida, solta-se uma descarga elétrica entre dois pontos da vela de ignição. Essa faísca da vela detona a mistura e empurra o pistão para baixo, fazendo com que ele atinja o ponto morto inferior.

4º tempo: Escape A mistura de ar e combustível foi queimada, mas ficaram alguns resíduos dessa combustão que precisam ser retirados de dentro do motor. Isso é feito quando o pistão sobe, a válvula de escape abre, e os gases residuais são expulsos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Esquematicamente, temos:

Esquema de funcionamento de um motor a explosão de quatro tempos
Esquema de funcionamento de um motor a explosão de quatro tempos

Esse processo inicia-se novamente, e os quatro tempos ocorrem de modo sucessivo. Os pistões (carros de passeio costumam ter de quatro a seis pistões), que ficam subindo e descendo, movem um eixo de manivela, chamado virabrequim, que está ligado às rodas por motores, fazendo-as girar e, consequentemente, o carro andar.

Uma analogia que pode ajudar no entendimento desse processo é pensar em como fazemos uma bicicleta movimentar-se. Fazemos com as pernas movimentos de sobe e desce, assim como os pistões do carro. As manivelas presas aos pedais da bicicleta estão conectadas à corrente, que se movimenta e faz as rodas girarem. Algo parecido ocorre no carro: o movimento de cima para baixo dos pistões gira o virabrequim, que leva a energia mecânica até o sistema de transmissão, que, por sua vez, distribui essa energia para as rodas.

Isso nos mostra que energia química (da reação química de combustão) é transformada em energia mecânica, que, por sua vez, faz as rodas do carro movimentarem-se. A energia que faz o combustível explodir vem da bateria do automóvel. Essa corrente elétrica é amplificada pela bobina, e um distribuidor faz a sua divisão entre as velas em cada cilindro.

Além disso, a combustão é uma reação exotérmica, liberando grande quantidade de calor. Assim, é preciso que o radiador use água para resfriar o motor e garantir que ele continue funcionando.

Veja que, no 2º tempo, se a gasolina for de baixa qualidade, os seus componentes não aguentarão tamanha pressão e poderão estourar antes da hora, antes da faísca soltar da vela, que é o que acontece no próximo estágio. Isso resulta em um menor desempenho do motor, que começa a bater pino, pois a explosão ocorre de forma tumultuada.

Para entender melhor como isso ocorre, leia o texto Índice de octanagem da gasolina.

Ilustração de um motor de explosão interna com quatro pistões
Ilustração de um motor de explosão interna com quatro pistões
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Assuntos relacionados
O motor de Stirling utiliza uma fonte de calor externa, como a chama de uma vela, e câmaras preenchidas com um gás a diferentes temperaturas
Motor Stirling
Aprenda mais sobre o funcionamento do motor de Stirling, um motor de combustão externa que pode utilizar praticamente qualquer combustível para operar.
Os gases pressurizados dentro das latas de aerosóis são expelidos em velocidades tão altas que não há trocas de calor com o ambiente.
Transformação adiabática
Que tal conhecer mais detalhes sobre as transformações adiabáticas? Confira o que são essas transformações, aprenda a reconhecer suas curvas nos gráficos de pressão por volume e conheça as fórmulas usadas nos processos adiabáticos. Além disso, conferira exemplos resolvidos sobre esse tipo de transformação termodinâmica.
Triângulo do fogo
Reação de combustão
Reação de Combustão, reação química exotérmica, combustíveis, gás de cozinha, gasolina, destilação de petróleo, hidrocarbonetos, gás carbônico, dióxido de carbono, incêndios, comburente.
Índice de Octano de combustíveis
Percentual de isoctano e de heptano, resistência de um combustível a auto-inflamar-se, autodetonância, índice de octanagem, chumbo tetra-etila, número de octano de um combustível.
Os gases poluentes provêm do Carbono e Enxofre.
Álcool, Gasolina ou Diesel: qual é o maior poluente?
Quais os perigos da poluição atmosférica, emissão de gases poluentes, álcool, diesel, gasolina, fermentação da cana-de-açúcar, monóxidos de carbono, efeito estufa, aquecimento global, catalisadores, dioxinas presentes no diesel, distúrbios hormonais, câncer no aparelho respiratório.
Produtos da combustão da gasolina
Conheça os compostos originados pela queima desse combustível.
Volatilidade de combustíveis
Porcentagem do combustível a uma dada temperatura.
A gasolina adulterada é um lucro fácil para o dono do posto, mas representa possíveis prejuízos para o consumidor
Adulteração da gasolina e suas consequências
Saiba como é realizada a adulteração da gasolina, quais são os produtos usados mais frequentemente e quais as consequências para o carro.
A gasolina é composta de uma mistura complexa de hidrocarbonetos que pode variar de uma para a outra, por isso que há diferentes índices de octanagem
Índice de Octanagem da Gasolina
Entenda o que é o índice de octanagem, como ele indica a qualidade da gasolina, como esse índice é medido e por que ele é importante.