Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Química
  3. Química Orgânica
  4. Funções Orgânicas
  5. Nomenclatura de compostos com funções mistas

Nomenclatura de compostos com funções mistas

Para facilitar o estudo da imensidão de compostos orgânicos, eles foram classificados em funções, que são grupos de compostos que apresentam características e propriedades semelhantes, resultantes de partes estruturais em comum.

Assim, pode-se determinar a função orgânica a que pertence determinado composto por verificar o seu grupo funcional. No entanto, existem compostos que apresentam em sua estrutura mais de um grupo funcional. Esses compostos são denominados compostos de função mista.

Um exemplo de composto de função mista está representado abaixo; trata-se do aspartame, um adoçante que é 200 vezes mais doce que o açúcar. Veja que em sua fórmula há quatro funções orgânicas destacadas, que são: éster, amina, amida e ácido carboxílico.

Fórmula estrutural do aspartame e suas funções

Geralmente surgem muitas dúvidas sobre como realizar a nomenclatura oficial (IUPAC) desse tipo de composto. No caso acima, a substância foi denominada de “aspartame” de modo usual e isso ocorre com praticamente todos os compostos de funções mistas, como: adrenalina, boldina, creatina, AZT (Zidovudina) e assim por diante. Esses nomes são adotados porque são mais fáceis de pronunciar e memorizar. Por isso, até o momento, costuma-se utilizar nomenclaturas usuais para os compostos de funções mistas.

Porém, a IUPAC fornece um padrão específico e padronizador para se determinar a nomenclatura dessas substâncias. A substância que é conhecida como “creatina”, por exemplo, é um composto orgânico presente em nossas células que auxilia na contração muscular e, na forma de pó, é tomada junto com água como suplemento. Mas o nome dessa substância, cuja fórmula está representada a seguir, é ácido 2-(carbamimidoil-metilamino) acético, conforme recomendado pela IUPAC.

NH

C ─ NH2

N ─ CH3

CH2

C ═ O

OH

A seguir são relacionadas algumas regras que pode ajudá-lo a realizar essa tarefa para maioria dos compostos de funções mistas.

Inicialmente, é necessário identificar quais são as funções presentes na cadeia e dessa forma reconhecer qual delas tem prioridade. Essa ordem de prioridade está mostrada abaixo:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ordem de prioridade em nomenclatura de funções mistas

Apenas uma função é considerada a principal e, em razão disso, somente seu sufixo faz parte do nome da substância. Todas as demais substâncias são especificadas por prefixos.

Consideremos como exemplo o aminoácido alanina, que tem a seguinte fórmula estrutural:

Fórmula estrutural da alanina e suas funções

Veja que a alanina possui duas funções: uma amina e um ácido carboxílico. Segundo a tabela, constatamos que o ácido carboxílico tem prioridade sobre a amina, portanto, o seu sufixo (oico, além também da palavra ácido) é que aparecerá no nome do composto. Já no caso da amina, será escrito seu prefixo (amino) e de qual carbono na cadeia que ela está “saindo”, como se fosse uma ramificação. A parte intermediária (infixo) é dada pela cadeia carbônica normal.

Assim, o nome oficial da alanina é: ácido 2-aminopropanoico.

Outro exemplo é o cloral, um soporífero de ação rápida, conhecido como gotas nocaute:

        Cl     O
         │     ║
Cl ─ C ─ C ─ H
         │
        Cl

Nesse caso, temos também duas funções: aldeído e haleto orgânico. O aldeído tem prioridade, portanto, seu sufixo (al) aparecerá no final do nome e o prefixo do halogênio (cloro) aparecerá no início, como ramificação. Lembrando que como são três cloros, é necessário escrever o prefixo “tri” também. A cadeia carbônica é formada por 2 carbonos e somente ligações simples, por isso, o infixo será “etan”.

O nome oficial do cloral é: tricloroetanal ou tricloroacetaldeído.

O nome recomendado pela IUPAC para a creatina (nome usual) é ácido 2-(carbamimidoil-metilamino) acético
O nome recomendado pela IUPAC para a creatina (nome usual) é ácido 2-(carbamimidoil-metilamino) acético
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios

Questão 1

As vitaminas são substâncias indispensáveis para o bom funcionamento do nosso organismo. Algumas vitaminas que não são sintetizadas pelo nosso corpo precisam ser adquiridas por meio da alimentação, pois a sua deficiência pode causar problemas sérios de saúde. Um exemplo está mostrado abaixo, que é a estrutura da vitamina C, presente em frutas cítricas, tomates e pimentão verde. Sua carência no organismo pode levar à síntese defeituosa do tecido colagenoso e a uma doença chamada escorbuto:

Estrutura da vitamina C
Estrutura da vitamina C

Indique os grupos funcionais presentes na estrutura da vitamina C:

a) Éter, álcool e cetona

b) Enol, éster e álcool

c) Éster, álcool e aldeído

d) Éster, álcool e cetona

e) Enol, álcool e ácido carboxílico

Questão 2

(FATEC ) “O amor é química". Mãos suando, coração "palpitando", respiração pesada, olhar perdido. Esses sintomas são causados por um fluxo de substâncias químicas fabricadas no corpo da pessoa apaixonada. Entre essas substâncias estão:

Substâncias químicas produzidas quando se está apaixonado
Substâncias químicas produzidas quando se está apaixonado

A função química comum às substâncias anteriormente mencionadas é:

a) fenol.

b) benzeno.

c) álcool.

d) amida.

e) amina.

Mais Questões
Assuntos relacionados
Aspartame entre sal e açúcar
Aspartame
Conheça a composição química do aspartame usado como adoçante, seus isômeros e veja se seu consumo realmente faz mal.
Ao realizar a nomenclatura das cadeias carbônicas ramificadas, precisamos saber nomear também os radicais orgânicos que formam as ramificações
Nomenclatura de radicais orgânicos
Aprenda a realizar a nomenclatura de radicais orgânicos que formam as ramificações de várias cadeias carbônicas.
Éteres são usados para fabricar seda artificial.
Éteres
Compostos orgânicos, átomo de oxigênio, radicais monovalentes alquila, éter metílico, metóxi-metano, anestésico inalatório, nomenclatura oficial para os Éteres, utilização na medicina.
Nomenclatura de Éteres
Existem duas regras para nomear estes compostos, saiba quais!
O THC é conhecido comumente por tetra-hidrocarbinol; porém seu nome oficial é 6,6,9-trimetil-3-pentilo-6H-dibenzo[b,d]piran-1-ol
Nomenclatura dos fenóis
Observe as regras de nomenclatura dos fenóis estabelecidas oficialmente, além dos nomes usuais mais comuns que também são aceitos pela IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada).
Soluções coloridas feitas com anilina (fenilamina), uma amina aromática
Propriedades Físicas e Químicas das Aminas
Conheça algumas propriedades das aminas, tais como reatividade, polaridade, solubilidade, estado de agregação, propriedades organolépticas e interação intermolecular.