Whatsapp icon Whatsapp

O acento diferencial

Como o próprio nome já diz, o acento diferencial faz a distinção entre palavras que têm a mesma grafia.

Com a reforma ortográfica, este acento caiu em alguns pares, como: para (á) (do verbo parar) e para (preposição); pela (é) (do verbo pelar) e pela (proposição); pelo (ê) (substantivo) e pelo (preposição), etc.

Assim, os pares acima ficam sem acento e são distinguidos apenas pelo contexto, como em:

Ela para na hora de fazer comida! (verbo)
Ele pegou comida para ela! (preposição)

O pelo desse cachorro está crescendo muito rápido!(substantivo)
Não era nada, pelo que entendi! (preposição)

Observação: O acento diferencial do par pôde/ pode prevalece. Dessa forma, pôde (pretérito perfeito do indicativo da 3ª pessoa do singular) é acentuado com circunflexo e pode (presente do indicativo da 3ª pessoa do singular) não. Isso aconteceu para que o tempo verbal de “poder” possa ser identificado em uma oração.

Fique atento: a pronúncia não mudou, apenas a acentuação. Portanto, as vogais que eram pronunciadas fechadas (pêlo de animal = pelo) e as abertas (pára com isso = para) continuam da mesma forma!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por Sabrina Vilarinho

Artigos Relacionados

A acentuação
Como fica o acento circunflexo?
O acento tônico está relacionado com a intensidade dos fonemas, e os acentos gráficos marcam a sílaba tônica nas palavras escritas
Acento tônico e acento gráfico
Leia este artigo a respeito da diferença entre o acento tônico e gráfico e acabe de uma vez por todas com as suas dúvidas!
O Novo Acordo Ortográfico eliminou o acento diferencial das palavras homófonas, exceto em dois casos: pôde e pode, pôr e por
Acentos diferenciais em pôde e pôr
Acentos diferenciais em pôde e pôr: Saiba mais sobre o Novo Acordo Ortográfico da língua portuguesa!
Acentuação
O que muda nas paroxítonas?
Hífen
Quando não é utilizado?
O Alfabeto
A reintegração das letras k. w e y!
O hífen
Quando é utilizado?
O trema
Saiba mais sobre a queda desse sinal diacrítico!
video icon
Filosofia
Redes sociais – essência e aparência
As redes sociais trouxeram uma infinidade de novas possibilidades: informações rápidas e fáceis, interação social e um novo mercado de produtos e serviços. No entanto, ironicamente, as redes sociais também nos trouxeram uma série de prejuízos: informações rápidas e fáceis, interação social e um novo mercado de produtos e serviços. A partir das noções de essência e aparência na filosofia, trataremos da problemática das redes sociais, tentando entender como esse fenômeno afeta a vida das pessoas.

Outras matérias

Biologia
Matemática
Geografia
Física
Vídeos
video icon
Sigmund Freud
Filosofia
Sigmund Freud
Nessa videoaula você conhecerá mais sobre a vida e estudos do "pai" da psicanálise.
video icon
Thumb Brasil Escola
Literatura
Realismo fantástico
Trazemos uma análise sobre realismo fantástico. Assista já!
video icon
Thumb Brasil Escola
Química
Funções orgânicas
Tire um tempo para entender melhor o que são as amidas