Whatsapp icon Whatsapp

Adaptações dos peixes à vida aquática

Entre as principais adaptações dos peixes à vida aquática, podemos citar a presença de um corpo hidrodinâmico, nadadeiras, respiração branquial, linha lateral e bexiga natatória.
Para viver no ambiente aquático, os peixes contam com várias importantes adaptações
Para viver no ambiente aquático, os peixes contam com várias importantes adaptações

Os peixes são um grupo de animais vertebrados encontrados nos ambientes aquáticos. Para sobreviver nesses locais, o animal necessita, por exemplo, estar adaptado à locomoção nesse meio e, para isso, apresenta formas de vencer a resistência do atrito e a ação da gravidade, e garantir uma captação de oxigênio eficiente do meio. A seguir, relacionamos algumas das principais adaptações dos peixes ao meio aquático.

→ Formato hidrodinâmico, muco e escamas

Em geral, os peixes apresentam um corpo fusiforme, ou seja, um corpo que possui as extremidades mais estreitas que o centro. Esse formato hidrodinâmico promove a redução do atrito com a água, proporcionando uma melhor movimentação no ambiente. Além desse formato, os peixes apresentam ainda muco e escamas, que diminuem o atrito do corpo do animal com a água.

→ Nadadeiras

As nadadeiras são órgãos responsáveis pela locomoção. Os peixes osteíctes e condrictes apresentam nadadeiras ventrais aos pares, que correspondem a um par de nadadeiras peitorais e um par de nadadeiras pélvicas. Esses animais possuem ainda duas nadadeiras dorsais, uma anal e uma caudal. A nadadeira caudal está relacionada com o impulso do peixe na água, a dorsal e a anal garantem estabilidade e as pélvicas e peitorais orientam o movimento.

→ Bexiga natatória

A bexiga natatória é uma bolsa de gás que apresenta a função de aumentar a flutuabilidade, garantindo ao peixe regular sua posição na água. Quando o peixe mergulha, a pressão da água sobre o peixe pressiona a bexiga natatória, tornando-o mais denso e garantindo que ele afunde. Para subir, ocorre o processo inverso e, assim, a bexiga expande-se e o peixe torna-se menos denso. Vale salientar, no entanto, que a bexiga natatória está presente apenas em peixes ósseos, já que a flutuabilidade é conseguida em peixes cartilaginosos graças a uma reserva de óleo no fígado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Respiração branquial

Os peixes apresentam uma estrutura denominada brânquia que é bastante eficiente na captação de oxigênio. Nesses animais, a água entra pela boca e sai pelas brânquias, em um fluxo unidirecional. Nas brânquias, o fluxo sanguíneo ocorre no sentido oposto ao do fluxo da água, promovendo um processo conhecido como troca por contracorrente, que aumenta a captação do oxigênio da água.

→ Linha lateral

A linha lateral é uma importante adaptação dos peixes ao ambiente aquático. Essas linhas estendem-se na lateral do corpo do peixe e são formadas por aberturas por onde a água penetra. Nessas aberturas, as células sensoriais são capazes de detectar diferentes variações de pressão na água, o que possibilita a esses animais serem capazes de detectar o movimento na água.

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos Relacionados

Osmorregulação nos peixes
Entenda como ocorre a osmorregulação nos peixes e a importância desse processo para a sobrevivência desses animais nos diferentes ambientes aquáticos.
Peixes
Aprenda mais sobre as características gerais dos peixes, um grupo de vertebrados exclusivamente aquático.
Peixes abissais
Sobre estes seres que vivem em altas profundidades e podem ser capazes de produzir luz ou mesmo possuir bocas enormes.
Peixes cartilaginosos (condrictes)
Saiba mais sobre os indivíduos da classe dos tubarões, arraias e quimeras.
Peixes pulmonados
Saiba mais sobre as particularidades únicas que envolvem os peixes pulmonados.
Peixes ósseos (osteíctes)
Grupo que abriga a maior quantidade de espécies de peixes.
video icon
"Matemática do Zero | Terno Pitagórico" escrito sobre fundo azul
Matemática do Zero
Matemática do Zero | Terno Pitagórico
Nessa aula veremos que o terno pitagórico são os triângulos retângulos que possuem as medidas dos lados sendo números inteiros. A ideia dos ternos pitagóricos é facilitar a resolução de questões e diminuir os cálculos aplicando semelhança de triângulos.