Whatsapp icon Whatsapp

Analogia e homologia

Analogia e homologia são dois termos importantes quando tratamos de Biologia Evolutiva. Entretanto, apenas homologias se relacionam com ancestralidade comum.
Todos os tetrápodes apresentam membros com dígitos, uma característica que indica ancestralidade comum.
Todos os tetrápodes apresentam membros com dígitos, uma característica que indica ancestralidade comum.

 Homologia e analogia são dois conceitos importantes quando falamos de Biologia Evolutiva. A homologia pode ser definida como características que possuem a mesma origem embrionária e estão presentes em espécies com ancestralidade comum.

A analogia, por sua vez, não indica ancestralidade comum e é resultado de evolução convergente. As características análogas, apesar de serem semelhantes, possuem origens embrionárias distintas. Os braços dos seres humanos e as nadadeiras das baleias são exemplos de homologias, enquanto as asas de aves e de morcegos são características análogas.

Veja também: Darwinismo — o nome dado à teoria evolucionista baseada nas ideias de Charles Darwin

Resumo sobre analogia e homologia

  • Características homólogas possuem a mesma origem embrionária e indicam uma ancestralidade comum.

  • Nem sempre uma característica homóloga possui a mesma função nas espécies analisadas.

  • Características análogas apresentam a mesma função, porém não possuem a mesma origem embrionária. Logo, as analogias não indicam ancestralidade comum.

  • As analogias são resultadas de evolução convergente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é homologia?

A homologia pode ser definida como semelhanças encontradas em diferentes espécies resultadas de uma ancestralidade comum e que apresentam a mesma origem embrionária. As características consideradas homólogas podem apresentar ou não a mesma função.

Tipos de homologia que apresentam diferentes funções podem indicar que as espécies compartilham um ancestral comum, porém pressões seletivas fizeram com que as estruturas adquirissem funções distintas. Dizemos, nesse caso, que as homologias são resultadas de uma irradiação adaptativa.

Um caso especial de homologia diz respeito às chamadas estruturas vestigiais. Essas estruturas apresentam pouca ou nenhuma função para o organismo, entretanto, eram importantes para seus ancestrais. Um exemplo de estrutura vestigial são olhos escondidos em escamas de espécies de peixes cegos que vivem em cavernas.

→ Exemplo de homologia

 Ilustração da comparação do membro anterior do ser humano, do guepardo, da baleia e do morcego.
  O membro anterior dos mamíferos é um exemplo de homologia.

Um exemplo de homologia é o membro anterior dos mamíferos. Se analisarmos detalhadamente os ossos de diferentes mamíferos, verificaremos que todos apresentam a mesma organização do esqueleto, desde os ombros até a base dos dedos. Mesmo em mamíferos muito distintos, tais como os seres humanos, baleias e morcegos, o arranjo dos ossos dos membros anteriores é igual. Sua função, no entanto, nem sempre é a mesma.

Nos exemplos citados, há os seres humanos, que usam seus membros anteriores para manipular objetos; as baleias, que usam os membros para natação; e os morcegos, que os usam para voar. Apesar das diferentes funções, são observados os mesmos elementos básicos do esqueleto e a mesma origem embrionária.

O que é analogia?

As estruturas análogas, de forma diferente das estruturas homólogas, apresentam funções semelhantes, porém não há compartilhamento de ancestralidade direta. Essas estruturas surgem em decorrência da evolução convergente, ou seja, os ancestrais dessas espécies viveram em ambientes similares ou sofreram pressões seletivas semelhantes, e as características vantajosas foram mantidas nesses grupos.

→ Exemplo de analogia

Um exemplo de analogia pode ser observado quando analisamos asas de pássaros e de morcegos. Apesar de as duas estruturas serem visualmente semelhantes e estarem relacionadas com o voo, uma análise mais detalhada nos permite observar diferenças marcantes, como o fato de a asa das aves apresentar penas por todo o comprimento do braço e a dos morcegos apresentar membranas entre os dedos.

Outro ponto a ser considerado é que esses animais não possuem um ancestral comum com asas do qual herdaram essa característica, sendo o ancestral que deu origem às aves distinto daquele que originou os morcegos.

Ilustração da comparação entre a asa de uma ave e a asa de um morcego.
A asa de um morcego e a asa de uma ave são exemplos de característica análoga.

Importante: As asas dos morcegos e das aves são consideradas análogas quando nos referimos a asas, mas são consideradas homólogas quando analisamos membros anteriores. Isso se deve ao fato de que esses organismos tiveram origem comum em um ancestral Tetrapoda. Podemos perceber, portanto, que a classificação em característica análoga ou homóloga pode variar a depender do nível em que estamos comparando as espécies.

Leia também: Quais são as evidências da evolução?

Exercícios resolvidos sobre homologia e analogia

Questão 1

(Uece) Asas de aves e asas de insetos possuem origem embrionária diferente e exercem a mesma função. Portanto, são consideradas órgãos:

A) vestigiais.

B) análogos.

C) homólogos.

D) miméticos.

Resolução:

Alternativa B

Por não possuírem a mesma origem embrionária, consideramos asas de aves e asas de insetos uma característica análoga. Apesar de a característica ser semelhante e apresentar a mesma função, ela não indica ancestralidade.

Questão 2

(Udesc) Órgãos que exercem as mesmas funções em espécies diferentes, mas que possuem origem embrionária distinta, e órgãos ou estruturas atrofiadas, sem função evidente, são chamados, respectivamente, de:

A) órgãos análogos e órgãos homólogos.

B) órgãos vestigiais e órgãos homólogos.

C) órgãos homólogos e órgãos vestigiais.

D) órgãos análogos e órgãos vestigiais.

E) órgãos homólogos e órgãos análogos.

Resolução:

Alternativa D

Chamamos de órgãos análogos aqueles que apresentam a mesma função, porém origem embrionária distinta. Os órgãos denominados vestigiais são aqueles que possuem pouca ou nenhuma função para o organismo, mas que eram importantes para seus ancestrais. 

Publicado por Vanessa Sardinha dos Santos
Assista às nossas videoaulas

Artigos Relacionados

Evidências da evolução
Conheça as principais evidências da evolução e entenda por que as teorias evolutivas são tão aceitas atualmente pela comunidade científica.
Evolução
Evolução, o que é evolução, a primeira teoria evolutiva, os fósseis, as causas da evolução, as mutações.
Fósseis
Clique aqui e saiba quais são as principais características dos fósseis. Descubra como são formados e entenda a importância que possuem.
Mutação
Entenda o que é mutação, seus principais tipos e importância!
Seleção natural
Saiba mais sobre a seleção natural, um mecanismo evolutivo proposto por Charles Darwin que seleciona o organismo mais apto.